Comerciantes dos Lagos da Orla irão para área lateral

0
TAC oi assinado em audiência na manhã desta quarta-feira, 25 (Fotos: Portal Infonet)

Foi firmado na manhã desta quarta-feira, 25 na Promotoria do Meio Ambiente, Urbanismo, Patrimônio Histórico e Cultural, do Ministério Público Estadual (MPE), um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) para que seja feito o deslocamento dos 12 vendedores que trabalham na área dos Lagos da Orla. O objetivo é desobstruir num prazo de cinco dias, o monumento do fundador da capital, Joaquim Barbosa, além de estacionamentos.

A audiência presidida pelas promotoras Adriana Ribeiro Oliveira e Mônica Antunes Rocha Rigo da Silva, contou com a participação do diretor-presidente da Empresa Municipal de Turismo (Emsetur), José Roberto de Lima Andrade; do presidente da Associação dos Vendedores dos Lagos da Orla de Atalaia (Avelopa); José Denilson Viana Nunes, além do procurador Sérgio Ricardo Souza Bezerra.

José Roberto: "Vamos criar um novo espaço"

Ficou acordada a retirada das barracas de comerciantes da Avelopa que estão obstruindo alguns monumentos. Eles vão se deslocar da frente dos monumentos para uma área lateral até que a Secretaria de Turismo rediscuta um espaço diferente para integrar não só eles, como outras associações também.

“Vamos criar um novo espaço para que desobstrua os estacionamentos e não atrapalhe a identidade visual dos monumentos, assim como da área de um modo geral. Vamos tentar reorganizar o espaço tanto de artesanatos, quanto de alimentos e de espaços de lazer infantil, que permita que a gente tenha uma Orla mais adequada do que há 20 anos quando foi pensada”, destaca o diretor-presidente da Emsetur, José Roberto acrescentando que o novo espaço deverá começar a funcionar em março deste ano.

Sem prejuízos

José Denilson: "Não teremos prejuízos"

De acordo com o presidente da Avelopa, dos 32 associados da associação, apenas os 12 comerciantes que trabalham na área que compreende os lagos, serão deslocados. “Estamos tratando só dos 12 associados que compreendem os lagos da Orla. Será feito um ajuste”, afirma José Denilson garantindo que não haverá prejuízos. “Pelo contrário. Quando traz uma melhor visualização dos lagos, traz benefícios a todos”, entende.

As promotoras observaram a necessidade de ser observado o prazo de cinco dias, estabelecido no Termo de Ajuste para a retirada das barracas, “tendo em vista a proximidade das comemorações inerentes ao aniversário de Aracaju no próximo dia 17 de março, inclusive porque o monumento em questão foi erguido em homenagem ao fundador da cidade, Joaquim Barbosa”.

Por Aldaci de Souza

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais