Manhã chuvosa provoca alagamentos em Aracaju

0
Transeuntes reclamam de alagamentos (Foto: Portal Infonet)

Na manhã desta quarta-feira, 23, alguns pontos da cidade ficaram alagados por cauda das chuvas. Muitos pedestres reclamaram da dificuldade no trajeto para o trabalho por causa do alagamento no cruzamento entre as avenidas Carlos Firpo e Coelho e Campos.

A doméstica Simone da Silva conta que no período chuvoso o trajeto para o trabalho fica complicado, pois as ruas ficam alagadas. “Passo pela avenida Coelho e Campos todos os dias para chegar ao meu trabalho. Hoje está alagada, mas ainda tenho como passar. Tem dias que fica totalmente alagada e tenho que pegar outro caminho para chegar no meu trabalho”, explica.

Segundo Simone, as ruas ficam alagadas por causa dos bueiros entupidos. “Muita gente joga lixo nas ruas e não tem consciência dos prejuízos futuros. No período de chuva, os bueiros estão entupidos e as ruas ficam alagadas por causa do lixo jogado nas ruas”, afirma.

Avenida Coelho e Campos ficou alagada

A vendedora Eloísa Rodrigues saiu mais cedo de casa por causa das chuvas dessa manhã. “Quando o dia começa com chuva procuro deixar a minha casa bem mais cedo, pois os ônibus costumam atrasar. Também coloco o guarda-chuva na bolsa por precaução”, diz.

Trânsito

Os condutores precisam ficar mais atentos ao trafegarem em período chuvoso. Segundo o  taxista Márcio de Oliveira, a atenção precisa ser redobrada com as chuvas. “O farol precisa está sempre ligado e reduzir a velocidade para evitar acidentes. As ruas ficam alagadas e o condutor não tem como saber se há algum buraco, por isso é bom dirigir devagar”, afirma.

Rodovias

Condutores devem trafegar com atenção

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) registrou três acidentes na BR- 101 e na BR-235, sendo que dois acidentes foram registrados na noite da última terça-feira, 23, e um na manhã desta quarta-feira próximo ao povoado Mussuca, em Laranjeiras. A PRF orienta aos condutores a neste período chuvoso trafegarem com mais atenção reduzindo a velocidade.

Por Adriana Freitas e Kátia Susanna

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais