O Que é Notícia Em Sergipe

Sétima edição do Afoxé de Odé acontece em Socorro

0
Evento acontece no dia 21 de abril, a partir das 14h  (Foto: divulgação)

No próximo dia 21 de abril, sábado, a partir das 14h, acontece a sétima edição do Afoxé de Odé. O cortejo traz a magia dos tradicionais afoxés, também conhecidos como Candomblés de rua, que integram diferentes contextos da música ritual religiosa afrodescendente ao som dos atabaques e agogôs do povo de Odé. Um evento cultural e religioso que busca congregar adeptos, simpatizantes, autoridades e todo o povo de santo. O Afoxé já faz parte do calendário cultural oficial do município de Nossa Senhora do Socorro.

Para comemorar os 7 anos, o cortejo trás o tema XIRÊ DE RUA – MINHA HISTÓRIA, MINHA CULTURA, um tributo à história e legado religioso vivenciado e cultuado por milhares de adeptos, visando a promoção da diversidade religiosa, com o intuito de acabar com o preconceito e a intolerância e reafirmar a força ancestral da cultura negra, com muito ritmo, dança e canto.

Este projeto é uma realização do Abassá Maria da Paz, sob a inspiração e orientação espiritual da Yalorixá Silvia D´Oxum, que atesta toda a sua identidade, autenticidade e força desenvolvendo trabalhos sociais junto a sua comunidade durante o ano inteiro.

A charanga prepara um repertório especial com pontos e cânticos que homenageiam as divindades africanas, sobretudo Oxóssi, trabalhando variações e evoluções do ritmo. Os atabaques e os agogôs acompanhados dos xéqueres, são alguns dos instrumentos que dão “cor” à evolução dos ritmistas comandados pelo Maestro Dingo Bala.

Oxossi é o Orixá da caça, da fartura e da providência. Rei de Ketu, filho de Oxalá e Yemanjá, ou, nos mitos, filho de Apaoka (jaqueira). Foi um caçador de elefantes, animal associado à realeza e aos antepassados. Está estreitamente ligado a Ogum, seu irmão mais velho, de quem recebeu suas armas de caçador. Ossaim apaixonou-se pela beleza de Oxóssi e prendeu-o na floresta. Ogum consegue penetrar na floresta, com suas armas de ferreiro e libertá-lo. Sua dança simula o gesto de atirar flechas para a direita e para a esquerda, o ritmo é "corrido", na qual ele imita o cavaleiro que persegue a caça, deslizando devagar, às vezes pula e gira sobre si mesmo. É uma das danças mais bonitas do Candomblé.

Nesta edição de 2018, o cortejo contará com as participações especiais dos Afoxés sergipanos, Di Preto, Omo Oxum, Ogum Marinho e da companhia de dança “Nova Era”. O cortejo recebe total apoio da Prefeitura de Nossa Senhora do Socorro. O evento já é sucesso e a expectativa do público em torno do evento já é grande. O cortejo terá concentração no Shopping Prêmio, às 14h e seguirá até o Instituto Revida, na avenida Coletora “C”, nº 646, Marcos Freire II.

Fonte: Assessoria de Imprensa

Comentários