“Psicanálise e o Social – Literalmente Falando”, por Yara Belchior

0

No consultório, o Psicanalista ocupa o lugar “do morto”, que não é o do cadáver. Na sociedade, o profissional de Psicanálise é uma pessoa como outra qualquer, que deve dar a sua contribuição ética e responsável por um mundo melhor. O Psicanalista René Major, Presidente da Sociedade Internacional de História da Psiquiatria e Psicanálise, sediada em Paris, entende que: 1) O Psicanalista deve estar presente na reflexão mais aguda dos problemas da sociedade contemporânea – quando se trata do direito à vida, à liberdade de expressão ou à dignidade do indivíduo. 2) Deve interessar-se pelas transformações necessárias do Direito Nacional e Internacional; pelas questões do poder, de soberania e de crueldade que os conflitos envolvem, como as guerras e destruições, participando de tudo o que atua em favor da democracia digna desse nome, estando sempre vigilante em defesa da mesma, a democracia. Eu sempre concordei com este pensamento, em gênero, número e grau. Um ótimo final de semana para todos. * Yara Belchior é jornalista-Colunista; bacharela em Letras-Português/UFS, com Pós-Graduação em Psicanálise/UFS; Iridologia/AMI. yarabelchior@infonet.com.br Reprodução somente com autorização da autora

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais