A ansiedade pela separação

0
Olha o Bruce fazendo charme para eu não sair

Começo a me vestir para sair. Todo tempo sinto a sua presença me observando e aquele olhar que me diz: Você tem mesmo que sair?

– Bruce, se acalme eu sempre volto para você (digo em voz alta).

É sempre a mesma cena. Todos os dias, quantas vezes eu precisar sair de casa ela se repetirá. O Bruce , meu basset de quase 11 anos sofre da Síndrome da Ansiedade pela separação. Você já ouviu falar sobre ela?

As causas para este problema se apresentam de várias formas, desde choros, latidos, destruição de coisas, urinas, vômitos e fezes pela casa quando o animal está sozinho. Ela pode ser definida por um conjunto de manifestações relativas ao comportamento que sofrem alguns cães quando se separam de seus donos. E são uma resposta de medo e ansiedade do animal.

É uma  síndrome que  não está relacionada a raças, sexos ou idade e a castração não resolve o problema. Suas causas são excessos de apego e dependência. São transtornos relacionados unicamente a separação do dono que causam a ansiedade e a angústia da separação.

Os fatores deste problema podem estar relacionados a vários aspectos: dependência emocional do animal ao seu dono, cachorros que viviam em abrigo, desmame muito cedo, chegada de um novo membro na família, cachorros que passam muito tempo dentro de casa, solidão desde jovem, mudança de casa, períodos longos sem se separar do dono ou separado ( aqui se encaixa o Bruce) e experiências traumáticas nos primeiros anos de vida.

Faça  uma avaliação para saber se seu cachorro sofre deste problema é  só começar a perceber se estes sinais aparecem unicamente quando ele está longe de você. São sinais que poderão ser vistos até mesmo antes de você sair de casa. O cachorro antecipa a sua saída e a ansiedade cresce até o momento em que você sai. Neste instante o animal  aumentará consideravelmente a sua frustração, pois vê que não pode controlar a situação.

O pico deste quadro pode durar de 1/2 a 1  hora depois da sua saída. Depois podem diminuir os níveis da ansiedade e oscilar entre altos e baixos até você voltar para casa. O importante é você saber que se existe um problema por ansiedade da separação seu cachorro pode estar sofrendo de um estresse importante.

Procure conversar com o veterinário da sua confiança para que ele possa descartar qualquer problema orgânico, através de exames de sangue, urina e fezes. Porque existem muitas causas para o comportamento canino. Se for diagnosticado que seu cão sofre de ansiedade por separação os prognósticos de cura são grandes mas, ele depende totalmente do seu comprometimento.

Requerem tempo e dedicação. Sou réu confessa em assumir que minhas tentativas com o Bruce não tiveram sucesso. É preciso tentar e ter disciplina.  Algumas sugestões de tratamento são: Aromoterapia, mudanças de rotina, deixar uma música ligada para dar a sensação de companhia, ajuda farmacológica, não se despedir ao sair e ignorar o cachorro na sua volta para casa até ele se acalmar.

Estou prestes a sair, durante todo a preparação para a minha saída, ele esteve ali presente ,me observando inseguro, ansioso, agitado e tentando me coagir. Caminho até a porta, pego a chave do carro, não olho para trás. Me falta coragem. Fecho a porta e enquanto espero o elevador posso escutar seu choramingo e os arranhões na porta. Repito, desta vez  dentro de mim: Bruce, se acalme eu sempre volto para você.

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários