06 de setembro – Dia do Sexo

0

Há dois anos, uma das empresas fabricantes de preservativos criou o Dia do Sexo – dia 6 de setembro.De acordo com os idealizadores, o objetivo é que a sociedade brasileira possa discutir o assunto levando as pessoas a se questionarem mais, disseminar informações corretas, quebrar tabus, acabar com preconceitos e apoiar a conscientização do sexo seguro.

Aproveitamos a oportunidadepara lembrar que  o momento de uma relação sexual sem preservativo pode trazer grandes consequências para as pessoas. Desde uma gravidez fora de hora até as DST – Doenças Sexualmente Transmissíveis e infecção pelo Hiv (vírus da Aids).E a  lista das DST está aumentando. Além das “clássicas” DST como a gonorréia e a sífilis, o HPV vem aumentando e até podendo levar ao câncer de colo de útero e de pênis.

Duas novas DST também estão se disseminando: a hepatite B ,responsável por uma importante inflamação no fígado podendo chegar a cirrose e o vírus HTLV 1, que pode provocar paralisia de membros inferiores. Além dessas novas DST, uma bastante antiga está causando consequências em quem nunca teve relação sexual: a SífilisCongênita vem provocando graves consequências para os bebês, por um descuido no pré-natal. O descuido não é apenas da futura mãe mas, do seu parceiro sexual que não fez os exames no pré-natal ou não se tratou quando a sífilis foi diagnosticada na gestante, também descuido dos serviços de saúde.

Devemos aproveitar esta novidade do dia 6 de setembro -dia do sexo, para refletirmos sobre importância de uma relação sexual com segurança, utilizando corretamente o preservativo masculino ou feminino. Usar camisinha nas relações sexuais é uma atitude de amor à sua vida, ao parceiro ou parceira sexual e até de amor aos filhos.

*Almir Santana – Médico sanitarista,Gerente do Programa Estadual de DST/Aids de Sergipe.

Comentários