Blogs

Odilon Machado

Professor emérito da Universidade Federal de Sergipe, onde foi chefe do Departamento de Física e Diretor do Centro de Ciências Exatas e Tecnologia. Vem colaborando como articulista com o Jornal de Sergipe, Gazeta de Sergipe, Jornal da Cidade e o Correio de Sergipe. É autor do livro de crônicas “Despercebido, …mas não indiferente”, e outros trabalhos de interesse acadêmico.

Móveis dos palácios

Os móveis dos palácios permanecem, enquanto os seus ocupantes partem. Se os tamboretes e assentos, imponentes tronos ou confortáveis poltronas, as simples cadeiras palacianas pudessem ter vida, registrariam bastante, e bem poderiam…

O sempre perigoso “centrão”.

Há pessoas que não se cansam de denegrir o movimento militar de 1964. Não direi que entre elas estejam apenas aqueles bem pensantes, que possuem boa consistência ideológica, mesmo que pueril e equivocada. Direi, que muitos não se veem…

Verdades e equívocos.

Volto ao tema anterior, não para refletir sobre o Brasil e o mundo vistos de fora, mas para ficar um pouco mais aqui dentro em terras antropófagas caetés, tentando sair do botocudo lugar comum, enquanto caverna escura editorial dos nossos…

O Brasil e o mundo vistos de fora.

Compartilho com meus leitores alguns temas que encontrei nos periódicos franceses Le Mondee Le Figaro neste último fim de semana. O primeiro, trata-se de matéria da Revista Le Figaro Magazine,assinada por Jean-Louis Tremblais…

À guisa do 31 de março de 1964.

Tomo emprestado do escritor Olavo de Carvalho a ofensa lançada aos militares a quem chamou de “cagões”. Que é um cagão? É alguma pessoa covarde, um cagalhão, ou alguém que costumeiramente se alimenta mal, e é…

Moinho devastador de reputações

Há uma frase de Iago, o personagem vilão de “Otelo o Mouro de Veneza”, tragédia de William Shakespeare, que estou sempre a relembrar em momentos de descrença e a esquecer quando o otimismo me alcança. Ela se refere à reputação, conceito…

E o Capitão prossegue

A julgar pelo que se lê na grande mídia tudo vai mal no Brasil. Como poderia ir bem se as eleições presidenciais decepcionaram a grande imprensa, em maioria? Por acaso a grande mídia deglutiu o seu grande fracasso, enquanto formadora…

Cinzas e lembranças renovadas

Agora que o carnaval acabou, estou à procura de um tema. Não irei falar contra o carnaval. Adoro-o, apesar de não ter a velha agilidade para saltos e corridas. Não será por causas de brochuras e outras falências que irei demonizar…

A Crise nunca foi nova

A grande crise nacional recente foi o destempero do rebento numero 2 do Presidente Jair Bolsonaro, o impulsivo Carlos Bolsonaro, que chamou via redes sociais o Ministro, Gustavo Bebiano, de mentiroso. A mentira, é comum dizer-se, tem…