4 dicas para ganhar acessos no Google Hummingbird

0

Beija-flor (ou Hummingbird, no inglês). Foi com este nome que o Google lançou seu mais recente algorítimo, em setembro do ano passado. Mais precisamente, no dia 27, ocasião em que o buscador mais famoso – e utilizado – do mundo também comemorou seus 15 anos de atividades.

Na verdade, na data de hoje, completam-se exatos cinco meses desde o lançamento. Porém, o assunto continua em alta e, como alguns amigos e leitores têm enviado perguntas sobre o tema, decidi dedicar a coluna desta semana ao mesmo. Vamos lá!

Como informação inicial, vale saber que o Hummingbird representa uma ‘virada’ para o Google. Isto porque ele consiste numa versão inteiramente nova do algorítimo, enquanto que as anteriores (como Penguin e Panda) foram, todas elas, apenas ajustes na criada em 2001.

Como sua principal mudança, o foco deixa de ser as buscas por palavras exatas, para dar preferência à compreensão semântica daquilo que os usuários desejam encontrar. Funciona assim: ao ser feita uma pesquisa, o Google vai procurar entender se a intenção é informativa, transacional ou navegacional. O primeiro tipo ocorre, por exemplo, quando o interesse são dicas sobre um determinado assunto (Ex.: como melhorar o rankeamento do seu site nos mecanismos de busca). Já o segundo é caracterizado pela vontade de fazer uma transação ou ação (Ex.: comprar uma nova TV). O terceiro, por sua vez, objetiva encontrar um site específico na internet (Ex.: agência digital CreativeBizz).

Com isso tudo, a base das análises passa a ser o contexto da pesquisa, com foco absoluto na intenção do usuário. E é uma decisão assertiva e muito bem-vinda, uma vez que ela gera resultados mais úteis, com maior precisão e rapidez (motivo da escolha pelo beija-flor).

Abaixo, seguem algumas informações adicionais sobre o Hummingbird e dicas práticas, para tentar otimizar os acessos advindos das buscas feitas nele. Aproveite para implementá-las e bons negócios virtuais!

1) Crie conteúdos para os três tipos de pesquisa. Se a distinção será por interesses informativos, transacionais e navegacionais, as chances de o seu site aparecer entre os resultados aumentam se você também criar conteúdos direcionados a cada uma destas classificações. Por isso, seja estratégico na hora de redigir o seu conteúdo. Detalhar mais as páginas de produtos e serviços é uma boa alternativa.

2) Valha-se do multimídia. A força das imagens e vídeos aumentou. Ao fazer uma busca por um ator famoso, por exemplo, fotografias podem ter alta relevância e ser automaticamente exibidas. Já se o interesse for por “dicas de musculação”, vídeos costumam ter alta aderência, enquanto que uma procura por “lojas de informática em Aracaju” pode trazer mapas diversos. Ampliar o uso de imagens (úteis e relacionadas ao seu conteúdo) e criar um canal para a sua empresa no Youtube podem ser boas opções. Idem para listas no Google Maps.

3) Invista no mobile. Como a utilização do Google através dos dispositivos móveis cresce a passos largos – falaremos mais sobre o assunto na próxima semana –, as pesquisas por voz aumentam na mesma proporção (afinal, num celular, é muito mais prático ditar a expressão a ser buscada, que escrevê-la manualmente). Seguindo esta tendência, vale a pena contar com uma versão mobile para o seu site. As melhores opções são criar um projeto responsivo (que se adequa automaticamente à resolução do dispositivo que o internauta estiver utilizando), ou mesmo uma versão específica para celulares. E lembre-se: sites mobile devem ter uma quantidade reduzida de informações, em relação à versão desktop (utilizada nos computadores convencionais). Preferencialmente, apenas o crucial e de alta relevância deve estar ali. Considerar o contexto é igualmente fundamental. Afinal, o que exatamente busca o seu cliente, quando acessa o seu site, através de um dispositivo móvel? Responda esta pergunta e utilize-a como norteadora, na hora de criar o projeto.

4) Deixe clara a sua localização. Este ponto tem relação direta com as duas últimas dicas. Isto porque tanto os mapas são conteúdos bem-vindos, quanto as buscas baseadas na localização dos usuários cresce, através dos dispositivos móveis. Por isso, evidencie onde você está! Informe rua, número, bairro, cidade, Estado, CEP e telefone. Enfim, tudo o que puder favorecer a sua empresa nas buscas locais.

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais