Defeso não atrapalhará comércio de bares aracajuanos

0

Estoque nos bares foi declarado (Fotos: Portal Infonet)

Teve início nesta terça-feira, 6, o primeiro período de defeso do caranguejo-uçá. De 6 a 11 e 21 a 26 de janeiro é proibida a captura, transporte e a comercialização da espécie. Nesse período, pescadores e catadores só podem comercializar os crustáceos que foram estocados e declarados antes do período de impedimento.

Apesar do início do defeso, os donos de bares da passarela do caranguejo afirmam não sofrer problemas com o defeso, já que se preparam antes do defeso para garantir o estoque.

De acordo com o gerente Luciano Santos da Silva, mesmo com o defeso, os preços não sofrem alterações para os consumidores. “Já fizemos a declaração do estoque com antecedência. Foram declarados 850 caranguejos e 30 kg de patinha de caranguejo. A gente não aumenta o preço do caranguejo, mas claro que compramos mais caro por conta do defeso”, diz.

Promoção

Edilberto Azevedo diz que as promoções vão continuar 

Para o proprietário de um outro restaurante, Edilberto Azevedo, mesmo com o defeso, os preços também não sofrem alterações. “Ontem deu uma caída nas vendas, mas mesmo com o defeso, tem período em que continuaremos a fazer promoção do caranguejo dobrado. Se acabar o caranguejo, a gente tem um fornecedor que tem o estoque declarado”, informa.

Defeso

O defeso é conhecido popularmente pelos pescadores como período de 'andada', quando os caranguejos machos e fêmeas saem de suas galerias (tocas) e andam pelos manguezais para o acasalamento e liberação dos ovos. Para que isto ocorra, a pesca é proibida em um período de 30 dias nos estados do Pará, Maranhão, Piauí, Ceará, Rio Grande do Norte, Paraíba, Pernambuco, Alagoas, Sergipe e Bahia.

Por Aisla Vasconcelos

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais