A hora do vira-casaca

0

O troca-troca de partidos, verificado a um ano de cada eleição, virou uma rotina no Brasil, como se mudar de legenda fosse tão comum como trocar de camisa a cada festa paroquial. A banalização deste comportamento é estimulada pelos próprios políticos vira-casaca para dissimular a falta de princípio ideológico. Nem mesmo a proibição legal a este comportamento espúrio conseguiu evitar que políticos continuem pulando de galho em galho em busca de vantagens eleitorais. Agora mesmo, pretensos candidatos a cargos eleitos em 2010 estão se refiliando em legendas como se isso fosse a coisa mais natural do mundo. Esse troca-troca só vai acabar quando o eleitor souber distinguir o político ideológico do fisiológico e punir este último com a derrota nas urnas.

Sem mordaça

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) sancionou ontem o projeto que muda as regras para as eleições de 2010. O petista vetou três dispositivos da nova lei. Um deles restringia a atuação da internet nas campanhas ao obrigar a web a seguir as mesmas regras da TV e rádio para realização de debates. Apesar dos pedidos do Tribunal Superior Eleitoral, Lula manteve a criação do voto em trânsito para presidente e a impressão de parte dos votos a partir da eleição de 2014.

Sites livres

A reforma eleitoral mantém a internet livre durante as campanhas eleitorais, sem limites à atuação de sites jornalísticos, blogs e páginas pessoais no período da disputa, desde que assegurado o direito de resposta aos candidatos ofendidos e o impedimento de anonimato nas matérias jornalísticas. A proposta permite que sites oficiais dos partidos e dos candidatos fiquem ativos inclusive no dia da votação. Pela legislação atual, estes sites são obrigados a retirar do ar o seu conteúdo no período que vai de 48 horas antes da disputa até as 24 horas posteriores à votação.

Braços cruzados

Servidores do serviço público federal vão parar amanhã por 24 horas para cobrar a retomada de negociações salariais e o cumprimento de acordos firmados com o governo. Entre as reivindicações, está a aprovação de planos de carreiras, a revisão de tabelas salariais, o reajuste do auxílio alimentação e da assistência à saúde e a garantia de paridade entre servidores da ativa, aposentados e pensionistas. Além da paralisação desta semana, a previsão é que os servidores voltem a interromper o trabalho nos dias 15 e 16 de outubro e, novamente, no dia 22, em um ato público nacional em Brasília.

Só na segunda

Um projeto aprovado na Câmara dos Deputados prevê que os feriados que ocorrem entre as terças e sextas-feiras sejam antecipados para as segundas-feiras. Ficarão de fora apenas os feriados dos dias da Paz Universal (1º de janeiro), Carnaval (móvel), Sexta-feira Santa (móvel), Independência do Brasil (7 de setembro) e Natal (25 de dezembro). No caso de haver mais de um feriado em uma mesma semana, o projeto determina que o segundo passe para a segunda-feira da semana seguinte. O projeto de lei seguirá para análise do Senado, caso não haja recurso para que seja votado pelo Plenário.

Eleição confirmada

O ministro Marcelo Ribeiro, do Tribunal Superior Eleitoral, negou liminar que pedia reabertura de todos os prazos referentes ao procedimento eleitoral nas eleições suplementares em Neópolis, marcadas para o próximo dia 25 de outubro em virtude da cassação do registro do prefeito e do vice, eleitos em 2008. O ministro não aceitou o argumento do DEM de que a resolução que estabeleceu normas para as eleições suplementares possui impropriedades em relação à fixação de prazos de filiação partidária e de domicílio eleitoral superiores aos previstos pela legislação.

Viva Graham Bell

Os sergipanos contrataram serviços de telefonia móvel no montante de 1.675.735 telefone celulares em agosto passado, o que significa um crescimento de 2,54% em relação ao mês de julho. Conforme o levantamento do Dieese, no ano foi verificado um crescimento de 7,77% desse mercado, sendo que, nos últimos 12 meses, o setor cresceu 14,10%. A operadora VIVO tem a maior fatia do mercado, com uma participação (50,79% ou 851.173 celulares), seguida pela operadora OI (20,98% ou 351.587 celulares), Claro (17,28% ou 289.608  celulares) e TIM (10,94% ou 183.367 celulares).

Alô, criançada!

Os varejistas têm a perspectiva de que, do total de vendas realizadas para o próximo Dia das Crianças, 52% serão pagas à vista, enquanto 48% serão a prazo. É o que aponta estudo da Serasa. Essa perspectiva confirma recente pesquisa que apontou que, para todos os tipos de presente (roupas, CDs, relógios), mais de 70% dos consumidores pretendem pagar à vista. O levantamento demonstrou ainda que as vendas à vista serão feitas principalmente em dinheiro, que corresponde a 42%, seguido pelos cartões de crédito, relativos a 21%. Em seguida vêm: cheques (18%), cartão de débito (18%) e cartão de loja (1%). 

Pesquisa mundial

O presidente do Banco do Estado de Sergipe (Banese), Saumíneo Nascimento, foi convidado para participar da 13ª edição da Pesquisa Global, que será realizada este ano pela PricewaterhouseCoopers (PwC) sobre os rumos da economia mundial. A PwC vai ouvir na pesquisa 1,2 mil dirigentes de empresas em 50 países. Os resultados do levantamento serão divulgados na reunião anual do Fórum Econômico Mundial em Davos, na Suíça, em janeiro de 2010.

Limpando a área

O presidente nacional da OAB, Cezar Britto, classificou como uma “vitória da democracia” os 10 anos da Lei 9.840/99, que pune com rigor, inclusive com o afastamento, a compra de votos e o uso eleitoreiro da máquina administrativa. Segundo Britto, desde que a lei foi aprovada, cerca de 600 políticos em todo o país já foram afastados de seus cargos, entre vereadores, prefeitos, deputados e governadores. “Esse é o melhor exemplo da máxima que permeia essa lei: ‘voto não tem preço, tem conseqüência””.

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários