A força de Lula

0

Luis Inácio Lula da Silva, depois dos ditadores militares, é o presidente civil que tem mais força no Congresso Nacional. Além de ter se transformado no condutor de um esquema político forte, ele montou um terrível rolo compressor, que esmaga quem for contra as suas diretrizes. Até o momento o Governo não perdeu absolutamente nada na Câmara Federal e Senado. A prova de fogo, que são as reformas da Previdência e a Tributária, não vão suportar a pressão dos governistas e nem o revanchismo do Planalto. Quem se rebela contra uma decisão política pode não ter o mandato cassado, mas sofrerá sanções tão incômodas quanto as ações do regime de exceção. Quem for do bloco do Governo, entretanto, está liquidado, porque será isolado, se afasta da bancada aliada e não terá perdão. Os petistas dissidentes são afastados das Comissões que participam e ameaçados de expulsão. A democracia petista não permite o contraditório… Essa força do Governo Lula não foi adquirida pela satisfação e concordância, da sociedade, pelo modelo que ele está implantando, mas porque abriu o leque para o entendimento amplo e isolou quem ousou ficar contra. Aliás não poderia ser de outra forma. As siglas que eram de oposição ao Partido dos Trabalhadores, não tinham nada de ideológico. Sempre foram compostos por homens de Governo, que jamais conseguiram sobreviver sem o afago do Poder. Se Lula chegou ao Planalto, levado pelos chamados partidos de esquerda, hoje já foi seduzido por boa parte dos camaleões, que estão na linha de frente de qualquer Governo, há dezenas de anos. O presidente do Congresso, José Sarney (PMDB), é Lula desde “pequenininho”. Inclusive no período que exerceu a presidência da República e foi rotulado de ladrão. É possível que, para Lula, que lhe homenageou assim, Sarney já foi absolvido. Os interesses políticos superam o que hoje passou a ser incontinência verbal. Bom, o fato é que, quem se acostumou a subir as rampas do Planalto desde 1964, não perdeu o gosto – e o vício – e voltou a merecer afagos de um presidente que amarelou em suas posições populares. Dentro de mais alguns dias o PFL também vai formar fileira para apoio ao presidente. A mesma coisa acontecerá com o PSDB, que ainda ensaia de oposição. A bancada pefelista da Bahia, por exemplo, já está completamente voltada para o presidente Lula.da Silva. O senador Antônio Carlos Magalhães vota nas determinações do Planalto e o líder José Carlos Aleluia conduz o seu pessoal para o caminho mais fácil do poder. Lula está se tornando um homem forte, porque os partidos que hoje estão do outro lado, não sabem ser oposição e precisam segurar posições privilegiadas em Brasília e em seus Estados. Sem Governo, essa gente não sabe viver. O pessoal que segue Fernando Henrique Cardoso, alguns poucos ainda estão resistindo, já considera que o modelo Lula é uma continuidade do Governo anterior. Não vai demorar muito – quem quiser pode anotar – os partidos que tradicionalmente estiveram na oposição, à exceção desse novo PT, é que estará fazendo críticas ao Governo Lula da Silva. O PDT começa a desconfiar que a máquina está com ruído diferente e que as marchas não então engrenando bem. Lula sequer passou a primeira e já está andando na quinta. O experiente Leonel Brizolla aparenta impaciência e está fazendo advertências para que o Governo entre no prumo certo. Aliás, faça-se justiça, Brizolla sempre foi um dos primeiros a perceber quando o sistema começa a trocar de marcha e se por em ré. O Partido Liberal, que sempre esteve à direita, mas serviu um vice-presidente a Lula, também esbraveja. Exatamente o vice, José Alencar, irrita-se com a política econômica e os juros altos. Como empresário ele sabe que isso inibe a produção, porque reduz o poder de compra. Há parlamentares liberais desgostosos, mas todos ainda obedecem ao Planalto, porque sempre foi assim. Essa semana será muito importante para o país porque, com certeza, o Governo vai aprovas todas as suas reformas, necessárias, claro, mas com necessidade de emendas emergenciais para amparar a segmentos da sociedade, como os aposentados, e reduzir as diferenças regionais, aprofundadas com equívocos lamentáveis na Reforma Tributária. Na verdade, o presidente Lula da Silva não é tão forte e até perdeu um pouco a sua popularidade. A questão é que teve pela frente partidos que sempre foram Governo e jamais aprenderam a prática de oposição… RELAXAMENTO O advogado José Cláudio entra, hoje, com pedido de hábeas corpus solicitando o relaxamento do pedido de prisão preventiva do ex-deputado Antônio Francisco. Segundo José Cláudio, o ex-deputado ainda não se entregou à Polícia porque seu estado de saúde não permite e está sob cuidados médicos. MARKETING José Cláudio diz que a prisão de Antônio Francisco é um caso político e servirá de marketing para que a Polícia mostre eficiência. Acha que a prisão seria tão propagada, quanto foi a cassação. Em razão disso, ele pretende que tudo se acalmem e vai até a última instância para conseguir seu hábeas corpus. RELATOR O desembargador relator do processo é Gilson Góes que, na opinião de José Cláudio, tem sido um cidadão forte e não cede às pressões. Gilson pegou, nos últimos meses, processos como o de Carlos Gatto, o do radialista de Tobias Barreto, Rotay, e agora o de Joaldo Barbosa. . GANHO José Cláudio acha que alguém está ganhando com o caso de Antônio Francisco e lembrou que a prisão de Marcus Munganga ocorreu dois dias antes do episódio da cassação. Disse que em apenas dois dias foram feitas 18 laudas para editar a denuncia contra Antônio Francisco: “isso demonstra que tudo já estava pronto”. CONFIRMA O conselheiro Carlos Pinna confirmou, ontem, que realmente pode se aposentar do Tribunal de Contas no próximo ano, para evitar prejuízos salariais com a Reforma da Previdência. O nome que se fala para assumir a vaga é a do deputado federal José Carlos Machado. Tudo isso ainda está na base da possibilidade. TEMPO O conselheiro Carlos Pinna já pediu contagem de tempo de serviço ao TC e pode se aposentar com uma perda de 20%: “Isso não está decidido, mas é bem provável”. Pinna não está vendo com otimismo A possibilidade do Governo amenizar as reformas e considera que Lula está forte para aprovar o que quiser no Congresso”. JUNTOS A Associação dos Tribunais de Contas (Atricon) e o Colégio dos Presidentes de Tribunais de Justiça estão juntos nesta discussão das reformas, principalmente a da Previdência. Querem garantir “o mínimo do direito adquirido em relação ao teto salarial”, como informou o presidente da Atricon, Carlos Pinna. VITÓRIA Carlos Pinna disse que as reformas são necessárias, mas não podem acontecer a qualquer custo e considera que o pessoal já chegou a uma vitória com a divisão do teto salarial. Agora são sub-tetos para os três poderes: Judiciário o do desembargador; Legislativo pelo do presidente da Assembléia, e Executivo pelo subsídio dos governadores. EMENDA A emenda dos sub-tetos foi apresentada à Comissão de Constituição e Justiça pelo relator, deputado federal Maurício Rander (PT-PE), e deve ser aprovada. O pessoal está trabalhando junto aos membros da comissão para aprovação e há receptividade por parte dos parlamentares. Há otimismo nessa mudança. PROMOTORIA O deputado federal João Fontes (PT) acha que os sub-tetos apresentados pelo seu colega Maurício Rande “amordaçam” o Ministério Público. Diz que os promotores e procuradores, ao invés de ficarem vinculados ao Judiciário, vão ficar atrelados ao Executivo, que pode atingir a sua independência. CONVERSA João Fontes teve longa conversa com Maurício Rander e falou da sua preocupação. O autor da emenda prometeu consertar a emenda e desmembrar o Ministério Público do Governo. Mas o ministro José Dirceu deu-lhe uma pressão fonte e no dia seguinte Rander chegou com outra conversa. Os promotores vão depender dos governadores. GOVERNADORES O pessoal considerou que o teto não poderia ser uma hipocrisia, como os salários dos governadores. É que nenhum governador paga alimentos e nem paga casa. Não paga carro, não paga passagens aéreas e têm verba de representação até para comprar gravata. Os governadores não ganham diárias, mas subsídios. CIRURGIA O chefe da Casa Civil, Flávio Conceição, submeteu-se a uma cirurgia para retirada de uma hérnia de disco que o incomodava há alguns anos e foi se tornando insuportável. Flávio já está em casa, mas só retorna ‘as atividades normais na próxima semana, quando não tiver sentindo dores. SEMANA O deputado federal João Fontes disse que esta semana será muito difícil e decisiva para a vida nacional. De hoje a quinta feira o Congresso será fechado e só se entra com credencial. João Fontes acha que “esse enquadramento foge ao que o Partido dos Trabalhadores sempre pregou”. DOIS VOTOS O projeto de Reforma Tributária foi aprovado pela Comissão de Constituição e Justiça, com apenas dois votos contra: o do deputado Almeida Paes (RJ) e Mendonça Prado (PFL). Que defende o ponto de vista dos governadores do Nordeste, de que o ICMS deve ser cobrado no destino e pela não inclusão do petróleo e energia para cobrança na origem. Notas REUNIÃO O governador João Alves Filho reúne, hoje, todos os seus auxiliares, para discussão sobre a administração e adotar algumas medidas no que se refere à parte financeira. João quer mais empenho dos auxiliares na questão dos gastos além de alertar sobre a fase de queda no Fundo de Participação Estadual. Alguns auxiliares vão falar da questão política. Querem que o governador interfira junto a alguns parlamentares da situação, que tem feito críticas ao Governo, abordando questões pessoais: “ou se está com o Governo, ou contra ele”. CONFIRMA Plenário confirma que o deputado suplente Luiz Mitidieri (PFL) está conversando com o PTB e pode se transferir para lá. Mitidieri também conversa com o prefeito Marcelo Deda, que pode indicar o deputado estadual Fabiano Oliveira (PTB) para a Secretaria de Turismo, para que ele assuma o mandato. Embora Mitidieri tenha negado, por estratégia política, os entendimentos estão avançados e muito próximos de se realizar. O Governo havia garantido que Luiz Mitidieri assumiria o mandato, porque atrairia algum deputado para secretário. CONCEIÇÃO A vereadora Conceição Vieira (PT) movimentou bem as suas bases e expôs faixas anunciando a sua posse na Câmara Federal, em lugar de Francisco Gualberto, que ocupou a cadeira deixada por Antônio Francisco na Assembléia Legislativa. Pela forma como Conceição divulgou sua posse, ela chegou para ficar. Conceição deixa a Secretaria da Ação Social, que poderá ser ocupada por Tânia Soares, da Funcaju, caso o deputado estadual Fabiano Oliveira vá para a Secretaria de Turismo. Conceição sempre quis experimentar o legislativo. É fogo A música “Não chore Helena”, de Theotônio Neto, tem sido cantada em manifestações dos dissidentes petistas, em que participa a senadora alagoana Heloisa Helena. O governador João Alves Filho (PFL) viaja a Brasília ainda hoje, para acompanhar a votação das reformas da Previdência e Tributária. O jurista Carlos Brito já está se preparando para a posse no Supremo Tribunal Federal, marcada para o dia 27 de junho. A partir de hoje começa a movimentação no Congresso Nacional para aprovação das reformas do Governo. Este final de semana foi agitado em algumas cidades do interior, com a abertura dos festejos juninos. A cidade de Pirambu, com o São João Antecipado, conseguiu reunir o maior número de pessoas nos shows apresentados. Foi uma grande festa. Parte do PFL, principalmente da Bahia, está em posição de sentido para marchar rumo ao Palácio do Planalto e ouvir as ordens do presidente Lula. O deputado federal João Fontes (PT) ganhou a mídia nacional com rapidez. Tem sido motivo de comentários dos melhores analistas políticos. A partir deste mês chegam a Aracaju sucessivos vôos charter do Sul, para participar da hospitalidade sergipana. O deputado federal José Carlos Machado (PFL) vê com simpatia a possibilidade de ocupar uma das vagas no Tribunal de Contas. O prefeito de Aracaju, Marcelo Deda, está preparando um imenso festejo junino para a Capital. Lideranças do interior estão reclamando atenção do Governo João Alves Filho. Tem ex-prefeitos que já está trocando de partido. A Polícia está procurando o ex-deputado Antônio Francisco, inclusive fazendo buscas em Itaporanga D’Ajuda. brayner@infonet.com.br

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários