A MÁ EDUCAÇÃO

0

(La Mala Educacion). Espanha, 2004. Direção e Roteiro de Pedro Almodóvar. Produção de Pedro Almodóvar e Agustín Almodóvar. Música de Alberto Iglesias. Direção de Fotografia: José Luis Alcaine. Edição de José Salcedo. Desenho de Produção: Antxon Gómez. Cia. Produtora: El Deseo em associação com a TVE, Canal Plus. Distr. no Brasil: Fox Filmes. 105 min, 16 anos. Elenco: Fele Martinez, Gael Garcia Bernal, Daniel Gimenez Cacho, Lluis Homar, Javier Câmara, Petra Martinez, Juan Fernandez, Alberto Ferreiro, Francisco Maestre, Leonor Watling, Nacho Perez. Gênero: Drama

Sinopse – Dois meninos, Ignácio e Enrique, descobrem o amor, o cinema e o medo numa escola religiosa no começo dos anos 60. O padre Manolo, diretor da instituição e professor de Literatura, é testemunha destas primeiras descobertas. Os três personagens se encontrarão outras vezes, ao fim dos anos 70 e em 1980. Este segundo reencontro marcará a vida e a morte de um deles. Madrid 1980, Enrique, jovem realizador de 17 anos e que já rodou três filmes, procura uma história para o seu quarto longa-metragem. A campainha de sua casa toca. Um jovem homem barbado anuncia ser Ignácio, mas Enrique, que se lembra muito bem de seu amigo de infância, não o reconhece neste visitante sedutor. 

Apreciação – Pela primeira vez, o Festival de Cannes de 2004 concedeu à Espanha a honra de abrir aquela maratona. Nada surpreendente, afinal, o cineasta Pedro Almodóvar não só já fez parte do júri de Cannes como sempre lança seus filmes por lá. A diferença desta vez é que a crítica não foi unânime em consagrar seu novo espetáculo. Anunciado como o novo escândalo de Almodóvar, o filme não chega a ser propriamente isto, mas é uma ótima mistura de gêneros: drama, suspense, crimes, comédia e toques eróticos. Poderia ser um filme noir, não fossem as cores fortes, como bem gosta o cineasta.  Há críticas à pedofilia na Igreja Católica e uma apreciação inovativa sobre o homossexualismo. O que também não é novidade na carreira de Almodóvar. A trama, que atravessa três décadas, é bem desenvolvida pelo cineasta, que sabe, como poucos, continuar uma história. Um crítico disse que o “cineasta dá aula de cinema e como imprimir em um filme sentimentos, tantos os reprimidos quanto os escancarados, despertando não somente a paixão pela vida, mas pela verdade”. Naturalmente, é um filme altamente recomendável, embora não seja o melhor Almodóvar.

Fique de Olho – Em Gael Garcia Bernal, o Guevara jovem de “Diários de Motocicleta”, de Walter Salles. Ele é hoje um dos melhores atores de sua geração. E aqui dispensa o estrelismo para extrair uma notável interpretação.

Onde e Quando Ver
Programação válida de 10/12 a 16/12

Shopping Jardins – Cinemark
Sala 3 – 20h20 23h50 C
Legenda
F – Esta sessão será exibida apenas Sábado e Domingo.
C – Esta sessão SERÁ exibida somente no Sábado.

Comentários