A avaliação de Edvaldo Nogueira

0

O resultado compilado das pesquisas de opinião pública realizadas pelo Ibope Inteligência durante o período eleitoral e que acaba de ser divulgado deve ser avaliado com a devida prudência para não se cometer erros grosseiros ou equívocos. Esses números dizem que o prefeito de Aracaju, Edvaldo Nogueira, é um dos sete gestores de capitais com o desempenho mais sofrível. Ele teria 22% de avaliações positivas (ótima e boa), superando apenas os prefeitos de Belém, São Paulo, Recife, Cuiabá, Salvador e Natal, nessa ordem.

Segundo o próprio instituto, a qualidade das gestões municipais impactou no resultado das eleições deste ano. Será que essa é uma verdade que vale para todas as capitais onde prefeitos mal avaliados não foram reeleitos ou não conseguiram eleger seus candidatos? No caso de Aracaju, o efeito parece ter sido o contrário: o acirramento do clima eleitoral parece ter contaminado a avaliação do prefeito Edvaldo Nogueira, que sempre aparecia nas melhores posições quando se verificava o desempenho dos administradores das capitais.

Senão, vejamos. Dois anos atrás, antes das eleições de 2010, Edvaldo Nogueira era um dos prefeitos melhores avaliados e sua gestão era considerada ótima ou boa por 50% dos aracajuanos, segundo o próprio Ibope. Além disso, 36% consideravam sua administração regular. Ou seja: 86% dos aracajuanos avaliavam que a atual gestão era, no mínimo, regular.

Mais recentemente, em pesquisa divulgada pelo Ibope em 18 de setembro de 2012, Aracaju já vivenciando o clima eleitoral amplamente favorável a João Alves Filho, candidato a prefeito que se saiu vencedor em 7 de outubro, Edvaldo Nogueira ainda aparecia como o 4º melhor prefeito do Nordeste e o 13º do Brasil, com 30% de avaliações positivas (ótimo e bom) e 40% de nota média – o que lhe garantia 70% de avaliação pelo menos regular.

O que houve então com a gestão de Edvaldo Nogueira que de repente aparece assim tão mal avaliada? Nada. Porque qualquer balanço que se faça desde que assumiu o mandato, há mais de seis anos, constata que essa administração municipal só fez crescer em desempenho, realizando inúmeras obras importantes, como o maior programa habitacional que esse município já viu, garantindo a modernização e a limpeza da cidade, assegurando melhor qualidade de vida para os seus moradores, inclusive os que são servidores da Prefeitura de Aracaju, que nunca tiveram uma situação salarial tão confortável, e até melhorando a qualidade do transporte público, da educação e da saúde – apesar das deficiências ainda observadas.

Qualquer aracajuano que não esteja movido por outro interesse sabe disso: Edvaldo Nogueira é um dos melhores prefeitos que Aracaju já teve. E um resultado de pesquisa como esse, que captou mais um sentimento momentâneo vivido num clima tenso de eleição do que uma avaliação isenta e imparcial, não vai macular uma gestão que certamente será logo lembrada com saudade. Quem viver verá.

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários