A camisinha feminina

0

A epidemia de AIDS vem atingindo as mulheres casadas em velocidade crescente.

A maioria das mulheres infectadas pelo HIV tem parceiro fixo e se tornaram vulneráveis por acreditar que tendo um parceiro fixo, elas estariam livres de contrair o vírus da AIDS. O uso das pílulas anticoncepcionais e outros métodos hormonais favorece ao não uso do preservativo. O uso do preservativo masculino depende muito da decisão do parceiro.
No momento em que o Ministério da Saúde recomeçou a disponibilizar as Camisinhas femininas para os estados e municípios, aproveitamos para lembrar a importância do uso nos casais onde o parceiro não aceita usar a camisinha masculina.

Terão prioridade de acesso aos preservativos femininos, as profissionais do sexo, mulheres que apresentam as Doenças Sexualmente Transmissíveis, mulheres vivendo com HIV/AIDS, mulheres da terceira idade, usuárias de drogas, pessoas atendidas pelo sistema prisional e todas as mulheres que tenham dificuldade de negociar o uso do Preservativo masculino com o parceiro.

A Camisinha feminina confere dupla proteção, prevenindo tanto da gravidez quanto das Doenças Sexualmente Transmissíveis como a Hepatite B, a Sífilis e o HIV. No caso do HPV e do Herpes Genital, ela oferece maior proteção, por abranger uma área maior de contato genital, como os grandes lábios. Mas, apesar de todas as vantagens, é preciso atenção ao uso correto do Preservativo. O manuseio errado e a colocação inadequada podem reduzir a eficácia da proteção.  Por isso a importância de a mulher estar bem orientada. Assim, é imprescindível que os profissionais de saúde conversem e orientem suas pacientes.

Vantagens da Camisinha Feminina
Tão eficaz quanto à camisinha masculina como método contraceptivo e para evitar a transmissão de DST, ela ainda possui algumas vantagens interessantes para as mulheres: a mulher passa a ter também controle na relação sexual, não deixando a escolha do método apenas com o homem; A Camisinha feminina pode ser colocada com antecedência, permitindo o planejamento, além de não provocar interrupção do ato. É fundamental o seu uso nas relações sexuais no período menstrual, pois o sangue favorece ainda mais a proliferação de micro-organismos causadores de DST; A camisinha feminina é mais lubrificada do que a masculina e também é possível fazer sexo oral protegido com ela; O preservativo feminino ainda tem a vantagem de não se deslocar muito durante o ato sexual, o que permite que o casal experimente várias posições sem preocupações; O anel da camisinha também é um grande aliado do prazer feminino, uma vez que fica em contato direto com o clitóris durante a penetração.

Principais Falhas no Uso do Preservativo Feminino
O uso do Preservativo feminino não pode ser associado ao do masculino. É preciso escolher um método, pois o atrito entre os dois pode causar rompimento. Uma delas já é suficiente para uma relação segura. Devemos lembrar também que a Camisinha não é reaproveitável. Apesar de poder ser introduzida com até 8 horas de antecedência e retirada apenas quando a mulher se levanta, ela deve ser utilizada em apenas uma relação sexual. Outras falhas são comuns tanto ao preservativo feminino quanto ao masculino: aplicação tardia, remoção precoce, retirada incorreta e armazenamento incorreto.

O Uso Correto da Camisinha Feminina
Com 15 centímetros de comprimento e oito de diâmetro, ela possui dois anéis flexíveis: um na extremidade fechada para facilitar a colocação e outro na extremidade aberta, cobrindo a vulva. Feita de borracha nitrílica, pode ser uma alternativa para casais que não se adaptam aos preservativos masculinos.

Para colocar a camisinha feminina encontre uma posição confortável. Pode ser em pé com um pé em cima de uma cadeira; sentada com os joelhos afastados; agachada ou deitada. Segure a camisinha com o anel externo pendurado para baixo; Aperte o anel interno e introduza no órgão genital feminino; com o dedo indicador, empurre a camisinha o mais fundo possível (a camisinha deve cobrir o colo do útero); O anel externo deve ficar alguns centímetros para fora da órgão genital feminino – não estranhe, pois essa parte que fica para fora serve para aumentar a proteção; até que você e o seu parceiro tenham segurança, guie o órgão genital masculino dele com a sua mão para dentro de seu órgão genital feminino; uma vez terminada a relação, retire a camisinha apertando o anel externo; puxe-a para fora delicadamente.

Cuidados necessários ao usar a camisinha feminina
Usar a camisinha feminina desde o começo do contato entre o órgão genital masculino e o órgão genital feminino.  Usar a camisinha feminina mais de uma vez reduz a proteção. Guardar a camisinha feminina em locais frescos e secos. Nunca abra a camisinha feminina com os dentes ou outros objetos que possam danificá-la.

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários