Motu realiza mais um ato para reivindicar moradias

0
Famílas estão reunidadas em frente ao TJ (Fotos: Portal Infonet)

Os ocupantes das invasões 17 de março, Vitória da Ilha e Novo Amanhecer realizam neste momento um ato em frente ao Tribunal de Justiça do Estado de Sergipe, situado na Praça Fausto Cardoso. Liderados pelo Movimento Organizado dos Trabalhadores Urbanos (Motu), os ocupantes reivindicam maior atenção do judiciário para que interceda pelas famílias. O ato ocorre após a desocupação do prédio do Instituto Nacional de Seguridade Social (INSS) o qual ocupavam desde a última segunda-feira, 15.

A coordenadora do Motu, Dalva Angélica Santos, informou que os representantes daquelas famílias não irão parar cokm o movimento até que as autoridades tomem providências. “Só queremos o que é nosso de direito como cidadão, que é uma moradia digna. Este ato de hoje tem como objetivo protestar contra o judiciário que nunca está a nosso favor”, protesta.

Ainda segundo Dalva, o movimento é pacífico, mas com a intenção de mostrar à população de Aracaju, quais as condições de sobrevivência dos moradores e sensibilizar a Prefeitura para que encontre uma solução para os moradores.

Entenda

Motu organizou ato para pedir atenção do judiciário sergipano

Os ocupantes das invasões 17 de março, Vitória da Ilha e Novo Amanhecer lutam por moradias e há meses vêm ocupando terrenos e espaços públicos como forma de pressionar as autoridades a fornecer as moradias. Muitos dos ocupantes perderam suas casas em enchentes e moravam em casas alugadas pela Prefeitura. Embora alguns recebam o auxilio moradia, alegam que não é o suficiente para manter os custos de um aluguel.

As 172 famílias da ocupação Vitória da Ilha permanecem por pelo menos 2 meses em uma área próxima à cabeceira da ponte construtor João Alves Filho que liga o município de Barra dos Coqueiros a Aracaju. Já as 144 famílias do Novo Amanhecer ocupam casas inacabadas localizadas em Nossa Senhora do Socorro. Em Aracaju as 200 famílias do 17 de Maço, vivem em condições precárias em um terreno localizado no Bairro. Na última segunda-feira, 15, os três movimentos ocuparam um prédio interditado do INSS.

Por Eliene Andrade

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais