“Minhas Vidas”, por Yara Belchior*

0

Em algumas das minhas vidas, sei que já vivi a dor da guerra e a coragem para enfrentar as revoluções e inquisições. O que fica de lição positiva, além da força e coragem, que temos que cultivar a cada dia, é a valorização das coisas boas e simples da vida, como o sossego de uma noite em casa, esquentando um jantar e descansando depois folgadamente na cama, após um dia duro de trabalho; a valorização da paz e do amor, embora, muitas vezes, tenhamos que brigar para ver reconhecidos os nossos direitos, uma vez que cumprimos com os nossos deveres; sobretudo, porém, a valorização da amizade, da solidariedade, fraternidade, lealdade, reconhecimento e agradecimento a tudo de bom que a vida nos oferece, em toda a sua dimensão. Infelizmente, entretanto, ainda existem pessoas que mesmo tendo tudo, e amigos fiéis e devotados, não sabem valorizar nem agradecer a Deus por nada, ou seja: só entendem o valor da luz quando enfrentam a escuridão; ou só entendem o valor de um sim, quando recebem um não. A vida, para os que não sabem, é feita de estímulos, do reconhecer e ser reconhecido, do amar e ser amado. E entre os grandes valores da vida estão a amizade, o orgulho de ser digno de confiança, a alegria de ser leal e a felicidade de ser reconhecido a Deus por tudo. Um forte abraço e bons estímulos para concluir a semana legal. * Yara Belchior é jornalista-Colunista; bacharela em Letras-Português/UFS, com Pós-Graduação em Psicanálise/UFS; Iridologia/AMI. yarabelchior@infonet.com.br Reprodução somente com autorização da autora

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais