A QUEDA – AS ÚLTIMAS HORAS DE HITLER

0

(Der Untergant). Alemanha/Itália, 2004. Direção de Oliver Hirschbiegel. Roteiro de Bernd Eichinger, baseado em livros de Joachim Fest, Melissa Muller e Traudi Junge. Produção de Eichinger. Música de Stephan Zacharias. Fotografia de Rainer Klausman. Desenho de Produção: Bernd Lepel. Direção de Arte: Gregor Mager. Edição de Hans Funck. 156min, 14 anos. Cia. Produtora: Degeto Film/Raí Cinemafiction/Constantin Film Produktion/ EOS Entertainment/ Osterreichischer Rundfunk. Distr. no Brasil: Newmarket Filmes/M. M. Marcondes. Elenco: Bruno Ganz, Alexandra Maria Lara, Corinna Harfouch, Ulrich Matthes, Juliane Kohler, Heino Ferch, Christian Berkel, Matthias Habich, Thomas Kretschmann, Michael Mendl.

Gênero: Drama

Sinopse – Traudi Junge foi secretaria de Adolf Hitler, durante a II Guerra Mundial. Ela narra os últimos dias do líder alemão, que estava confinado em um quarto de segurança máxima. Os dez últimos dias de Hitler, como narrados por Joachim Fest e agora por este filme, foram dramáticos.

Apreciação – Finalmente chega aos espectadores sergipanos este que é considerado o mais extraordinário dos filmes a abordar os últimos dias de Hitler. Nada a ver com “Os Últimos Dias de Hitler”, um filme de 20 anos atrás no qual o ditador alemão foi vivido por Alec Guinnes. É um filme inteiramente novo, principalmente por trazer à tela um Hitler sem cacoetes, plenamente humano (ou um ser humano como eu e você) e excepcional no seu desenvolvimento cênico. Vencedor do Oscar de melhor filme estrangeiro, o filme recebeu indicação ao European Film Awards.

Fique de Olho – Em Bruno Ganz. Um dos melhores atores alemães da atualidade, ele está excepcional como Adolf Hitler.

Comentários