“Sexta-Feira 13, Dia de Sorte”, por Yara Belchior

0

Em qual sintonia você prefere navegar?! Do bem ou do mal?!

 

Costumo dizer que a sexta-feira 13 é um dia de sorte porque, primeiro, procuro me sintonizar sempre com o bem. Mal não faço, apenas procuro me defender dele, como todo mortal coerente.

 

Procurando fazer sempre o bem, e não usando os dias, muito menos aziagos, para fazer o mal às pessoas, não temos porquê achar que a vibração do número 13 pode nos trazer a morte, o mal. Muito pelo contrário. Escolhemos a polaridade do bem, pois a neutralidade, neste caso, não se aplica.

 

Só para compreender um pouco o porquê de à sexta-feira ser atribuído um dia trágico, maléfico, lembremo-nos de que no Tarô, um dos arcanos principais, o 13, retrata a carta da Morte, que não deve ser vista só no seu lado trágico, da foice ou do punhado de terra que nos cobrirá um dia o corpo.

 

A Morte é sobretudo a carta que indica a transformação, o Renascimento. E renascemos a cada dia, seja com uma palavra, um reconhecimento, uma promoção, uma elevação, uma transformação em si.

 

Quando você ouve uma palavra boa, você renasce. Quando recebe um abraço bem apertado ou suave com boas vibrações, você também renasce.

 

Quando sente que está há muito tempo em um trabalho, e não recebe o devido reconhecimento, vai para outro e nele já é recebido com salva de palmas, também ali você sai da morte do ostracismo, do não reconhecimento, para um canal com maior expressão e verdades sobre você, que merece o melhor: e isto é renascimento, também ligado ao número 13.

 

Estão certos então os que buscam a sexta-feira 13 para as suas boas realizações, embora a lua esteja um pouco fora de curso, livre, a vibração positiva do número 13 é realmente forte e protetora dos que acreditam nela. 

 

Só para se ter uma idéia, os mitos relacionados à sexta feira 13 remontam desde a mais longínqua antiguidade.

 

A sexta-feira 13 era tida como especial tanto pelos seres da luz como das trevas, sendo ponto de partida tanto para práticas do bem como do mal, de acordo com a sintonia e vibração pessoal de cada um.

 

Assim, convém lembrar que tanto o bem como o mal atingem primeiro quem os pratica.

 

Quem planta o bem e sintoniza-se com o bem, pode escolher o dia de hoje, sexta-feira branquinha de Oxalá, como um dia de absoluta sorte, bem supremo, paz e realizações absolutas, através das boas transformações que podem nos chegar a cada minuto do dia, que se encerra à meia noite, de acordo com a nossa vibração pessoal e boas sintonias, e para isto uma boa oração é fundamental.

 

Mas quem vive plantando e semeando o mal e a ingratidão entre as pessoas, achando que a vida é feita de “oportunidades” e fazendo de tudo para não perdê-las, deve tomar um pouco de cautela.

 

Primeiro, porque o mal que se semeia, volta-se primeiro para o semeador; segundo, porque neste caso, o significado do Arcano 13, a Morte, no Tarô, pode de fato não ser o melhor nesta sexta-feira sagrada de Oxalá.

 

A vida é lei de causa e efeito. Quem semeia ventos colhe tempestades. Mas quem pratica o bem, por pura sintonia energética e lei do retorno da vida, a ele está destinado para todo o sempre, Amém.

 

Que São Jorge Guerreiro, todos os Orixás e Espíritos de Luzes continuem nos protegendo e abrindo os nossos caminhos nesta sexta-feira branquinha de Oxalá, Amém.

 

 

* Yara Belchior é jornalista-Colunista; bacharela em Letras-Português/UFS, com Pós-Graduação em Psicanálise/UFS; Iridologia/AMI.

yarabelchior@infonet.com.br


Reprodução somente com autorização da autora

Comentários