A bandidagem e o poder

0

O deputado federal Bosco Costa (PSDB) está presidindo a CPI da Pistolagem no Nordeste. Não é tarefa fácil, porque essa indústria é a que apresenta maior índice de crescimento na região. Tanto que exporta mão de obra, para trabalhos em outras regiões. Terça feira ele viu exposto o seu Estado, Sergipe, e, como qualquer cidadão que tem o mínimo de sentimento e responsabilidade por sua terra, sentiu-se indignado. Aliás, indignar-se hoje é o máximo que ser pode fazer em relação ao que acontece nesta guerra, porque se trata de um segmento que tem uma escala hierárquica de alto nível e de difícil acesso. Evidente que nenhuma CPI vai parar a produção macabra dessa industria da morte. Como bem disse o presidente Lula da Silva, o crime organizado está dentro da própria Polícia, do Judiciário, do Executivo e do Legislativo. Como um cidadão comum vai chegar ao topo desses podres poderes? O Crime Organizado, que também estende o seu braço à pistolagem, está bem posto em grandes gabinetes políticos e empresariais. A maioria deles tem a sua equipe, bem armada, para fazer o joguinho sujo que eles não têm coragem de executar. Ninguém se iluda: os soldados Brás e Michael são instrumentos de ordens superiores. Eles não tinham nada contra Joaldo Barbosa e nem sabiam que Antônio Francisco era primeiro suplente. Obedeceram à determinação de executa-lo, receberam dinheiro pelo serviço e o fizeram com a responsabilidade de quem exerce uma tarefa nobre. E é assim que funciona. Floro Calheiros, que continua foragido, sabe muito bem como funciona essa organização que chega ao Poder através da escopetas ou armas mais sofisticadas. Todo grande homem que se preza tem o seu segurança, bem armado, sempre pronto a tirar a vida de alguém, ao simples piscar de olho do seu chefe. Mais do que isso: o crime organizado financia eleições de prefeitos, deputados, governadores e até presidentes. É uma força imensa que invade os palácios, as grandes empresas, o judiciário e vai tomando conta do país. Como disse o presidente Lula, o crime organizado está mais ousado, tem bons advogados, sustenta juizes e promotores, além de contar com prefeitos, deputados e cidadãos de alta patente e com muita influência na cúpula decisiva dos Estados e do País. Um homem como Floro Calheiros, que detém um volume de dinheiro muito alto, faz o prefeito da cidade em que tem empresas, além de participar, diretamente, de eleições de deputados estaduais e federais, para ter uma representação forte no legislativo. O tráfego de drogas, o contrabando, a pistolagem, a corrupção e a sonegação não são crimes praticados por gente das favelas ou da marginalidade rural. Vêm dos gabinetes bem montados e são liderados por pessoas que estão acima de quaisquer suspeitas e até capazes de processar e prender quem ousar acusa-los. A CPI da Pistolagem vai ouvir depoimentos gritantes, como os do deputado Gilmar Carvalho e da delegada Meire Belfort. E todos os seus membros ficam indignados. A CPI, com certeza, vai se deparar com coisas bem mais escabrosas, praticadas por esse Nordeste à fora. Mas sempre vai chegar a sistemas bem amparados pelos poderes. O crime é organizado, tem toda uma fortaleza de proteção e ninguém da CPI vai chegar aos grandes gabinetes. É que o próprio Congresso tem mandantes de crimes, assim como existe no sistema policial, no Ministério Público, no Judiciário, nas grandes fazendas e no empresariado, que é quem sustenta os próprios deputados que apuram a pistolagem. A intenção da CPI é a melhor possível, mas, com certeza, não ultrapassará os limites da hierarquia do crime organizado. Ficará no operariado, naquele desgraçado que puxa o gatilho, enquanto o comando continua intocável, mantendo a sua força dentro dos poderes constituídos, onde não se pode imaginar que, por ali, trafegue a mais alta bandidagem. SEM CLIMA A senadora Maria do Carmo Alves (PFL) disse, ontem, que não está vendo clima para votar em nada no Senado Federal. Disse que o Governo já editou Medida Provisória sobre o Confins, se adiantando em uma matéria que integrava a reforma Tributária. ANTECIPA Maria do Carmo acha que a edição de Medidas provisórias é um sinal de que o presidente Lula vai impor a reforma Tributária da forma que ele deseja. Os senadores que fazem oposição ao Governo estão alerta em relação a essa ação do Planalto, porque querem que a reforma seja votada em plenário. CONVOCAÇÃO O deputado federal Mendonça Prado (PFL) disse ontem que vai apresentar um requerimento à CPI da pistolagem propondo que seja ouvido o ex-secretário de Justiça Jugurta Barreto, do Governo Albano Franco. O deputado quer saber porque houve 573 fugas nos presídios de Sergipe na gestão anterior: “se é para investigar fugas, o melhor lugar é a CPI”. OBJETIVO Mendonça Prado explica que a CPI foi instalada para apurar a atuação de milícias privadas e grupos de extermínio no Nordeste. Acha que, ao falar sobre a fuga de Floro Calheiros, “a questão debandou para o lado político, deixando de lado o objeto da apuração”. ASSASSINATOS O deputado Mendonça Prado disse que ainda vai falar dos assassinatos de Carlos Gato, promotor Valdir e dos radialistas Rotay e Cazuza. Reconhece que a partir de agora é preciso falar de tudo isso, porque a questão Floro Calheiros fugiu do objetivo da CPI e a levou para uma questão política. FORÇA Alguns parlamentares estão trabalhando, em Brasília, para que uma força tarefa venha em Sergipe, para investigar alguns crimes e a fuga de Floro Calheiros. Citaram como exemplo a morte do delegado Júnior, em um motel, além de outros crimes que ainda não foram desvendados pela polícia. ARQUIMEDES O delegado Arquimedes Marques pode ser ouvido pela CPI da Pistolagem, porque teria dito que sabia da trama para matar Floro e para sua fuga. Essa declaração foi entregue aos deputados da CPI da Pistolagem, pelo deputado Gilmar Carvalho. Está gravada em fita. APROVADO Foram aprovados requerimentos que convidam os delegados Sérgio Ricardo e Marcos Passos para prestar informações na CPI da Pistolagem. O delegado Sérgio Ricardo aparece na gravação de uma fita dizendo que o ex-governador Albano Franco lhe pediu que não prendesse o ex-prefeito de Canindé do São Francisco, Genivaldo Galindo. TRANSPOSIÇÃO Apesar do protesto dos políticos sergipanos, o presidente Lula da Silva já decidiu que fará o projeto de transposição das águas do rio São Francisco. O deputado Augusto Bezerra, que levantou a bandeira contra a transposição, acha que tudo é para beneficiar os grandes grupos de construtoras multinacionais e produtores de frutas pelo processo de irrigação. FRANCISCO O ex-deputado Antônio Francisco não pensa em se entregar à polícia, porque ainda tem esperança na concessão de hábeas corpus. O seu advogado, José Cláudio, entrou com hábeas corpus direto no STJ, em Brasília. Ontem ele disse que a coisa será resolvida “via ponte aérea”. CAMPANHA O prefeito de Paulo Afonso, Paulo de Deus (PHS), está fazendo campanha aberta em Canindé do São Francisco, nos finais de semana. Paulo tem visitado vários povoados e conversado com lideranças políticas da região. A partir de abril vai se instalar em Canindé. PELA VICE Segundo uma bem informada fonte de Canindé do São Francisco, a prefeita Rosa Feitosa, que disputa a reeleição, está brigando pela formação da chapa. Ela não quer aceitar a indicação do nome sugerido pelo ex-prefeito Genivaldo Galindo, para ser o seu vice. A fonte lembra que em Canindé os vices geralmente assumem… PRESENTE Os radicais do Partido dos Trabalhadores, entre eles João Fontes (SE) podem receber como presente de Natal a expulsão do partido. É que a Executiva Nacional adiou a assembléia que pode expulsa-los, para o dia 13 de dezembro. Precisa da senadora Heloisa Helena para votar na reforma Tributária. Notas ALFINETADA Em um artigo publicado através da Agência Nordeste, o governador João Alves Filho deu uma alfinetada no presidente Lula da Silva: “ele se elegeu com bandeira de campanha à erradicação da miséria e a diminuição das desigualdades entre as regiões”. Disse e foi mais adiante em suas críticas. “Na prática, o que se verifica é que por culpa de uma política tributária deletéria aos princípios federativos, o gap inter-regional só se acentuou”. Para João, as desigualdades se agravam no país. CONTRIBUIÇÃO O governador João Alves Filho não gostou da criação da contribuição do PIS/Confins sobre os importados. Segundo ele, isso “reduz ainda mais a receita das unidades da federação, a pretexto de impor concorrência equilibrada com os produtos nacional”. Em sua concepção, atende a Estados industrializados como São Paulo. Na realidade essa contribuição fere “os Estados pobres, que não mais dispõem da única válvula de escape com que contavam para atrair investimentos”. O governador se refere à chama guerra fiscal para atrair indústrias. NOVA CARTA Os governadores do Nordeste vão entregar, dia 11 próximo, a Carta de João Pessoa ao presidente Luiz Inácio Lula da Silva. A carta expõe todas as decisões tomadas pelos governadores, durante encontro realizado na capital da Paraíba, segunda-feira. A luta do Nordeste continua firme. O principal assunto do documento continua sendo a reforma Tributária que, segundo os governadores do Nordeste, vai prejudicar toda a região, caso seja aprovada, no Senado, da forma como veio da Câmara Federal. É fogo O coordenador da bancada, José Carlos Machado (PFL), vai conversar hoje com os senadores José Almeida Lima, Antônio Carlos Valadares e Maria do Carmo Alves, sobre emendas do orçamento. O prefeito Marcelo Deda (PT) também terá um encontro com a bancada federal que o apóia, para discutir as duas principais emendas do orçamento. Alguns prefeitos vão se reunir para conversar com a bancada sobre emendas que beneficiem suas cidades. A senadora Maria do Carmo Alves tenta liberar recursos para emenda aprovada no ano passado, destinados a saneamento de Cedro do São João. O deputado federal João Fontes revelou, ontem, que, pela reação dos deputados, os membros da CPI da pistolagem virão a Sergipe. Ao desembarcar no aeroporto de Aracaju, o deputado Gilmar Carvalho (PV), tinha a espera-lo dois agentes da Polícia Federal, para dar-lhe segurança. Segundo Gilmar, o pedido foi feito pela Câmara Federal, com receio de que lhe acontecesse alguma coisa ao descer em Sergipe. A deputada Susana Azevedo alertou ao secretário de Turismo, Pedrinho Valadares, sobre a prostituição infantil na orla da Atalaia. O deputado Francisco Gualberto (PT) condena decreto do Governo que autoriza cobrança de $ 1,00 de cada servidor público sindicalizado. O ex-deputado Gilton Garcia (PTN) prepara uma chapa surpresa de candidatos a vereador. Gilton também quer eleger alguns prefeitos. O deputado Marcos Franco ficou empolgado com a plantação de uvas em Petrolina(PE) e Juazeiro(BA), e sugere um projeto idêntico em Canindé do São Francisco. O ex-prefeito de São Cristóvão, Lauro Rocha (PFL) aliava acordos políticos para disputar a Prefeitura daquela cidade. O secretário de Governo, Nicodemos Falcão, esteve na Assembléia Legislativa para conversar com o líder do Governo, Venâncio Fonseca. Por Diógenes Brayner brayner@infonet.com.br

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais