“Escolha a Sintonia”, por Yara Belchior

0

Viver requer cuidado. É preciso escolher bem a sintonia energética: com quem vivemos, com quem conversamos, o que falamos, pensamos, desejamos. Pensamento é plasma e ações devem ser precedidas de reflexão. A mente é a exteriorização do Espírito, poderosíssima força energética interpretada pelo cérebro humano, transformada em idéia e comunicada através da expressão verbal, telepatia ou telecinesia, que movimenta os objetos. As ondas mentais exteriorizadas são tão importantes que intervêm nas construções dos mundos físico e espiritual. Não é à toa que as mulheres grávidas escolhem os seus pensamentos, para quem e onde olhar. O Universo, ensina Joanna de Ângelis, “é o resultado da mente divina que não cessa de agir positivamente”, e esta energia, reunião de energia celestial, é feita com o que há de melhor em nós, em todos nós, do mundo inteiro, de todos os planetas e galáxias, órbitas e estrelas. A comunicação telepática entre as pessoas é muito maior do que se possa imaginar. Basta você lembrar que percebe quando alguém lhe olha mesmo sem estar olhando. Ou sente a energia da pessoa mesmo sem que ela esteja falando. O olhar, então, o olhar é fatal fonte de comunicação no mundo. Pelos olhos ainda adentraremos muitas portas. Assim, convém escolher direitinho os tipos de pensamentos e idéias que se quer acessar, navegar ou viver, para depois não dizer que Santo Antônio lhe enganou, diz o velho ditado. Colhemos, na maior parte das vezes, aquilo que plantamos. As outras, são provações que até mesmo Jesus Cristo se submeteu para salvar a humanidade. Mas, como vemos, dois mil e três anos já se passaram e muitas idéias e sentimentos ultrapassados, medievalíssimos e transtornantes ainda habitam a globe terrestre. “ – Aspirações e desejos ignóbeis, mágoas e ódios, ciúmes e paixões, são focos emissores de energia mental de baixos teores que cruzam os espaços na direção de pessoas e de tudo aquilo que se encontra na alça de sua mira”, diz Joanna de Ângelis, através do médium Divaldo Franco. Convém, pois, escolher direitinho com quem vivemos, o que pensamos, falamos e exteriorizamos, para não dizer depois que Santo Antônio lhe enganou, quando na verdade a própria pessoa busca determinados fatos com pensamentos, palavras e ações pouco energizadas. Pensemos mais positivamente e busquemos na fé e na oração o caminho para uma vida melhor. Acredite no que pensa de positivo e espere colher os bons frutos dos atos praticados com o coração. O que não pareceu interessante ontem, pode ser brilhante agora. Há o tempo de plantar, e o tempo de colher. Um forte abraço e um dia magnífico para você. * Yara Belchior é jornalista-Colunista; bacharela em Letras-Português/UFS, com Pós-Graduação em Psicanálise/UFS; Iridologia/AMI. yarabelchior@infonet.com.br Reprodução somente com autorização da autora

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais