Conheça “Ararinha da Viola”, novo trabalho da rapper Isis Broken

0

A travesti sergipana Isis Broken não para, após atingir reconhecimento nacional com premiações do aclamado clipe “O Clã” a artista se dedica agora ao seu primeiro álbum, o “Bruxa Cangaceira” previsto para ser lançado no primeiro semestre de 2021. Segue o teaser do vídeo: https://youtu.be/BREaZNzgHGg

Enquanto cria, grava e produz o conjunto de “Bruxa Cangaceira”, Isis abre uma janela para o que virá e presenteia os fãs com um primeiro lançamento deste novo trabalho, o clipe de “Ararinha da Viola”.

A escolha do nome não é por acaso, pois remete ao nome artístico de seu avô e repentista, “Ararinha da Viola” é a canção mais intimista e pessoal lançada por Isis. A composição, que é inteiramente de sua autoria, traz uma versão alegórica e repleta de misticismo desta figura familiar, sempre brincando com o imaginário do povo nordestino.

A produção musical é assinada por Mombin (com quem já trabalhou nos singles “Assassina
Sideral” e “Capeta Gasolina”) e Adam Viana. Já o clipe foi dirigido totalmente a distância por
Letícia Pires (diretora do clipe de “Gigantesca”, música de Mariana Volker), a parceria se deu após
ambas concorrerem no 27º Festival de Cinema de Vitória. O roteiro foi assinado pela própria
cantora e foi inteiramente rodado em Aracaju/SE.

Quem é Isis Broken?

Isis Broken é sergipana, travesti, bruxa cangaceira, neta de repentista e rapper. Filha de professora e de um gráfico de um jornal local, cresceu rodeada por livros, demonstrando um interesse pela leitura e o ato de contar histórias. Esse apreço pelo lúdico fez com que buscasse referências em cordéis e na cultura popular para se expressar através de suas composições.

Como uma boa rapper suas músicas são ácidas, politizadas e desafiam o próprio gênero rap, que era majoritariamente criado por homens héteros e hostil às mulheres. A luta de Isis é justamente para derrubar essas “fogueiras” que, por séculos, foram reservadas às bruxas travestis. Fugindo desses padrões, atualmente ela acumula mais de 53 mil reproduções em 28 países no Spotify e mais de 47 mil visualizações no Youtube.

Premiações

Em 2019, a Suprema foi ganhadora de um prêmio do M-V-F (Music Video Festival), com o clipe de “O Clã”, superando grandes nomes do cenário brasileiro, como Criolo e Urias, na categoria “Melhor Figurino em Videoclipe Nacional”. Em 2020, ganhou a categoria “Melhor Clipe” com o mesmo clipe no 27º Festival de Cinema de Vitória. Atualmente conta com oito indicações nacionais e internacionais.

Fonte: assessoria da cantora

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais