O CLÃ DAS ADAGAS VOADORAS

0

(Shi Mian Mai Fu). China, 2004. Direção de Zhang Yimou. Roteiro de Yimou, Li Feng e Wang Bin. Produção de William Kong e Yimou. Música de Shigeru Umebayashi. Direção de Fotografia: zhao Xiaoding. Desenho de Produção: Huo Tingxiao. Direção de Arte: Han Zong. Montagem de Cheng Long. 119min. Cia. Produtora: Beijing New Picture Film Co, Edko Film Ltda, Elite Group, Zhang Yimou Studio, China Filme Production Corporation. Distr. no Brasil: Sony Pictures (Columbia Pictures). Elenco: Takeshi Kaneshiro, Andy Lau, Z hang Ziyi, Song Dandan

Gênero: Aventura

Sinopse – No ano de 895, a China passa por terríveis conflitos. A dinastia Tang, antes próspera, está decadente. Corrupto, o governo é incapaz de lutar contra os grupos rebeldes que se insurgem. O mais poderoso e prestigiado deles é o clã dos Punhais Voadores. Leo e Jin, dois soldados do exército oficial, recebem a missão de capturar o misterioso líder dos Punhais Voadores e para tanto elaboram pum plano. Jin se disfarça como um combatente solitário, ganha a confiança da bela revolucionária cega Mei e assim infiltra-se no grupo. Mas a dupla não contava com a paixão que Mei despertaria nos dois.

Apreciação – Um dos mais impressionantes filmes chineses de luta marcial. Precidido, dois anos antes, por “Herói” – que estreou no Brasil há poucos dias e tende a ficar inédito por aqui -, esta obra é tão bonita quanto a anterior, e talvez até mais movimentada. Não fique em busca de explicações – tipo porque estes guerreiros voam – apenas curta a movimentação coreográfica, o extraordinário uso das cores e, principalmente, a narrativa que não esquece um único minuto de agradar o espectador com cenas estonteantes. Além do mais, a atriz Zhang Ziyi, é uma das mulheres mais bonitas do Oriente, já tendo trabalhando com Yimou em “O Caminho para Casa” e “Herói” (e aí voltamos a lamentar não termos visto ainda esta pequena obra-prima). 

Fique de Olho – Nos extraordinários, espetaculares efeitos especiais. E até no espírito aventuresco do filme. Pode recomendar: vale a pena.

Comentários