Bares da Aruana serão demolidos na quinta-feira

0

Um dos quatro bares que serão demolidos
Donos dos bares que serão demolidos na Praia de Aruana na manhã da próxima quinta-feira, 29, afirmam que vão permanecer no local até a última hora, alegando não ter para onde ir.  Eles foram notificados pela Advocacia Geral da União há um mês, em virtude do projeto urbanístico que vem sendo desenvolvido pela Prefeitura de Aracaju na área. Serão demolidos três bares na Aruana e um na Sarney.

“Sei que vou sair com uma mão na frente e outra atrás, pois moro aqui e não tenho para onde ir com meu marido e meus dois filhos [um de sete e um de dois anos]. Ainda não saímos porque não temos para onde ir. O que mais me revolta é porque aqui já é início da Sarney. Meu bar
Rosilene com o filho: “Não temos para onde ir”
já pode ser considerado o primeiro da Sarney. Aruana é da placa pra lá”, lamenta Rosilene dos Santos que construiu o bar ao longo de 15 anos.

Em outro bar que será demolido, o cliente Éder Barbosa lamentou a situação das pessoas que ficarão sem o empreendimento. “Eu moro aqui na Aruana há seis anos e estou indignado com a informação de que os donos dos bares que serão demolidos não serão contemplados com os quiosques. O projeto urbanístico é bom, vai atrair mais clientes para os bares. Mas por que não ficam os mesmos donos? A gente se preocupa principalmente porque é ano eleitoral e a distribuição dos quiosques pode acabar em jogo político”, enfatiza o mineiro Éder Barbosa.

Licitação

Éder: “Pode ser jogo político”
Na assessoria de Comunicação da Prefeitura de Aracaju, a informação é de que “quando a Justiça determinou a derrubada dos bares da Aruana, a Prefeitura interveio e informou que as pessoas que perderam os estabelecimentos seriam contempladas com os quiosques, contanto que estivessem dentro das adequações ambientais. Mas a Procuradoria Geral da União deu um parecer de que será preciso passar antes por um processo licitatório, ou seja, deverá haver uma convocação pública e licitação para novos proprietários. Embora a Prefeitura de Aracaju tenha uma posição contrária, tem que cumprir a lei”.

“Coração pesado”

Quiosques estão sendo construídos pela Prefeitura de Aracaju
O advogado Geral da União, Ricardo Seixas, informou que a situação é de mais de dez anos. “Nós começamos atuar no processo ano passado com o Dr. Paulo Jacobina, com o objetivo de entregar a área para a Prefeitura de Aracaju desocupada. A gente faz com o coração apertado porque sabe das condições daquele pessoal que vive daquele trabalho, mas precisamos ser imparciais”, destaca ressaltando que o bar de Roseane está localizado na área solicitada pela prefeitura para a realização do projeto.

“Chance de ouro”

O advogado Ricardo Seixas informou ainda que no próximo dia 5 de maio, será realizada uma audiência Pública na sede da Justiça Federal a partir das 14h com a finalidade de discutir a situação dos donos de bares da Rodovia José Sarney [cerca de 50]. “Eles terão a chance de se adequar às exigências de órgãos como Adema, Emurb, entre outros, e continuar no local. Terão uma chance de ouro, que os donos de bares da Aruana não tiveram”, ressalta.

Por Aldaci de Souza

Comentários