PMA deixou dinheiro para Saúde parado por quatro anos

0
Edvaldo Nogueira: recursos disponíveis não usados (Fotos: Cássia Santana/Portal Infonet)

A Prefeitura Municipal de Aracaju (PMA) deixou de investir quase R$ 130 milhões, cujos recursos continuam disponíveis e deveriam ter sido utilizados durante a gestão do atual prefeito João Alves Filho (DEM) para implementação do Plano de Mobilidade Urbana e na construção da Maternidade do Município, que começou a ser erguida no Bairro 17 de Março. A informação foi confirmada pelo prefeito eleito Edvaldo Nogueira (PC do B) durante entrevista coletiva concedida na manhã desta quarta-feira, 16, quando anunciou os nomes da equipe de transição.

O prefeito eleito lamentou e garantiu que os recursos ficaram em caixa disponíveis para a Prefeitura de Aracaju durante os quatro anos. E como a prefeitura deixou de movimentá-los por pouco não retornou para os cofres dos Ministérios das Cidades e da Saúde. O ex-secretário Dulcival Santana, que comandou a Secretaria Municipal de Planejamento na gestão anterior, garantiu que estes recursos existem e lamentou a inércia da prefeitura.

Estes recursos, segundo Ducival Santana, foram deixados em caixa, que seriam liberados paulatinamente de acordo com o andamento das obras. Para a construção da Maternidade Municipal no 17 de Março, foram destinados R$ 12 milhões pelo Ministério da Saúde, a Caixa Econômica disponibilizou R$ 1 milhão e nem este montante foi gasto. Parte dos recursos foi aplicada na fundação da obra, que está paralisada, segundo Dulcival Santana.

Outros R$ 116 milhões foram destinados para Aracaju a partir de convênio com o Ministério das Cidades para execução do Plano de Mobilidade Urbana, assinado no final da gestão de Edvaldo Nogueira, cujas tratativas envolveram também o atual prefeito João Alves Filho (DEM) por determinação do Governo Federal, que exigiu o compromisso do prefeito eleito à época. Mas o projeto, conforme o ex-secretário de planejamento do município, foi modificado para a implantação do BRT e sequer consumiu 1% da totalidade disponível.

Dulcival Santana: "os recursos existem"

Da mesma forma, estes recursos correm risco de serem devolvidos. Mas o prefeito eleito, Edvaldo Nogueira, garantiu que já está se mobilizando para mantê-los disponíveis para que estes dois projetos sejam retomados a partir do dia primeiro de janeiro quando será empossado prefeito da cidade.

O Portal Infonet tentou ouvir o prefeito João Alves Filho sobre estas questões. A Secretaria Municipal de Comunicação se comprometeu a enviar uma resposta ainda nesta quarta-feira, 16, mas até o momento não se manifestou. O Portal Infonet permanece à disposição. Informações devem ser enviadas por e-mail jornalismo@infonet.com.br ou por telefone (79) 2106 – 8000.

Por Cássia Santana

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais