Delegados afastam a possibilidade de greve

0
Adepol ameaçou convocar assembleia geral dos delegados de polícia (Foto: Arquivo Portal Infonet)

Os delegados de polícia civil de Sergipe afastam a possibilidade de greve. No início da semana, os delegados demonstraram insatisfação com decisão do Conselho de Reestruturação e Ajuste Fiscal do Estado de Sergipe (Craf) pela rejeição do pagamento da gratificação por plantão com base na Lei 8.272, aprovada recentemente pela Assembleia Legislativa, que trata da carga horária da polícia civil.

De acordo com informações do delegado Paulo Márcio Cruz, presidente da Associação dos Delegados da Polícia Civil de Sergipe (Adepol), pela decisão do Craf, a gratificação por plantão concedida aos delegados deveria ser calculada com base na tabela de 2014, sem considerar a lei que entrou em vigor no mês de setembro deste ano.

Com a decisão do Craf, a Adepol questionou e ameaçou convocar uma assembleia geral para a categoria apreciar a questão e tomar deliberações. Na terça-feira, 31, o secretário João Eloy, da Segurança Pública, interferiu na questão e se reuniu com a equipe da Secretaria da Fazenda (Sefaz). Nesta reunião, o Governo recuou para atender ao pleito dos delegados para aplicar a gratificação com base na lei 8.272/2017.

A assessoria de imprensa da Secretaria de Estado da Fazenda (Sefaz) explicou que o Craf optou por recusar esta despesa devido à falta de recursos. O Governo, segundo a assessoria, não teria como pagar a gratificação sem afetar os limites impostos pela Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF). Na reunião entre os secretário João Eloy, da SSP, e Josué Passos Sobrinho, da Fazenda, ficou estabelecido que a lei deste ano será cumprida integralmente, conforme informações da assessoria de imprensa da SSP.

Por Cássia Santana

Comentários