A CPMF e o Senado

0

Cada dia estou mais descrente com o Senado Federal.

Concebido como uma câmara revisora e sendo renovado em 1/3 e 2/3 a cada oito anos, o Senado procura estabelecer uma igualdade entre os Estados no contexto da Federação.

Se a Câmara reflete a massa eleitoral, sendo atribuído maior números de Deputado conforme os eleitores, o Senado reflete a Federação.

Cada Estado tem três senadores em mandatos longuíssimos de oito anos. Sergipe, Acre e Roraima têm o mesmo número de Senadores de São Paulo, Minas e Bahia. Igual ao próprio Distrito Federal. Uma besteira, porque nada justifica esta disparidade, sobretudo numa Federação de faz de conta.

Quem assiste às sessões do Senado se decepciona. É de uma mediocridade notável! Um verdadeiro desastre!

Neste último semestre só se falou da CPMF, do escândalo de Renan Calheiros e de Hugo Chaves. Tudo porque a oposição dos Demos e dos Tucanos resolveu parar tudo, obstruir tudo com um discurso vazio; contra Renan, contra a CPMF e contra Chaves que não nos interessa.

Eu estou cheio deste debate. E foi todo o semestre

Que votem logo esta tal CPMF, o imposto mais democrático que se conhece.

A oposição diz ter 33 votos para derrubar a CPMF. Se for verdade o governo Lula vai perder por um voto.

Se a CPMF cair, eu vou economizar pouco mais que duas dezenas de Reais por mês. Uma besteira; não dá nem pra pagar um jantar. Uma besteira que muita gente está a reclamar e entrando no coro dos sonegadores

Estou ansioso que o Senado acabe logo com isso. Bom seria se pudéssemos mandar todos de volta pra casa com mais presteza. Oito anos é uma eternidade para tanta bobagem.

O que foi que o Senado fez de útil nesta legislatura?

Quem não pensar assim que aplauda!

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais