Corpo de taxista é encontrado em cova clandestina

0
(Foto: Divulgação família)

Foi encontrado o corpo do taxista João da Silva Cruz, 31, que estava desaparecido desde o dia 16, quando saiu de casa para trabalhar e não retornou. O corpo foi envolvido em um lençol e enterrado em uma cova clandestina, no povoado Palmeirinha, às margens da BR 101, no município de Umbaúba.

O corpo do taxista foi reconhecido pela família, segundo informações  da irmã Cosmira da Silva, irmã da vítima. O delegado Paulo Cristiano Ricarte, do município de Umbaúba, informou que a polícia continua fazendo escavações no aterro onde o corpo do taxista foi localizado com a suspeita de haver ali um outro corpo enterrado clandestinamente, que seria de um comerciante de Itabaianinha, que também está desaparecido.

Prisão

A polícia localizou o corpo do taxista depois de prender Givaldo Dias Santos, 30, que já estava sendo investigado por envolvimento com roubo e homicídio. O suspeito foi localizado também na quinta-feira, 23, e, ao ser preso, confessou que teria participado da morte do taxista e também de um comerciante, transmitindo informações precisas sobre o local onde ambos os corpos teriam sido enterrados. Com base nesta confissão, a polícia pediu apoio da prefeitura local e iniciou as escavações na mesma quinta-feira, 23, “Em dez minutos, o corpo do taxista apareceu”, conta o delegado. A identificação do comerciante ainda não foi divulgada.

O corpo estava envolvido em um lençol, da mesma forma que Givaldo Dias detalhou. O acusado revelou que teria assassinado o taxista a paulada e teria sido contratado por uma terceira pessoa [já identificada, mas não localizada] para cometer o crime. Seria um crime passional por ele ter tido envolvimento amoroso com uma mulher casada, segundo a versão do suspeito. Mas a polícia trabalha com a hipótese de latrocínio.

Devido à hora, as escavações foram suspensas, mas serão reiniciadas ainda na manhã desta sexta-feira, 24, na tentativa de localizar o segundo corpo. Na casa do suspeito, a polícia encontrou munições de arma de calibre 38 e também de fuzil 556, de uso restrito das forças policiais. O suspeito será autuado em flagrante por ocultação de cadáver e posse irregular de munição. Ao final do inquérito, ele também será indiciado por homicídio.

Por Cássia Santana

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais