O HOMEM DO MEMBRO DE OURO (Goldmember)

0

Terceiro capítulo de uma série iniciada despretenciosamente há poucos anos atrás e que não foi, na perfeita acepção da palavra, um sucesso de bilheteria. Teria caído no esquecimento não fosse as vendas em vídeo-cassete, suplantarem as mais otimistas das previsões. A versão vídeo vendeu tanto, que Mike Myers foi instado pela New Line a voltar ao personagem. Aí sim, em “Austin Powers Bond de Cama”, o filme faturou uma nota preta (quase 220 milhões de dólares, só dentro dos Estados Unidos). Um terceiro era inevitável. Mas, esse parece já não vir com a força toda – a fita passou meio batido pelo teste da estréia e também não impressionou os críticos. Estes, destacam que Myers está mais careteiro do que nunca e que o diretor Jay Roach apoelou para a grossura para conquistar a atenção do espectador. Sobre caretas, os bons cômicos americanos sabem do que se trata. Jerry Lewis era careteiro em demasia; Jim Carrey, quando não está absolutamente sério, faz caras e bocas; e toda a geração de atores negros americanos (a começar do insuportável Eddie Murphy, passando por Chris Rock, Chris Tucker e outros menores votados) – tudo farinha do mesmo saco. Myers explora sua versatilidade aqui fazendo nada menos que quatro papéis. Num deles, é Austin Powers, o detetive que pede ajuda ao seu arqui-inimigo, Dr. Evil, para localizar o seu pai, Eric, que desapareceu.Aí ele tem que voltar a Inglaterra de 1975 para localizar o papai. O filme faz brincadeiras com muitas situações da atualidade e até com cenas e seqüências de muitos filmes.Com Mike Myers, a cantora e modelo Beyoncé Knowles, Robert Wagner, Seth Green e Michael Caine. Fique de Olho – Mike Myers conseguiu trazer gente famosa de Hollywood para pequenas aparições, os chamados “cameos”. Lá estão, entre outros, Sean Connery e Steven Spielberg. Site Oficial

Comentários