O QUARTETO FANTÁSTICO

0

(Fantastic Four). EUA, 2005. Direção de Tim Story. Roteiro de Michael France e Mark Frost, baseado nos personagens criados por Jack Kirby e Stan Lee. Produção de Avi Arad, Michael Barnathan, Chris Columbus, Bernd Eichinger e Ralph Winter. Música de John Ottman. Direção de Fotografia: Oliver Wood. Desenho de Produção: Bill Boes. Edição de William Hoy. 123 min. Livre. Cia. Produção: 20th Century Fox, Marvel Enterprises, 1492 Pictures, Constantin Film Production GmbH. Distr. no Brasil: Fox Filmes. Elenco: Ioan Gruffud, Michael Chiklis, Jessica Alba, Chris Evans, Julian McMahon, Kerry Washington, Mark S. Alien, Laurie Holden, David Parker, Patrick Stoner, Tony Toscano, Douglas Weston, Lynanne Zager e Stan Lee.

Gênero: Aventura/Ficção. 

Sinopse – Um desastre atinge uma nave espacial, fazendo com que seus quatro tripulantes sofram modificações em seu organismo de forma a ganharem poderes especiais. Reed Richards, o líder do grupo, passa a ter a capacidade de esticar seu corpo feito borracha. Sue Storm, sua namorada, ganha poderes que a permitem ficar invisível e criar campos de força. Johnny Storm, irmão de Sue, pode aumentar o calor do seu corpo, enquanto que Bem Grimm tem seu corpo transformado em pedra e ganha uma força sobre-humana. Ao retornar a Terra, eles passam a lidar com seus novos poderes, decidindo formar o grupo de super-heróis Quarteto Fantástico para combater os vilões que ameaçam a Terra. 

Apreciação – Heróis de histórias em quadrinhos voltam a interessar ao cinema. Agora é o quarteto fantástico, formado pelo Sr. Fantástico, O Coisa, a Mulher Invisível e o Tocha Humana, criação Stan Lee, que inclusive, além de ter participado do nascimento do fantástico, faz uma ponta, como Willy Lumpkin. Ao contrário de boa parte dos filmes baseados em quadrinhos, este tem cara de produção B. E inclusive foi sucesso apenas mediano nos Estados Unidos.

Fique de Olho – Em Jéssica Alba, que faz o papel de Susan Storm, a Mulher Invisível. Ele é um nome em ascensão no cinema americano. Tanto que vem aí num show de sensualismo em “Sin City”. Aqui é só o refresco.

Comentários