“Psicanálise e o Social – Amar e Querer”, por Yara Belchior

0

Realmente, há uma grande diferença entre amar e querer, porque, muitas vezes, para que o desejo e a vontade possam manifestar-se, são necessárias as devidas condições que permitam a revelação da vontade, do desejo, do querer. O Poeta Gregório de Mattos, conhecido como “Boca do Inferno” mas que eu prefiro chamar justificavelmente de Boca do Céu – divindade do Barroco e da literatura universal – é quem melhor expressa isso. Senão vejamos: “Mas eu amo sem confiança nos prêmios do pretendente, amo-vos tão puramente, que nem peco na esperança. Beleza, e graciosidade rendem à força maior, mas se eu vos tenho amor, tenho amor, e não vontade.” Fantástico, não?! Pode-se admitir o desejo e não executar a vontade. Ocorre em muitos casos. Feliz começo e decorrer de semana. * Yara Belchior é jornalista-Colunista; bacharela em Letras-Português/UFS, com Pós-Graduação em Psicanálise/UFS; Iridologia/AMI. yarabelchior@infonet.com.br Reprodução somente com autorização da autora

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais