A Espiã

0

(Zwartboek/Black Book). Holanda/Alemanha/Bélgica, 2006). Direção de Paul Verhoeven. Roteiro de Verhoeven e Gerard Soeteman. Produção de Jeroen Beker, Teun Hilte, Jens Meurer e San Fu Maltha. Música de Anne Dudley. Direção de Fotografia: Walter Lindenlaub. Montagem de Job Ter Burg e James Herbert. Desenho de Produção: Wilbert van Dorp. 16 anos, 145m. Com Carice van Houten, Sebastian Koch, Thom Hoffman, Halina Reijn, Waldemar Kobus, Derek de Lint, Christian Berkel, Rolf de Vries, Peter Blok, Michiel Huisman, Ronald Armbrust, Frank Lammers, Matthias Shoenaerts, Johnny de Mol, Xander Straat, Diana Dobbelman, Rixt Leddy, Lidewij Matler, Pieter Tiddens.

 

Gênero – Aventura de guerra/espionagem

 

Sinopse – Quando o esconderijo da cantora Rachel Stein é destruído por um bombardeio, ela decide seguir juntamente com um grupo de judeus, através Biesbosch, para chegar ao sul da Holanda, já livre da ocupação nazista. O barco deles, entretanto, é interceptado por uma patrulha alemã e todos os refugiados são massacrados. Rachel é a única sobrevivente. Ela une-se à resistência e tenta ficar amiga do oficial alemão da SS, Muntze.

 

Apreciação – Retorno de Paul Verhoeven a sua terra natal, a Holanda, onde aliás iniciou sua carreira e conheceu os primeiros sucessos, como “Soldado de Laranja”, “Os Amores de Katthy Tippel” e “Louca Paixão”. Nos Estados Unidos dirigiu filmes polêmicos como “Robocop”, “Instinto Selvagem”  e “O Vingador do Futuro”. O fracasso dos dois últimos filmes seus, “Tropas Estelares” (este é ridículo demais…) e “O Homem sem Sombra”, certamente motivou o seu retorno a Holanda, para este mistura de aventura com erotismo. A atriz Carice van Houten, pouco conhecida por aqui, vem a ser a atriz mais famosa da Holanda, na atualidade. Desde 2000, vem construindo carreira com muitos filmes para o cinema e para a telelvisão.

 

Fique de Olho – No veterano Derek de Lint que faz o papel do líder comunista Kuipers. Ele também tem filmado muito nos Estados Unidos e na França.

Por Ivan Valença

Comentários