5 dicas para o sucesso nas redes sociais profissionais

0

No início de 2013, recebi uma mensagem da equipe do LinkedIn Brasil. Nela, uma classificação, com as devidas felicitações: meu perfil estava entre os 10% mais acessados no país, durante o ano anterior. Claro que fiquei feliz com a notícia! Afinal, das redes sociais destinadas a profissionais, o LinkedIn, certamente, está entre as mais difundidas.

Para se ter ideia das proporções desta rede social, ela já beira os 261 milhões de usuários ao redor do mundo, segundo dados do Social Bakers, confirmados nesta quinta-feira (16/01). Os Estados Unidos continuam liderando o ranking de adeptos, com mais de 92,76 milhões. Já o Brasil ocupa a terceira posição, tendo ultrapassado a marca dos 15,47 milhões de usuários, perdendo o segundo lugar para a Índia, que superou os 23,67 milhões de internautas utilizando a rede.

Mas o que fazer, exatamente, neste perfil de mídia social? Há algum tipo de conduta a ser seguida? Acredite: sim! E ela é bem diferente da que adotamos, rotineiramente, em outras de cunho pessoal, a exemplo do Facebook.

Abaixo, seguem algumas dicas práticas do que fazer (ou não), na hora de utilizar uma rede social de cunho profissional. Foram estes, justamente, alguns dos pontos que me auxiliaram na conquista de um bom resultado. Espero que ajudem você também:

1) Não confunda o pessoal com o profissional. Aquela viagem fantástica que você fez à praia pode até ter relevância para seus amigos, no Facebook. Porém,  os usuários de uma rede social profissional estão muito mais interessados no que você faz durante o expediente de trabalho, que nos seus momentos de diversão. Por isso, lembre-se: o foco aqui é o profissional.

2) Capriche na sua apresentação. Nestas redes, o seu currículo é o seu perfil. Por isso, dê o seu melhor na hora de criá-lo! Ao citar a experiência numa empresa, explique um pouco sobre o que você fazia lá. Evidencie os resultados que você ajudou a conquistar, pois isso tangibiliza a eficiência que você tem a oferecer ao mercado. E escolha bem a sua foto! Não é porque você ficou bem naquela imagem feita no churrasco com os amigos que vai utilizá-la aqui. Tampouco recortar a fotografia, para tirar um amigo que estava ao seu lado, na hora do ‘click’ (e cujo ombro ou parte da cabeça insiste em continuar aparecendo). Trabalhe a sua imagem! Mesmo que o modelo não ajude – como é o meu caso –, a fotografia pode comunicar mais a seu respeito.

3) Participe de debates pertinentes à sua área de atuação. Esta é uma excelente forma não apenas de se manter bem informado sobre o seu setor, mas também conhecer outros profissionais da área e suas respectivas opiniões (além de fazer valer a sua). Muitos deles, inclusive, podem contar com uma experiência superior à sua e dar dicas preciosas de como lapidar os seus próprios resultados. Sinta-se à vontade para iniciar debates também. A troca de  ideias fortalece o conhecimento e estimula os laços entre os profissionais, contribuindo para o seu networking pessoal.

4) Seja estratégico quanto à seleção dos grupos. A variedade de grupos nestas redes é gigante. Por isso, escolha aqueles que melhor se adequam tanto ao seu perfil, quanto aos temas que deseja trabalhar e aos profissionais com quem você deseja se relacionar. E não esqueça de interagir com os demais usuários! Afinal, você está aqui para isso. Neste aspecto, eventos presenciais também são uma excelente opção. Um bom exemplo é o “Encontro Networking Curitiba”, promovido pelo pessoal de Curitiba (auxiliei na organização das últimas três edições) e que reúne, presencialmente, os profissionais do grupo “Networking Curitiba”, do LinkedIn. A troca de experiências e indicações é sensacional, além das novas amizades que acabam surgindo. Para ver as imagens da última edição, realizada em novembro do ano passado, é só clicar aqui. Mais detalhes também podem ser encontrados no blog da estrategista Malu Neves, idealizadora do evento.

5) Escreva certo. Você pode até ter uma bagagem sensacional no mundo corporativo e ser um excelente profissional. Contudo, nestas redes, o seu texto também atua como refletor da sua competência, já que a escrita é, majoritariamente, a forma como nos comunicamos por aqui. Pergunte a si mesmo: que impressão você teria daquele usuário com um super currículo, mas que manda um comentário para “voçê”, desejando todo o “sussesso” neste ano novo, com muito “menas” preocupações? Por isso, capriche no português! E bons negócios!

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários