A importância do chip na corrida de rua

0

Dados não oficiais apontam que o Brasil possui 4 milhões de corredores. Esse é um número que não dá para ignorar. O mercado está de olho e abriu diversas opções para agradar o público. Além das marcas esportivas, que investem em tecnologia e novidades a todo o momento, os eventos vem crescendo ano a ano.

É possível, diante de tantas opções, participar de provas semanalmente, principalmente nos finais de semana e feriado. O público cresce, a quantidade de corridas acompanha a demanda e as exigências acabam sendo maiores.

Organizar uma corrida de rua não é fácil. Hoje em dia muitos corredores fazem questão de receber um kit completo e com qualidade: camisa, viseira, sacolinha e medalha. Esses quatros são o básico na maioria dos eventos.

Algumas corridas, as mais sofisticadas, oferecem outros mimos, como toalhas, mochilas, latas para guardar itens ou meias. No entanto, entre dezenas de apetrechos, o mais importante é o chip. Para os atletas de elite, que disputam um lugar no pódio, o uso desse sistema é essencial para garantir a o registro exato do tempo.

Semanas atrás, a Conceito Soluções Esportivas, empresa sergipana no ramo da corrida de rua, realizou um treinamento rigoroso sobre o uso do chip.

– A margem de erro é quase inexistente – afirmou Flávia Luana, responsável pela Conceito.

Mas ela faz um alerta.

– A maioria do problema no chip acontece durante o alongamento do atleta – apontou.

Sim caros corredores, a recomendação é expressa: não dobrar ou amassar o chip. Isso acontece muito quando o chip é descartável e é preciso amarrar em meio ao cadarço. É preciso estar atento a esse detalhe. Com o chip, para aqueles que não usam relógios com GPS, temos a possibilidade de conhecer o tempo bruto e líquido.

Em resumo é assim. O bruto é o tempo geral desde o início da cronometragem quando é dada a largada. O líquido é o tempo a partir do momento que o atleta cruza a largada até a chegada. Para fins de classificação não importa se você sai no fundo do pelotão ou na frente. É o tempo líquido que vai dizer se você foi ou não o mais rápido.

Pra finalizar, correr com o chip e receber o resultado no e-mail ou sms é tão seguro quanto viajar de avião.

Santo Antônio – Um verdadeiro resgate histórico. No dia 14 de junho acontecerá a XXV Corrida Rústica do Santo Antônio. Serão 7 km em um percurso que irá envolver as principais ruas de um dos principais bairros de Aracaju. A corrida, que foi interrompida em 2010, está sendo retomada com todo o ânimo. A organização promete muitas novidades. As inscrições estão sendo realizadas na Central da Corrida.

Corrida das Mães – No último domingo, Dia das Mães, o Parque da Sementeira foi o cenário de uma corrida feminina que reuniu mais de 100 participantes. Sorrisos, abraços, beijos e muita alegria em um percurso de 3,2 km. Crianças, jovens e idosas, lado a lado, com um único objetivo: celebrar a vida. Na linha de chegada um tapete vermelho recepcionou as corredoras. Teve quem largou na frente e correu com todo o gás para chegar em primeiro. Teve quem correu e conversou com as amigas durante todo o percurso. No fim das contas correr é sempre uma festa. Não importa como, quando, onde e muito menos o tempo. Acesse a galeria de fotos.

Cegueira – A Corrida de Prevenção a Cegueira acontecerá no dia 30 de maio. As inscrições custam R$ 65,00 e podem ser feitas on-line ou presencial nas lojas Coisas Nossas e Ecociiclo. O evento será realizado na orla de Atalaia.

Itabaiana – A cidade de Itabaiana receberá no dia 7 de junho a I Corrida Rotary Club Nova Geração. Serão mais de R$ 10 mil reais em premiação. O percurso é entre 5 e 10 km. Inscrições na Central da Corrida.

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários