A cor do desemprego

0

A campanha eleitoral em curso tingiu o desemprego com as cores dos candidatos e o expôs nas ruas e praças. Em Sergipe, essa chaga que assombra milhares de famílias foi pintada de verde, vermelho, azul, laranja, lilás, amarelo e branco, as cores das bandeiras dos candidatos a deputado, senador e governador. Quase sem exceção, todos os seguradores de bandeiras postados nas esquinas das ruas e avenidas são desempregados fazendo um "bico" temporário por alguns trocados. Um número infinitamente maior de desafortunados não conseguiu vagas nesse horrendo trem eleitoral e, portanto, não pode ser calculado pela cor do “bramante” que agita ao vento. Todos, contudo, sairão de suas casas no dia 5 de outubro para eleger o futuro governador de Sergipe, um senador, oito deputados federais e 24 deputados estaduais que andam por aí prometendo casas, hospitais, escolas de primeiro mundo e, principalmente, emprego bom para quem quiser. É uma pena que a jura feita agora na campanha eleitoral não passe de uma promessa fugaz e incolor.

Pra ser político

Faça discurso bonito,
Diga que ama sem amar,
Coma qualquer porcaria,
Dê com a mão sem precisar,
E sem ter graça ria…
Somente para enganar.

A definição acima está no bem acabado cordel ‘O ladrão e o político’, do poeta José Augusto, de Mossoró (RN).

Cala boca

Coligações e alguns candidatos estão tentando censurar a imprensa. O Jornal da Cidade mostra que em 30 dias foram feitas 70 representações contra veículos de comunicação e jornalistas. A coligação do candidato a governador Eduardo Amorim (PSC) abriu 30 processos, enquanto o grupo de Jackson Barreto (PMDB) apresentou 20 ações. Segundo o JC, somente candidato a deputado estadual Edvan Amorim (PR) já moveu mais de 10 processos contra veículos e jornalistas. O Sindicato da categoria emitiu nota criticando o que considera uma tentativa de silenciar a imprensa durante a campanha eleitoral.

Sem gás

Desde sábado passado a defesa do ex-prefeito de Capela, Manoel Messias, vulgo “Sukita” (PSB), tenta tirá-lo da cadeia. Mesmo que retorne à liberdade nas próximas horas ou dias, o moço não disputará mais uma cadeira na Assembleia. É que, tão logo soube da prisão, o partido apresentou à Justiça Eleitoral pedido de renúncia da candidatura assinada pelo próprio “Sukita”. A pergunta agora é: para quem vão os mais de 30 mil votos que o ex-prefeito e agora presidiário diz ter?

Braços cruzados

Nem bem assumiu direito e o novo secretário da Saúde de Aracaju, Luciano Paz, já tem numa paralisação para se preocupar. Os servidores da Pasta prometem cruzar os braços na próxima quarta-feira para cobrar o pagamento da gratificação de desempenho, a qualificação do SUS e melhores condições de trabalho. Os servidores devem ficar de braços cruzados por 24 horas, afetando seriamente o funcionamento dos postos de saúde da capital.

Voto sem valor

Não passa de mito a informação de que quando mais da metade dos votos for nula a eleição será anulada. Isto não ocorre porque a aferição do resultado de um pleito não considera como válidos os votos brancos e nulos. Voto válido é aquele dado diretamente a um determinado candidato ou a um partido (voto de legenda). Os votos nulos e brancos não têm validade desde as leis eleitorais de 1965 e 1997, respectivamente.

Vêm a Sergipe

A presidente Dilma Rousseff (PT) e o ex-presidente Lula – ambos do PT – vêm a Sergipe, pelo menos uma vez, durante a campanha para manifestarem apoio ao projeto de reeleição do governador Jackson Barreto (PMDB) e ao candidato ao Senado, Rogério Carvalho (PT). Segundo o Blog Primeira Mão, a data da visita dos dois deverá ser agendada nos próximos dias.

Sem medo

O candidato a Senador Rogério Carvalho (PT) diz não se assustar com a grande diferença apresentada pelas pesquisas entre ele e a senadora Maria do Carmo Alves (DEM): “Minha esperança é que o povo sergipano deseja um parlamentar para levar à Brasília os temas e as questões de interesse para o embate nacional”, disse o petista ao Jornal Cinform desta semana. Rogério espera que o sergipano, na comparação entre ele e Maria do Carmo, possa escolher aquele que vai melhor representá-lo no Senado.

Dia do Advogado

Hoje (11) é o Dia do Advogado e aniversário da lei que criou em 1827 os cursos jurídicos no Brasil. O 11 de agosto é também conhecido como o “Dia do Pendura”, uma tradição do início do século passado, quando comerciantes costumavam homenagear os estudantes de Direito deixando-os comer de graça. O dia é até hoje temido por donos de alguns restaurantes de São Paulo e Recife, onde a tradição de comer sem pagar permanece.

E do garçom

Este 11 de agosto também é dedicado ao garçom, profissional que se esmera para atender bem. Eles são, em sua grande maioria, pacientes ao extremo para não estourar com determinados sujeitos que bebem além da conta e perdem o juízo. Portanto, a homenagem desta coluna aos milhões de garçons deste país, em particular a Coelhinho, Chicão, Alagoas, Vadinho, Luciano, Luiz, João, Farias, Brás, Miguel, Bisquí, etc, etc, etc… Um brinde a todos vocês!

Com Jackson

Embora faça parte da coligação encabeçada por Eduardo Amorim (PC), o deputado federal Mendonça Prado (DEM) tem participado ativamente da campanha do governador Jackson Barreto (PMDB). Sábado passado, Mendonça foi a Estância prestigiar a carreata organizada pelo prefeito Carlos Mágno (DEM) em apoio ao peemedebista. Em todos os eventos, o deputado faz questão de afirmar que Jackson é o melhor candidato a governador.

Recorte de jornal

Publicado no aracajuano jornal O Tempo, em 3 de março de 1949

Resumo dos jornais

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais