A força de Déda

0

Um influente político do bloco de oposição, que solicitou a não divulgação do seu nome para evitar constrangimentos, disse ontem que nenhum dos partidos, aliado ao prefeito Marcelo Deda, colocará empecilho para escolha do vice-prefeito na chapa da reeleição. Todos deixarão como está, porque se sentem acuados pela força eleitoral que o prefeito adquiriu nestes últimos anos. Conclusão: Marcelo Deda será candidato à reeleição e terá como companheiro de chapa Edvaldo Nogueira (PCdoB), não havendo qualquer alteração na Administração Municipal nos próximos quatro anos, caso a chapa saia vitoriosa. Embora tenha chegado a essa conclusão, a fonte demonstra insatisfação e disposição para peitar essa estratégia que está sendo adota pelo Partido dos Trabalhadores. Analisando bem essa boa forma de manter uma chapa – diga-se logo que não é ruim e deu resultados – pode-se prever que tudo está absolutamente pensado. Os partidos que dão sustentação à Prefeitura de Aracaju, exceto o próprio PCdoB, são presididos por parlamentares federais ou os têm como principal comandante. É o caso dos deputados Jackson Barreto (PTB) e Heleno Silva (PL), e do senador Antônio Carlos Valadares (PSB). Caso haja qualquer reação a essa manutenção das candidaturas à reeleição, o Palácio do Planalto entra, através do ministro chefe da Casa Civil, José Dirceu, que conversará com todos eles, em Brasília, para apagar o fogo. Com isso, reinará a paz e todos trabalharão para dar continuidade a Deda e Edvaldo, à frente da Prefeitura da Capital. Os partidos da oposição, entretanto, que parecem absolutamente conformados com a situação e demonstram uma unidade que não está escrita nas estrelas, fervilham em suas reuniões de cúpula. Mas aparentam que voam em céu de brigadeiro. Caso a estratégia do PT não dê certo, pode criar um tumulto. Se a indicação for do PTB, com certeza o nome será de João Augusto Gama, mas já existem alguns vereadores que não aceitam, porque preferem um nome que tenha maior densidade eleitoral em Aracaju. O próprio deputado Fabiano Oliveira já se manifesta e declara que não abre mão de participar do diálogo, alegando a densidade eleitoral comprovada na capital e pela forma como conduz seu mandato parlamentar, em que se mostra um bom aliado. Mas a indicação do vice pelo PTB também pode gerar um problema. Segundo análise do político, quando isso ocorrer o PSB e o PL vão reagir imediatamente. A mesma coisa acontecerá se qualquer um outro partido indicar o companheiro de chapa de Marcelo Deda, porque todos têm candidato e querem o lugar. O PSB, por exemplo, tem nomes como Paulo Viana e o vereador Elber Batalha. O Partido Liberal conta com o deputado Mardoqueu Bodano, que é novo na política e já se demonstrou interesse pelo novo mandato, e o vereador Sérgio Góes, que é um bom nome pela sua boa votação em Aracaju. E o PTB, além de João Augusto Gama, tem o próprio deputado Fabiano Oliveira com um potencial de voto respeitável na Capital. Está posto o quadro e as opções, mas o PCdoB não vai querer perder a posição que detém, com Edvaldo Nogueira como vice. Setores importantes do Partido dos Trabalhadores também lutam para uma chapa puro sangue. Não desejam perder a Prefeitura de Aracaju, já que é certa a desincompatibilização de Marcelo Deda para disputar o Governo em 2006. Embora haja toda essa possibilidade de nuvens que gerem turbulências na nave oposicionista, há uma pergunta fundamental que pode fechar a discussão: quem ousará brigar agora com esse esquema político comandado pelo prefeito Marcelo Deda? Ninguém. Simplesmente porque quem se dispersar ficará sem rumo nesta eleição municipal. Por tudo isso a impressão é que haverá um consenso natural e o prefeito vai indicar a chapa que melhor se adapte ao projeto político que ele traçou. MINISTRO O colunista Cláudio Humberto noticia que o prefeito de Aracaju, Marcelo Deda, ao lado do governador do Acre, Jorge Viana, pode ser indicado para a Casa Civil. Isso em caso da demissão de José Dirceu que, segundo o colunista, já não é considerado “insubstituível” pelo presidente Lula da Silva. DEDA Marcelo Deda disse que soube da notícia através da coluna e que não houve nenhum contato sobre isso: “deve ser um balão de ensaio e me amarraram nele”, brincou. Admitiu que pode ser também uma jogada de alguém da oposição e concluiu: “o meu ministério é a Prefeitura de Aracaju”. CONTAS O Pleno do Tribunal de Contas aprovou, na sessão de quinta-feira, as contas do prefeito Marcelo Deda, referente a 2002. O relator foi o conselheiro Carlos Alberto. Entretanto, apesar da aprovação, houve determinação do relator de que a Prefeitura não continuasse cometendo irregularidades ou falhas. DENÚNCIA É bom lembrar que 2002 foi o ano da questão da capinagem, denunciada pelo senador José Almeida Lima. Isso não foi analisado, porque se trata de um processo à parte. Caso a denuncia seja procedente, pode manchar a administração e trazer prejuízos políticos para Deda, mas os atingidos são os responsáveis pelos órgãos abordados. AUGUSTO O ex-deputado Augusto Franco Neto havia aceitado o convite para assumir a Secretaria de Turismo, depois de consultar o pai e até a avó, D. Virgínia Franco. Mas recuou a pedido da mulher. Com pouco tempo de casado, Augusto curvou-se ao apelo para não aceitar, em razão das constantes viagem que seria obrigado a fazer. DEMISSÃO O radialista Eduardo Abril foi exonerado da FM-Sergipe porque ousou dar o direito de resposta ao secretário da Comunicação Carlos Batalha. A ordem partiu por telefone do diretor Ricardo Franco. O radialista seria demitido no ar o que provocaria constrangimento ao profissional. ACUSAÇÃO Por determinação de Ricardo Franco, o radialista Eduardo Abreu denunciou, quinta-feira, que Batalha estava favorecendo um jornal de Alagoas. Batalha requereu o direito de defesa para provar que não fora beneficiado nenhum jornal daquele Estado. A concessão do direito valeu a cabeça de um bom profissional. ROMPE No grupo de sustentação ao Governo do Estado tem um pessoal que não aceita que nenhum outro candidato à Prefeitura de Aracaju seja rifado. Esse grupo já deixou bem claro que qualquer obstáculo para outro nome será declarado o rompimento. Vai correr para os braços de Marcelo Deda. PRESÍDIOS O secretário da Justiça, Emanuel Cacho, disse que as penitenciárias do Estado estão ficando a cara dos políticos que querem impedir a construção de um novo presídio. Emanuel falou da superlotação existente nos presídios de Sergipe e diz que tem político querendo ver o circo pegar fogo. SUGESTÃO Ao ouvir o secretário revelar os obstáculos para construir um novo presídio e a superlotação dos existentes, uma senhora de Neópolis deu uma sugestão razoável: “O senhor enche vários ônibus com os presos excedentes e leva todos eles para Brasília. Só assim fica todo mundo lá, juntos…” RECOMENDA O governador João Alves Filho recomendou ao secretário Emanuel Cacho, que todos os presos do caso Joaldo Barbosa tivessem um tratamento diferenciado. Assim vem sendo feito. Todos eles estão em local de pouco acesso, vigiados 24 horas, através de câmaras que levam imagens para um circuito interno. SEGURANÇA A razão da recomendação foi para que os acusados não fossem mortos, não fugisse e não procurassem subornar ninguém para deixar o presídio. Esses detentos poderiam ter contatos externos e um plano de fuga arquitetado para tira-los da cadeia. Da forma que está é impossível. EX-DEPUTADO Quanto ao ex-deputado Antônio Francisco, o secretário Emanuel Cacho diz que ele está com outros quatro presos em uma cela para encontros íntimos. Ele não dá nenhum problema, mas os familiares de Antônio Francisco querem vê-lo todos os dias e ficam em frente ao presídio. Notas GOLPE Algumas pessoas em Aracaju estão recebendo telefonemas anunciando que foram sorteadas com quatro aparelhos celulares e um not book. Para isso basta apenas comprar cinco cartões da operadora OI e cinco da TIM. A ligação é feita em nome da Telemar e o número é 0xx85-8821 5517, de Fortaleza. Plenário ligou e passou os números de lotes e de cartões fictícios. Do outro lado um cidadão passou quatro numerações de aparelhos e uma senha para entrega dos prêmios em 60 minutos. O colunista denunciou o golpe à Polícia de Fortaleza. RESPOSTA O presidente da Petrobras, José Eduardo Dutra (PT-SE) enviou carta ao jornalista Hélio Fernandes, da Tribuna da Imprensa esclarecendo e desmentindo denuncias feitas por um artigo assinado por ele. Mostra a atuação da estatal e demonstra que a Petrobras bateu recorde histórico de lucro na atual gestão. A carta é assinada pela assessor Mirian Guaraciaba e encerra revelando que Dutra nasceu no Rio de Janeiro, passou a adolescência em Minas Gerais, formou-se em Geologia no Rio e só depois de formado veio para Aracaju. JULGAMENTO O julgamento dos acusado de terem assassinado Joaldo Barbosa acontecerá seguindo uma pauta normal. Dia 12 de abril serão julgados Marcos Muganga e Antônio Braz; no dia 19, vão para julgamento Emílio Santos Nascimento e Michel Santos, e no dia 26 será a vez de Rosemberg Marques. Os deputados estaduais Mardoqueu Bodano (PL) e Adelson Barreto (PT) foram convocados para depor durante o julgamento, mas o assessor jurídico da Assembléia, Evaldo Campos, está tentando evitar isso. É fogo Os adesivos com nomes de candidatos a vereador já estão expostos em diversos veículos da capital e interior. Um desses adesivos é de Joaldo Barbosa Júnior, que quer seguir a carreira política do pai. O veículo circula em Aracaju, mas Joaldo Júnior é candidato a vereador em Boquim. O deputado Antônio dos Santos (PSC) tem mostrado sua preocupação com o crescimento da violência provocada pelo desemprego e pelos baixos salários. Antônio dos Santos acha que o desenvolvimento tecnológico tem trazido malefício à redução do quadro de pessoal nas empresas. Se depender do deputado Mardoqueu Bodano (PL), o brasileiro vai trabalhar feliz 12 horas por dia, como acontece no Japão. Mardoqueu Bodano está com crise de ficcionismo, porque brasileiro não consegue trabalhar feliz nem 60 minutos. O deputado Francisco Gualberto lamenta que o PDT tenha se distanciado do PT e procurado estreitar relações com partidos como o PP. Francisco Gualberto não ouviu resposta sobre esse ponto de vista, porque o deputado Venâncio Fonseca (PP) não estava presente. O secretário da Justiça, Emanuel Nascimento, disse que o sistema penitenciário de Sergipe está quase inadministrável. Emanuel Nascimento também considerou que a política sergipana está precisando se renovar. O deputado federal Mendonça Prado (PFL) diz que está convicto do declínio político do prefeito Marcelo Deda. Pedrinho Valadares já está arrumando as gavetas na Secretaria de Turismo. Deixa a pasta dia 2 de abril para disputar a Prefeitura. Por Diógenes Brayner brayner@infonet.com.br

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários