Ritmos Afros, MPB e Partido Alto dão o tom do Pixinguinha

0

Na sexta-feira 10, o grupo Jongo da Serrinha, o músico mineiro Tavinho Moura e o sambista Xangô da Mangueira, abrem temporada 2006 do Projeto Pixinguinha em Aracaju.

Fundado em 1975, pela lendária Vovó Maria Joana Rezadeira, o grupo Jongo da Serrinha saiu dos quintais para os palcos sob a liderança de Mestre Darcy. O grupo é especializado em resgatar a cultura ancestral afro-brasileira, difundindo ritmos de origem angolana, como jongo, lundu e umbanda.

O cantor e compositor mineiro Tavinho Moura começou sua carreira compondo trilhas sonoras para cinema. Participou de festivais estudantis da canção ao lado de nomes como Lô Borges, Beto Guedes, Toninho Horta e Milton Nascimento, com os quais formou, nos anos 60, o movimento musical Clube da Esquina.

Já Xangô da Mangueira foi fundador da Ala dos Compositores da Estação Primeira da Mangueira, em 1951. Identificado com o partido-alto, teve como parceiros Clementina de Jesus, Jorge Zagaia, Babaú da Mangueira, Aniceto do Império e Dona Ivone Lara. Entre os seus trabalhos fonográficos estão O Rei do partido alto (1972), seu primeiro LP, e Xangô chão da Mangueira (1982), último LP do sambista.

 

PROJETO PIXINGUINHA
Com Jongo da Serrinha, Tavinho Moura e Xangô da Mangueira.
Dia: 10 (6ª)
Horário: 21h
Local: Teatro Tobias Barreto.
Preço: R$ 7,00 e R$ 3,50

agendadebolso@infonet.com.br

Comentários