DOIS PERDIDOS NUMA NOITE SUJA

0

Nova versão cinematográfica para uma peça de Plínio Marcos, filmada em 1971, por Braz Chediak, com Emiliano Queiroz e Nelson Xavier, repetindo, no cinema, o sucesso que ambos fizeram no palco, numa das suas inúmeras montagens. O próprio Plínio Marcos interpretou seu texto na montagem teatral paulista. O autor denuncia o submundo social brasileiro, através de dois parias que, num quarto de pensão, desfilam suas malandragens, misérias e frustrações. Nesta nova versão, sob a direção de José Joffily, a ação foi transferida para Nova Iorque e em vez de dois homens, temos em cena um casal. Tonho, um mineiro ingênuo, sobrevive de subempregos, enquanto ilude a família que se deu bem. Paco ganha a vida se prostituindo e confia na esperteza para driblar situações de alto risco. Ambos sonham conquistar a América mas, são em verdade, dois fracassados. Para o “Jornal do Brasil”, Joffily “fez um dos filmes mais densos da fornada brasileira pós-retomada”. O Festival de Gramado do ano passado premiou-o com melhor música e melhor montagem. O festival de Brasília deu-lhe os prêmios de melhor atriz, melhor direção e melhor roteiro. Fique de Olho – Nos dois atores centrais, Débora Falabella e Roberto Bontempo. Este é um dos grandes atores brasileiros injustiçados: embora excelente, não tem feito carreira na televisão, como merecia. Onde e Quando Ver – No Cinemark Jardins. Hoje, sábado, sessão única na mostra de longas-metragens do Curta-SE. Passa as 20h40. O ingresso é um quilo de alimento não perecível.

Comentários