Ator Perfeito Fortuna participará do Ocupe a Praça do dia 27

0
O ator Perfeito Fortuna é um importante nome convidado que irá compor a roda de diálogos no dia 27 (Foto: PMA)

O  ‘Ocupe a Praça Amoras e Amores’ do próximo dia 27 de março integra a celebração dos 164 da capital sergipana. A programação vem recheada de novidades em homenagem àqueles que fizeram parte do movimento cultural do início dos anos 80. O ator Perfeito Fortuna, gestor, articulador e promotor da cultura brasileira, é um importante nome convidado que irá compor a roda de diálogos, ao lado do diretor e produtor cultural sergipano, Jorge Lins.

A singularidade de Perfeito Fortuna e a trajetória do Circo Voador influenciaram gerações, e o movimento artístico aracajuano não fugiu à regra, com o ‘Amoras e Amores’. Perfeito Fortuna, juntamente com Evandro Mesquita, Regina Casé e Luís Fernando Guimarães, fundaram o Circo Voador, e agora ele vem para o ‘Ocupe a Praça Amoras e Amores’, em Aracaju, para discutir e dividir um pouco da sua história.
Além disso, o Circo Voador ajudou a catapultar muitos artistas, como Barão Vermelho, Legião Urbana, Blitz, Os Paralamas do Sucesso, Capital Inicial, Lobão, Débora Colker, Engenheiros do Hawaii, Intrépida Trupe, e muitos outros. Em Aracaju, o produtor cultural Jorge Lins, depois de conhecer o Circo Voador, ele criou o ‘Circo Amoras e Amores’, espaço cultural onde foram recebidos, os Titãs, Luiz Gonzaga, Capital Inicial, Geraldo Azevedo, Tânia Alves e entre outros artistas.
O Ocupe a Praça é uma iniciativa da Prefeitura de Aracaju, junto à Fundação Cultural Cidade de Aracaju (Funcaju), através do Núcleo de Produção Digital (NPD) Orlando Vieira, e acontece no Centro Cultural de Aracaju, localizado na Praça General Valadão, no marco zero da capital. O projeto tem como objetivo extrapolar o sentido de entretenimento, enaltecendo a noção de pertencimento e o que há de mais potente na cena cultural do Estado.
A história de perfeito 
Uma espécie de “prefeito honorário” da Lapa, do Rio de Janeiro, Perfeito Antônio Fortuna, foi um dos integrantes do lendário grupo teatral ‘Asdrúbal Trouxe o Trombone’,  na qual Regina Casé, Evandro Mesquita, Luis Fernando Guimarães e entre outros, em 1982, criou o Circo Voador. Dentre suas retumbantes vitórias e comoventes derrotas à frente de projetos importantes no Rio, Fortuna lutou pela concessão do prédio histórico que abrigava a Fundição Progresso transformando em centro cultural e mais tarde, em 1999, retornou aos trabalhos e tornou-se presidente do espaço. O objetivo era alavancar o projeto como um diferencial artístico para cidade. Atualmente, a Fundição se firma como polo cultural e uma das principais casas de show no boêmio bairro da Lapa, com projeção nacional e internacional.
Fonte: PMA
Comentários