A memória fraca de João

0

O ex-governador João Alves Filho (DEM) parece que está com a memória fraca. Em entrevista ao Jornal da Cidade de hoje ele diz que em seu governo Sergipe não enfrentou falta de água. Ora, como não? Foi exatamente a ausência do precioso líquido nas residências de Tobias Barreto que levou a maioria do eleitorado daquele município a votar expressivamente em Marcelo Déda (PT). Sem falar nas agruras vividas pelos moradores do sertão sergipano. Em Aracaju, a Deso andava às voltas com as constantes faltas de água, principalmente na região Norte da cidade. Como se vê, ou João Alves está sofrendo de amnésia, ou, como dizem em Carira, anda comendo muito queijo ultimamente.

Dinheiro novo

O Programa Sergipe Cidades ganhou ontem R$ 250,5 milhões do BNDES para promoção do desenvolvimento no interior do estado. O contrato de financiamento foi assinado pelo presidente do banco, Luciano Coutinho, e pelo governador Marcelo Déda (PT) no Rio de Janeiro. O banco participa com 62% do projeto, cujo investimento total alcança R$ 406,7 milhões. O programa sergipano envolve toda a população com um conjunto de projetos.

Prepare o bolso

A Anatel aprovou um aumento de 2,89% para as tarifas da Embratel. O reajuste vale para as chamadas interurbanas originadas ou destinadas a telefones celulares que utilizarem o código 21 da operadora. O aumento levou em consideração a variação do Índice de Serviços de Telecomunicações (IST) entre maio de 2007 e maio de 2008, que foi de 4,45%. Também foi considerado o Fator X, que é calculado pela Anatel com base nos ganhos econômicos das concessionárias.

Não adoeça

O índice máximo de reajuste de preços de medicamentos em 2009 será de 5,9%. A decisão é da Câmara de Regulação do Mercado de medicamentos (Cmed). Cerca de 20 mil medicamentos comercializados no país podem aplicar essa correção. Apenas os homeopáticos, os fitoterápicos e outros 400 remédios com grande concorrência de mercado, como a dipirona, ficam liberados dos critérios de reajuste de preços. Os fabricantes poderão reajustar os preços cobrados a partir de 31 de março.

Prazo fatal

Agricultores familiares e assentados da reforma agrária que aderiram à renegociação das dívidas do Pronaf e que ainda não começaram a pagar sua dívida têm até amanhã para procurar o banco onde fizeram empréstimos visando regularizar sua situação. Esse é o primeiro passo para que os agricultores possam sair da inadimplência. Na maior parte dos casos, o agricultor deve dar apenas 1% da dívida. São valores relativamente pequenos, entre R$ 10 e R$ 50. Para que se beneficie da lei, ele precisa comparecer ao banco até amanhã e pagar o sinal.

Cargo ameaçado

Uma resolução da Comissão Mista de Orçamento (CMO) pode acabar com a festa do senador Almeida Lima (PMDB-SE) e inviabilizar a indicação do líder do PMDB, Renan Calheiros (AL), para que ele comande a importante comissão. Esta informação foi publicada hoje pelo jornal O Globo. A resolução veta a participação do parlamentar na CMO por dois anos seguidos. De fevereiro a abril de 2008, Almeida Lima foi membro suplente, e, na opinião inclusive de colegas que apoiaram sua indicação, ele só poderia ser presidente da mesma comissão se a resolução fosse mudada.

Reunião na Caixa

Os concursados da Caixa Econômica Federal participam de audiência com o superintendente Luciano Pimentel às 15 horas de hoje. O objetivo é cobrar as convocações e ver a possibilidade de prorrogação do concurso de 2008. A concentração dos manifestantes começa às 14h30 na Superintendência do Caixa, na rótula da Hermes Fontes. Na última segunda-feira, o Banco do Brasil anunciou que estará renovando o concurso de 2007/2 por mais dois anos.

Café da SEAD

A Secretaria estadual da Administração realizou ontem o primeiro encontro de negócios com líderes empresariais em 2009. O secretário Jorge Alberto se reuniu com a classe empresarial sergipana para um café-da-manhã no Hotel Parque dos Coqueiros. No encontro, foram apresentadas as ações do governo de Sergipe para implantar uma política moderna de compras públicas. Além disso, o encontro foi marcado pela exposição dos bons resultados obtidos ao longo de 2008.

Motos em baixa

A restrição ao crédito atingiu em cheio a indústria de motocicletas. O resultado foi um fraco desempenho nas vendas em fevereiro, que fechou com um volume de vendas 4,6% menor que janeiro deste ano. Os dados são da Associação Brasileira dos Fabricantes de Motocicletas, Ciclomotores, Motonetas, Bicicletas e Similares. Apesar dessa redução, quando comparadas às médias diárias de vendas, o crescimento de fevereiro, que teve somente 17 dias úteis, sobre o mês anterior (21 dias úteis) foi de 18%. A produção, que havia sido reduzida em janeiro, teve um aumento de 9,6% no mês passado.

Inadimplência

A crise financeira já afeta a pontualidade com que as pessoas pagam os seus impostos. Foi o que atestou o Instituto Brasileiro de Planejamento Tributário. Em janeiro deste ano, o número de contribuintes que não pagaram seus impostos cresceu um pouco e acredita-se que ele tende a aumentar. Segundo o Instituto, o aumento da inadimplência no pagamento de impostos é um fenômeno recente e explica porque relaciona o atraso nos pagamento à crise financeira.


 

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários