População é prejudicada após inauguração do Mergulhão

0

Moradores do Inácio Barbosa questionam problemas de planejamento do Complexo Viário Governador Marcelo Déda (Fotos: Portal Infonet)

A professora Jovanka Leal e o técnico em informática, Fabian Carvalho

Comunidade reclama da falta de continuidade em calçamento

Poste é instalado em via

Falta de retorno em canteiro central é motivo de queixa de motoristas

A nutricionista, Hortência Souza

O autônomo Carlos Henrique

Quatro dias após a inauguração do Complexo Viário Governador Marcelo Déda, o "mergulhão", situado no bairro Inácio Barbosa, na zona Sul de Aracaju, moradores da localidade e motoristas que trafegam pela avenida Paulo VI reclamam da falta de planejamento da obra que era aguardada por muitos como a “solução dos problemas” do trânsito da capital sergipana, principalmente dos moradores do Inácio Barbosa.

“A engenharia da obra não foi bem planejada. A calçada do canteiro do complexo termina sem continuidade. Mais na frente há um poste no meio da rua, não existe isso”, denunciou a professora Jovanka Leal, 42 anos.

A mesma visão é compartilhada pelo técnico em informática, Fabian Carvalho, 42 anos, que reclama da falta de faixas exclusivas aos pedestres na localidade. “Não existe uma passagem para o pedestre que pretende fazer a travessia da rua. Isso aqui está uma zona, a obra foi mal planejada. A coisa foi empurrada pela barriga para inaugurar logo a obra”, conta Fabian.

A alta velocidade dos veículos na avenida tem deixado os moradores apreensivos. Os moradores alegam que demoram muito tempo para atravessar a avenida e quando conseguem é preciso correr para se livrarem de um atropelamento.

Temendo acidentes na via, a dentista, Marta Magalhães, 59 anos, alterou a sua rota da academia para a residência. “Deveriam ter lombada aqui para impedir que os carros passem em alta velocidade. Eu mesmo tento que mudar o caminho da academia para minha casa porque fico com medo de atravessar aqui, temo acidentes”, relata.

Falta de retorno

A falta de um retorno no canteiro central da avenida tem causado transtornos. A moradora do Parque dos Coqueiros, Hortência Souza, de 54 anos, relata que gasta em média dez minutos para fazer um retorno no conjunto Augusto Franco.

“Moro no Parque dos Coqueiros e essa obra fez com que ficássemos isolados. Não há um retorno sequer para que a gente faça um retorno do Parque dos Coqueiros para essa via. O retorno só é possível no Augusto Franco, é uma perda de tempo, porque gasto em média dez minutos para fazê-lo. Deveriam fazer uma ligação do Parque dos Coqueiros aos outros bairros”, desabafa a dentista.

Mudança de coletivos

O autônomo e morador do Jardim Esperança, Carlos Henrique, 21 anos, ficou bastante revoltado com as mudanças das linhas do transporte coletivo que atendiam o bairro Inácio Barbosa. Segundo ele, a comunidade não foi informada sobre a alteração das linhas e dos horários dos ônibus. O morador afirma ainda que os ônibus que circulavam dentro do conjunto, hoje só passam na avenida principal. O que segundo ele não contempla a todos os moradores que residem nas proximidades da Tancredo Neves.

“Mudaram os ônibus e ninguém foi avisado sobre as mudanças. Tiraram a linha 402 – Circular Hermes Fontes / Beira Mar e não fomos avisados. Estamos barateados, não sabemos que linha de ônibus passa aqui, a rota, o horário. Isso é uma falta de respeito com o cidadão. Até o ponto de ônibus está sem placa, a única indicação que temos é uma placa de sinalização”, disse Carlos.

SMTT

Em entrevista ao Portal Infonet, o capitão de trânsito da Superintendência Municipal de Transporte e Trânsito de Aracaju (SMTT), José Luiz Ferreira informou que a obra foi entregue a população com base no projeto apresentado ao Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID). Ainda segundo J. Luíz, o órgão já está realizando estudos para viabilizar os problemas relatados pelos moradores.

"Pedimos uma maior paciência da população, pois já estamos estudando um projeto para criar um retorno no canteiro, só que no Augusto Franco, após a ponte. O retorno não pode ser criado na avenida Paulo VI porque a via e estreita e não tem condições. Também já estamos estudando a possibilidade de inserir faixas de pedestres e redutores físicos como lombada para reduzir a velocidade dos veículos”, disse o capitão J. Luiz.

Na página da SMTT na internet é possível encontrar algumas explicações sobre as mudanças das linhas, no entanto, não consta os horários. A assessoria de comunicação da SMTT entrou em contato com o Portal Infonet e explicou que as rotas dos ônibus são novas e é preciso que se faça o trajeto para entrar calcular os horários dos intinerários. A SMTT esclarece ainda que todos os esforços estão sendo feitos para resolver o problema.

A Superintendência Municipal de Transportes e Trânsito (SMTT), órgão membro da Secretaria Municipal da Defesa Social e da Cidadania, informa à população do conjunto Inácio Barbosa, a ampliação no atendimento do transporte público na região. As alterações serão feitas nas linhas 410-1 – Inácio Barbosa/DIA 01, 410-2 – Inácio Barbosa/DIA 02 e 401 – Unit/DIA. E visam a agilidade e o tempo de espera no bairro.

* A matéria foi alterada às 08h56 do dia 26/02/2014

Por Leonardo Dias e Kátia Susanna

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais