22 de SETEMBRO – DIA NACIONAL DA JUVENTUDE

0

Não são poucos os riscos aos quais se encontram os jovens brasileiros. Um dos principais fatores de risco para os jovens é o uso abusivo do álcool. Os jovens estão bebendo cada vez mais e mais cedo (idade de início do consumo fica em torno dos 12 anos), principalmente, as meninas. Os adolescentes estão cansados de ouvir ou ler a frase “BEBA COM MODERAÇÃO” que aparece minúscula nas propagandas de bebidas alcoólicas. Infelizmente, poucos levam a recomendação a sério. Resultado: 78% dos jovens brasileiros bebem regularmente e 19% deles já são dependentes do álcool.

O abuso das bebidas alcoólicas pelos jovens aumenta a vulnerabilidade a quatro situações de risco cada vez mais frequentes:

a) Situações de violência física e sexual – Um estudo divulgado pela UNESCO mostrou que mortes por armas de fogo é a principal causa de mortalidade entre os homens jovens no Brasil. Em muitos casos, a violência física está associada ao excesso de bebidas alcoólicas, devido à mudança de comportamento provocada pelo álcool.  Situações de estupro são mais frequentes quando há o envolvimento das bebidas alcoólicas;

b) Situações de violência no trânsito – O álcool reduz os reflexos. Os principais e mais violentos acidentes de trânsito que envolve jovem geralmente estão associados ao consumo do álcool pelos condutores dos veículos envolvidos;
c) Gravidez precoce – O uso de bebidas alcoólicas, principalmente pelas meninas, favorece a iniciação sexual precoce e sem o uso da camisinha. O relacionamento denominado “FICAR”, levando à relação sexual sem nenhum compromisso, é mais frequente quando existe o hábito do uso de bebidas alcoólicas;

d) Transmissão das Doenças Sexualmente Transmissíveis – Muitos jovens revelam que não usaram o preservativo nas relações sexuais por estarem “embriagados”. Mesmo tendo camisinha na bolsa ou no bolso, o álcool tira o desejo de usá-la e o jovem perde a noção do que é arriscado, o que o torna vulnerável à infecção pelo HIV e as DST – Doenças Sexualmente Transmissíveis.

OS PAIS PODEM AJUDAR

Algumas atitudes fazem a diferença na hora de alertar e orientar os jovens sobre o uso abusivo das bebidas alcoólicas: Buscar informações sobre os efeitos do álcool e o alcoolismo na adolescência. Um pai bem-informado ganha poder de convencimento no diálogo com os adolescentes. É papel dos pais estabelecer limites e acordos com os filhos. Evitar dizer apenas 'não'. Aprenda a escutar seus filhos e as razões deles para justificar o consumo de álcool. Dar o exemplo em casa, evitando o uso indevido (regular e em excesso) de bebidas alcoólicas. Participar da vida do adolescente e supervisioná-lo, quando necessário.

Diante disso, o Dia Nacional da Juventude, 22 de setembro, é o momento para que pais, professores, profissionais de saúde, juristas, políticos e a sociedade em geral, reflitam sobre a situação grave de grande consumo de bebidas alcoólicas pelos jovens e as suas consequências. Medidas repressivas para que vende ou faz apologia ao álcool junto aos jovens e ações educativas na mídia e nas escolas são fundamentais. É importante promover o fortalecimento e a ampliação da participação ativa da juventude e a garantia dos seus direitos, respeitando e valorizando a sua diversidade e identidade.

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários