A harmonia nos relacionamentos

0

 

A convivência humana seria mais prazerosa se entendêssemos mais uns aos outros e agíssemos de acordo com os valores para harmonizar os relacionamentos.

Na busca incessante pelo bem-estar e felicidade devemos valorizar cada vez mais a grande maravilha da natureza: o ser humano.

 

 O nosso desenvolvimento emocional está no autoconhecimento, sendo necessário uma mudança de comportamento social para a renovação e compreensão do homem, na busca de um caminho galgado de sabedoria e principalmente dando importância aos valores humanos da PAZ, do AMOR, da VERDADE, da NÃO-VIOLÊNCIA e da AÇÃO-CORRETA.

 

O valor da amizade.

A auto-descoberta das virtudes irá proporcionar a formação do caráter e da personalidade, necessários para o bom convívio humano. Uns dos vilões que destroem os relacionamentos são a discriminação e a inveja.

Muitos desses sentimentos servem de um propósito de compensar o sentimento de inferioridade daquele que discrimina. Ter preconceito é insano e cruel e deve ser banido das mentes.

 

 Ter sabedoria para se relacionar bem, é não deixar que o mau humor, a angústia e o medo expressem rebeldia, gerando grosseria e violência para com aqueles que nos rodeiam.

Devemos exercitar os valores relativos do respeito, afeto, otimismo, tolerância, calma, coragem, amabilidade, responsabilidade, ética, respeito à natureza, cooperação, solidariedade, justiça, entre outros que, alimentam o nosso caráter e guiam a nossa conduta.

 

Se a pessoa não acredita em sua capacidade de se modificar, não conseguirá superar os próprios medos para alcançar os seus objetivos. Adote uma atitude mental positiva, dialogando com o outro, para que as divergências sejam pacificadas, sabendo que dialogar, não é provar ao outro que você está com a razão e sim para entendimento do ponto de vista do outro e analise da percepção da realidade de ambos.

 

Adotando essas virtudes, teremos uma boa convivência por meio de ações de respeito a si mesmo e ao próximo, a fim valorizar cada vez mais as nossas vidas e de sermos felizes.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários