A censura é a arma do totalitarismo patológico.

0

“O jornalismo é o exercício diário da inteligência e a prática cotidiana do caráter.” Cláudio Abramo

A censura é a arma do totalitarismo patológico. Ser jornalista e está assessor: uma velha e saudável polêmica

As controvérsias são antigas. No mundo acadêmico nem mesmo as correntes funcionalistas/normativas, ou ainda sua face oposta, ou também chamada de corrente culturalista do jornalismo, conseguem criar uma síntese uniforme acerca dos papéis técnicos, éticos e sociais de comunicadores e comunicólogos que atuam no jornalismo e nas assessorias de imprensa e comunicação.

No dia a dia das redações e das assessorias há sempre de ocorrer algumas rusgas, um mal entendido, uma troca de versão pelo fato, ou vice-versa. Mas tudo, absolutamente tudo, no mais salutar e respeitoso ambiente de entender cada função exercida e o papel que cada um desempenha. Jornalistas são todos que sentaram nos bancos da academia e compreenderam valores e conceitos que define e diferencia o fazer jornalístico das demais atividades profissionais. Assessor é um recorte “deste fazer” por um tempo. Como diz a primeira oração deste, jornalista se é, assessor se está.

Sem entrar no mérito, que, como já foi dito está longe de se estabelecer uma base teórica uniforme, sutil e rasamente vamos lembrar aqui apenas o que preconiza o Código de Ética do Jornalista.

Diz a bíblia dos jornalistas:

Capítulo II – Da conduta profissional do jornalista
Art. 6º É dever do jornalista:
I – opor-se ao arbítrio, ao autoritarismo e à opressão, bem como defender os princípios expressos na Declaração Universal dos Direitos Humanos;
II – divulgar os fatos e as informações de interesse público;
III – lutar pela liberdade de pensamento e de expressão;
VII – combater e denunciar todas as formas de corrupção, em especial quando exercidas com o objetivo de controlar a informação;
Em outro artigo está lá, como um mandamento pétreo e imaculável:
Art. 7º O jornalista não pode:
III – impedir a manifestação de opiniões divergentes ou o livre debate de idéias;

Pronto. Podem até calar um jornalista, jamais os fatos. E para apimentar esclarecer a perenidade daquilo que jornalistas são obrigados no seu mister vai um texto do brilhante e reconhecido jornalista pernambucano radicado no Rio de Janeiro, Ricardo Noblat.

Diz o texto de Noblat: “Para que possa ser chamado por esse nome, o jornalismo tem de ser livre, crítico e, se necessário, impiedoso.” Leia o texto completo. 

 

André Moura pode está com Belivaldo, diz jornalista O bem informado e experiente jornalista Diógenes Brayner, em sua coluna Plenário no site FaxAju e no jornal Correio de Sergipe avalia que alianças no segundo turno pode está sendo costuradas. Diz Brayner: “a maioria dos prefeitos que votou em André Moura, e ele próprio, façam opção por Belivaldo. Afinal, daqui a quatro anos, Moura pode tentar o Governo. Tudo isso pode ser até ironia do destino, mas a fotografia do momento revela claramente essa posição, apesar de se tratar de análise especulativa”. Ou seja, parece que André Moura e seus aliados mais próximos não querem uma eventual vitória de Eduardo Amorim. É vê para crê.                                              

Boca de urna de R$ 1 milhão sai do interior para a capital por NE NOTÍCIAS, da redação “Um candidato a deputado estadual desafia a fiscalização eleitoral e arregimenta eleitores em Aracaju, pagando R$ 50 a cada um, em uma boca de urna de 1 milhão. O candidato sai do interior, de município não distante da capital, com jeito para chamar a atenção dos que lhe ouvem pelo seu estilo. Ficou muito conhecido pelo seu jeito de falar.NE Notícias está tentando obter gravações.”

Mais boca de urna na Grande Aracaju E circulou também a informação que na Grande Aracaju já começou a operacionalização de lideranças comunitárias para um grande esquema de boca de urna. Só na Barra dos Coqueiros fala-se em duas mil bocas de urnas pagando a cada um R$ 100,00. Espera-se que a Justiça eleitoral esteja de olho em tudo.

Nota de Esclarecimento da Emurb A Empresa Municipal de Obras e Urbanização (Emurb) estranha o desconhecimento técnico contido na nota “Fiscalização na obra das ruas do Bairro Santa Maria”, publicada no blog nesta sexta-feira, 28. A imagem publicada mostra claramente que, na via, foi aplicada uma imprimação, que consiste em material betuminoso que tem como função proteger a base e a sub-base executada na rua e, também, permitir condições de aderência na camada asfáltica que será aplicada posteriormente. A imprimação não é a camada de asfalto final. É preciso registrar que, antes e após a aplicação da base e da sub-base, são feitos ensaios para verificação do grau de compactação e a fiscalização feita pela Emurb somente aceita valores iguais ou superiores a 100%.

Um gestor eficiente E no caos que se instalou o governo do Estado alguns nomes ainda sobrevivem por conta da competência técnica. E o caso do secretário da Seinfra, Valmor Barbosa, que completa hoje, 29, aniversário. Funcionário de carreira da Emurb, Valmor vem se destacando na realização de obras desde o governo Déda e faz a diferença no meio do caos com a falta de gestores capacitados.

‘É questão de tempo para tomar o poder’, diz Dirceu Em entrevista ao jornal El País’ o ex-ministro José Dirceu disse que “é uma questão de tempo” para o PT “tomar o poder”. “Dentro do país é uma questão de tempo pra gente tomar o poder. Aí nós vamos tomar o poder, que é diferente de ganhar uma eleição”, disse ele, quando questionado sobre o que acha da possibilidade de o PT “ganhar, mas não levar” as eleições. “Acho improvável que o Brasil caminhará para um desastre total. Na comunidade internacional isso não vai ser aceito.” Fonte.

Renata Lo Prete, jornalista da Globo, prevê baixa reeleição de governadores Consagrada profissional da imprensa brasileira, com larga experiência em jornalismo político, Renata Lo Prete prevê uma das mais baixas taxas de reeleições de governadores desde que este instituto foi criado em 1998. Lo Prete fez um levantamento e mostra que nestes 20 anos o menor índice de reeleição ocorreu em 2002 quando 16 governadores disputaram um novo mandato, mas apenas 9 conseguiram, marcando uma percentagem de 56%. Este ano, dos 20 governadores que querem permanecer no cargo apenas 7 devem vencer no primeiro turno, ficando neste seleto grupo os governadores dos estados de Alagoas, Bahia, Ceará, Maranhão, Mato Grosso do Sul, Piauí e Tocantins. Já entre os estados onde o governador lidera a disputa mas não vence já em 7 de outubro estão Amazonas, Pernambuco, Rio Grande do Sul e os mandatários que lideram mas estão com.O restante dos 10 governadores, seis serão derrotados em primeira turno e outros quatro lutam para não morrerem na praia. Clique aqui.

Site afirma que Haddad já sonda Henrique Meirelles para apoiá-lo no 2º turno O site O Antagonista, publicou na sexta-feira, 28, que o candidato a presidente Fernando Haddad tem mandado emissário falar com o seu concorrente do MDB Henrique Meireles para futuro apoio no segundo turno, caso se confirme a tendência de o petista seguir na disputa. Caso istro se confirme, diz o site, é possível ver Meirelles ocupando um ministério num eventual governo petista. Noutra frente o ex-ministro e todo poderoso do PT, articula não só o apoio de Meirelles como do próprio MDB para apoiar e participar de uma possível volta do PT à presidência.

PELO ZAP DO BLOG CLÁUDIO NUNES – (79) 99890 2018                                                     

Mais um fake News contra Valadares Filho Pelo zap: “Nesse texto divulgado em vários grupos por pessoas ligadas a Eduardo Amorim e Edvan comprova isso. Walter genro de Antonio Manoel de Carvalho Dantas, o mesmo que é assessor do senador Eduardo Amorim está espalhando esse material em diversos grupos.A assessoria jurídica do candidato já está de posse dos prints de quem compartilhou. Divulgar fake News no período eleitoral é crime.”

 

 

Governo fecha escola há dois anos e prejudica alunos e eleitores Pelo zap, de um grupo de alunos: “O atual governador desde quando secretário de Educação enganou os pais e alunos do Colégio Paulino Nascimento localizado no Robalo, Zona de Expansão. Até agora nada de construir uma nova escola. Por fim o TRE decidiu que neste colégio não terá eleições. Isso poderia ser algo até natural, Se não fosse a forma precária que se encontra o colégio.Transferir esses eleitores para votar em um outro local é algo impactante afinal a distância prejudica muitos nativos que não tem condições de se deslocar para comunidades distante,
afinal os nativos do ROBALO ainda possuem uma cultura forte de povoados. Aqui de fato tá uma ZONA!”

NOTA DE ESCLARECIMENTO II A Prefeitura de Tobias Barreto ressalta que os valores informados ao Promotor Eleitoral não são compatíveis com os reais gastos para realização dos eventos em questão. Informa cifras na ordem de R$2.000.000,00 (dois milhões de reais) quando na verdade seriam gastos com a Factob e Tobiart R$59.000,00 (Cinquenta e nove mil reais) sendo que R$20.000,00 (Vinte mil) foram através de patrocinio da Caixa Econômica Federal e R$30.000,00 (Trinta mil reais) através de apoio do SEBRAE, o que restaria à Prefeitura, uma despesa de apenas R$9.000,00 (Nove mil reais), além da venda dos estandes, o que proporcionaria um lucro financeiro. Já a Festa do Vaqueiro, orçada em R$127.000,00 ( Cento e vinte e sete mil) seria paga em 5 (cinco) parcelas.

Medicamentos faltando Pelo zap: “Está faltando na Oncologia do governo estadual alguns medicamentos, entre eles doxorrubicina e dacarbazina. No início da semana faltou Granulokine, fazendo com que os pacientes vieram dos interiores longínquos e perderam as suas viagens, comprometendo o tratamento.”

PELO E-MAIL E FACEBOOK

REFLEXÃO

“Como é perigoso libertar um povo que prefere a escravidão!”

Escrito por Nicolau Maquiavel que viveu entre os anos de 1469 a 1527.

Leia, vale a pena, faça uma reflexão!

“Como é perigoso libertar um povo que prefere a escravidão!”

Um povo que aceita passivamente a corrupção e os corruptos, não merece a liberdade. Merece a escravidão.

Um país cujas leis são lenientes e beneficiam bandidos, não tem vocação para a liberdade. Seu povo é escravo por natureza.

Um povo cujas instituições, públicas e privadas, estão em boa parte corrompidas, não tem futuro. Só passado.

Uma nação, onde a suposta sociedade civil organizada não mexe uma palha se não houver a possibilidade de lucros, não é capaz de legar nada a seus filhos, a não ser dias sombrios.

Uma pátria, onde receber dinheiro mal havido a qualquer título é algo normal, não é uma pátria, pois nesse lugar não há patriotismo, apenas interesses e aparências.

Um país onde os poucos que se esforçam para fazer prevalecer os valores morais, como honestidade, ética, honra, são sufocados e massacrados, já caiu no abismo há muito tempo.

Uma sociedade onde muitos homens e mulheres estão satisfeitos com as sórdidas distrações, em transe profundo, não merece subsistir.

Só tenho compaixão daqueles bravos, que se revoltam com esse estado de coisas. Àqueles que consideram normal essa calamidade, não tenho nenhum sentimento.

Aos que elegem e reelegem corruptos, aos que servem de escudo e proteção aos bandidos e, ainda, aos indiferentes, só restam os versos do grande poeta polonês, Adam Mickiewicz:

“Tua alma merece o lugar donde veio, caso tenhas entrado no inferno, e não sinta as chamas.”

 

Rádio Liberdade é obrigada a cumprir Convenção Coletiva de Trabalho dos Jornalistas

O Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Estado de Sergipe (SINDIJOR-SE), entidade de classe que representa os Jornalistas e o Jornalismo em Sergipe, participou de uma audiência de conciliação no Ministério Público do Trabalho em Sergipe com a Rádio Liberdade AM (930 AM), afiliada da Rede Bandeirantes de Rádio.

A audiência ministerial, solicitada pelo SINDIJOR, teve por finalidade o cumprimento da Convenção Coletiva de Trabalho dos Jornalistas-Jornalismo (CCTJ), bem como a Lei 972 que regulamenta a profissão jornalística.

Foi constatado pela Comissão de Registro e Fiscalização do Exercício Profissional que a Rádio Liberdade não estava respeitando o piso salarial da categoria. A Comissão constatou que no período de maio de 2016 a janeiro de 2018 os jornalistas da emissora receberam piso salarial abaixo do estabelecido pela CCTJ.

Após quase uma hora de debate, o Ministério Público concluiu que a empresa pagava o piso de radialista aos jornalistas, desrespeitando a norma que rege o Jornalismo em Sergipe, bem como a admissão contratual em desacordo com a lei do jornalista.

A assessoria jurídica da rádio reconheceu a irregularidade e assumiu o compromisso de regularizar o salário dos jornalistas, inclusive, admitindo como jornalista e não radialista os profissionais que estão com contrato de trabalho em desacordo com a lei.

“A empresa já havia sido notificada para corrigir as irregularidades, mas como não adotou as medidas legais não tivemos alternativa senão a de buscar a Justiça. E caso ela não cumpra com o que ficou acordado no Ministério Público do Trabalho, será denunciada diretamente à Justiça do Trabalho para cumprimento da CCTJ, bem como pagamento de multa ao SINDIJOR por desrespeito as normas convencionais”, explica Milton Alves Júnior, diretor do SINDIJOR.

Pelo acordado no Ministério Público do Trabalho, a empresa pagará em até três parcelas, a partir da folha salarial de outubro deste ano, a diferença salarial aos jornalistas.

PELO TWITTER

www.twitter.com/ThalesBrandao As pessoas nunca se preparam para o pior. Elas acreditam que prevenção é pessimismo. RÁ!:P #empreendedorismo

www.twitter.com/calbnascimento O perfil do robô: tem menos de três meses de conta, o perfil é identificado por um nome e uma sequencia de números, a foto é genérica e quase unicamente só retuíta. Mesmo com todas estas características o @twitter exige que a se mande cópia de documento para aceitar denúncia.‏
www.twitter.com/anterogreco Não demonizo a classe política, pois a considero necessária à democracia. Mas, pensem amigos (e ex): agora nos agredimos por causa de política, como fazemos no futebol. Mas, tanto num jogo como noutro, depois da “luta” os “adversários” se abraçam e os torcedores… brigam à toa.

www.twitter.com/higorfb ‘Política não se discute’.

Enquanto isso:

A política faz política
O Judiciário faz política
A imprensa faz política
A religião faz política
O mundo faz política

Siga Blog Cláudio Nunes:

Instragram

 Facebook

 Twitter

Frase do Dia
“Jornalismo é publicar aquilo que alguém não quer que se publique. Todo o resto é publicidade.” George Orwell.

.

Comentários