MAR ADENTRO

0

(Mar Adentro). Espanha, 2004. Direção de Alejandro Amenabar. Roteiro de Amenabar e Mateo Gil. Produção de Amenabar e Fernando Bovaira. Música de Amenabar. Direção de fotografia: Javier Aguirresarobe. Desenho de Produção e Direção de Arte: Benjamin Fernandez. Montagem de Amenabar. 125 min. Cia Produtora: Canal Plus, Sogepaq, UGC Images, Eyescreen S. r.l., Filmanova, Himenóptero, Lucky Red, Sogecine e TVE, para a Fine Line Features. Distr. no Brasil: Fox Filmes. Elenco: Javier Bardem, Belén Rueda, Lola Dueñas, Mabel Rivera, Celso bugallo, Clara Segura, Joan Dalmau, Alberto Jimenez, Tamar Novas, Francesc Garrido, José Maria Pou, Alberto Amarilla, Nicolas Fernandez Luna, Andréa Occhipinti e José Manuel Oliveira.

Gênero: Drama

Sinopse – Ramon Sampedro é um homem que luta para ter o direito de por fim à sua própria vida. Na juventude ele sofreu um acidente que o deixou tetraplégico e preso a uma cama por 28 anos. Lúcido e extremamente inteligente, Ramon decide lutar na justiça pelo direito de decidir sobre sua própria vida, o que lhe gera problemas com a igreja, a sociedade e até mesmo seus familiares.

Apreciação – O filme sensação da Espanha no ano passado, superando até mesmo o mais recente filme de Pedro Almodóvar, “Má Educação”. Autor de “Os Outros”, Alejandro Amenabar faz um filme modesto (custou apenas 10 milhões de euros) que, todavia, provocou admiração e polêmica. Baseado em história verdadeira, é um drama sobre o direito que tem uma pessoa de decidir seu próprio destino, se quer viver ou não, diante de um quadro clínico irreversível. Colecionador de prêmios pelo mundo afora – o mais importante foi o Oscar de melhor filme estrangeiro – “Mar Adentro” ganhou também o Globo de Ouro de melhor filme estrangeiro, 14 prêmios Goya (o mais importante da Espanha) e o Grande Prêmio do Júri e de melhor ator para Javier Bardem, no Festival de Veneza. É um filme imperdível, sob qualquer aspecto.

Fique de Olho – Se alguém ainda tem dúvida, em Javier Barden, hoje um dos melhores atores do mundo. Ele está simplesmente irresistível, embora com gestos limitados por interpretar um paraplégico.

Comentários