“Psicanálise e o Social: Persistência – O Caminho da Cura”, por Yara Belchior

0

Na vida, por maiores que sejam os obstáculos, devemos sempre enfrentá-los, para merecer o Paraíso como merecida e justa recompensa da trajetória de vida. Nesta trajetória de vida, devemos ajudar uns aos outros, socorrendo os que tropeçam ao longo do caminho, ajudando-os a soerguerem-se. Peçamos a Deus, que é o Universo, forças para enfrentar os obstáculos, vencer os sintomas. O caminho para a cura, no processo de análise, é como percorrer uma rosa, de baixo para cima, com direito a sentir as pétalas, integralmente, antes de ter percorrido toda a haste e suas folhas. Há momentos em que parece insuportável continuar prosseguindo, mas você prossegue, porque no caminho da decifração dos sintomas, de vencer os obstáculos, não se trata de você querer a rosa que está em cima, mas de você ser a própria rosa, e por isso merecer a cura, a felicidade, justa, integral e perfeitamente distinta para você. Nesta travessia, a cura vem apenas por acréscimo, pois o que se manifesta ao longo da estrada, além dos espinhos e paisagens, momentos bastante suavizantes, é um aprendizado, impagável, do qual você é merecedor(a) única e exclusivamente por você ser a própria rosa, a própria flor, que exala perfume, embora tenha delicados e vencíveis espinhos. Feche os olhos e pense no paraíso: você o merece, e ele é todo seu, aqui, e agora. Sorria… * Yara Belchior é jornalista-Colunista; bacharela em Letras-Português/UFS, com Pós-Graduação em Psicanálise/UFS; Iridologia/AMI. yarabelchior@infonet.com.br Reprodução somente com autorização da autora

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais