A morte do Ministro Zavascki

0

O Brasil lamenta, desde ontem à tarde, a morte do Ministro do Supremo Tribunal Federal, Teori Zavascki. Ele morreu num acidente de avião nas águas de Paraty, no Rio de Janeiro, ocorrido às 14h desta quinta-feira. Morreram os cinco passageiros do aviãozinho de 8 lugares. No STF ele era responsável pelas ações da Lava Jato. O que levou o Juiz Sérgio Moro a se declarar perplexo com a notícia da morte. Nas redes sociais, pululavam desconfiança: teria sido mesmo um acidente ou um atentado? Só as investigações vão dizer. Zavascki, que chegou ao STF pelas mãos da Presidente Dilma Rousseff, morreu aos 68 anos de idade. Não chegou a homologar as delações premiadas da Odebrecht , cuja tarefa ficará para o seu substituto. O Presidente Temer não tem prazo definido constitucionalmente para substituí-lo, mas o Pl´cio do Planalto emitiu declaração de que isto não vai demorar.

As Forças Armadas no combate à crise

O Presidente Temer classificou o seu próprio gesto de “ousado”. Bom, pode não chegar a tanto, mas a requisição das Forças Armadas para auxiliar as policias militares dos Estados, que hoje enfrentam uma enorme crise no sistema carcerário, é um gesto pouco prudente. Afinal, nem o Exército, nem a Marinha, nem a Aeronáutica foram treinados para enfrentar os bandidos que assolam o sistema urbano das cidades do país. O Ministro Raul Jungman, que tem sob seu comando as três forças federais, veio logo de público explicar que eles vão cumprir tarefas simples, seja já o que isso quer dizer. As Forças Armadas não entrarão nos complexos penitenciários, isso nem pensar. O que o Governo Federal deveria fazer para combater a crise passou ao largo das cadeias públicas. Por que não oferecer cursos das mais diversas especialidades para os detentos? E por que não encontrar trabalhos que possam ser feitos por tantos “barbados” que só pensam em cruzar as pernas e maquinar como irão trucidar seus adversários, colegas de prisão. Ademais, o país precisa de um novo e menos sofisticado Código Penal, pelo qual seja possível diminuir o número de detentos nas prisões estaduais. Calcula-se que hoje, algo em torno de 46% dos ocupantes dos presídios estaduais, mesmo os ditos de segurança máxima, são de presos provisórios, aqueles cujos processos ainda não passaram pelo julgamento final. Arrefecida a crise atual o Governo Federal tem que pensar com urgência em coisas neste sentido. Senão o clima de revolta vai perseguir os ocupantes de cadeiões públicos. Cada detento federal custa hoje em torno de R$ 4.500,00. É muito caro, para deixar tantos marmanjos sem fazer nada…

A Força Nacional é um engodo

O Sargento Edgar Menezes emite sua opinião sobre a Força Nacional de Segurança, aquela que vai pousar por aqui nos próximos dias. “A Força Nacional é o maior engodo já criado pelo Governo Federal, não me refiro aos profissionais que atuam na força, me refiro à baixa eficácia do programa. Gastam milhões para enviar 100, 200, 300 policiais que não conhecem o Estado, que não vão permanecer muito tempo no local para o qual foram deslocados e, principalmente, não passa de um paliativo. Em nosso País, a política de prevenção contra a marginalidade está abandonada, o investimento é todo voltado para a Pirotecnia dos crimes do colarinho branco. Os investimentos são quase todos voltados  para as grandes operações contra a corrupção de políticos e gestores públicos, que sem dúvida tem que acontecer, porém são crimes que não necessitam de confronto para o cumprimento de prisões ou apreensões. As Polícia s Militares do Brasil, atuam quase que estritamente na repressão, o papel fundamental que é a prevenção foi abandonado. O fato de termos duas polícias estaduais, exclusivo do sistema brasileiro, é outro fator que burocratiza a segurança pública”.

O Senador e a violência urbana

O Senador Eduardo Amorim manifesta-se contra a violência que agride a família sergipana. “O nosso Estado se tornou refém dos bandidos e a cada instante somos noticiados sobre terríveis tragédias. Escutar rádio, receber jornais, assistir telejornal e acessar portais de notícias se tornaram uma prática não prazerosa, podemos até dizer que é um martírio diário para todos nós: “Mais um policial militar foi morto a tiros em Aracaju”; “O crime aconteceu durante um assalto”; “A ação criminosa ocorreu em plena luz do dia”; “Assalto em estabelecimento comercial acontece a todo instante em Aracaju” – são manchetes massacrantes e infelizmente corriqueiras. Assim, como foi uma grande tragédia o que aconteceu com o proprietário do Bar e Restaurante Salomé, Igor de Faro Franco, assassinado em frente do seu estabelecimento, o fato recente foi com o engenheiro civil Nicanor Moura, presidente da Associação Brasileira de Engenheiros Civis e ex-coordenador da Defesa Civil, que foi baleado durante um assalto na porta da  Creche Almir do Picolé, no conjunto Piabeta, em Socorro, enquanto fazia doações. (…) As estatísticas mostram que em duas semanas foram registrados 58 homicíos e 5 latrocínios. Como podemos justificar tudo isso? Inércia da gestão pública? Falência de atitudes? Onde iremos parar? Estarrecedor é ter a plena certeza que a próxima vítima pode ser qualquer um de nós”.

Parceria entre Sebrae e CDLs do interior

Um parceria entre o Sebrae e as Câmaras de Dirigentes Lojistas (CDL) de cinco municípios do Centro-Sul vai garantir a oferta de capacitações para os empresários da região. O objetivo é auxiliar os empreendedores a superar as dificuldades enfrentadas por conta da retração nas vendas durante os últimos meses. A demanda dos empresários apresentada durante um encontro os presidentes dos CDLs de Boquim, Lagarto, Tobias Barreto, Simão Dias e Poço Verde, do Conselho Deliberativo do Sebrae e da Federação das Câmaras de Dirigentes Lojistas. Na oportunidade, os empresários apontaram os problemas ocasionados pela crise econômica e ressaltaram a necessidade de encontrar alternativas para reverter a atual situação. Por meio da parceria serão oferecidos cursos nas áreas de atendimento ao cliente, vendas, tributação e finanças nos cinco municípios. Somente nessas regiões há cerca de 4 mil empresas, entre formalizadas e informais. Nas próximas semanas, equipe do Sebrae definirá o cronograma das capacitações, mas ficou acertado que atividades terão início já no mês de fevereiro. Qualquer empresário, filiado ou não à CDL, que atue em qualquer cidade da região Centro Sul poderá participar dos cursos. Os interessados devem procurar essas entidades ou o Escritório Regional do Sebrae em Lagarto para realizar as inscrições.  De acordo com o presidente do Conselho Deliberativo do Sebrae, Gilson Figueiredo, a açãp terá continuidade já que os resultados alcançados foram satisfatórios. “Com esse trabalho levamos orientações para aqueles empresários que muitas vezes não conseguem frequentar os nossos cursos, facilitando o acesso às informações que garantam melhoria da gestão desses pequenos negócios. Diante do sucesso alcançado pretendemos dar continuidade a essa ação”.

Vendas de veículos novos

As vendas de veículos novos no Estado de Sergipe, em 2016, totalizaram 14.168 unidades, segundo o Boletim Sergipe Econômico. O número de veículos novos diz respeito a soma dos montantes de automóveis, comerciais leves, caminhões e ônibus licenciados, pela primeira vez, no período em analise. O primeiro emplacamento dos veículos é considerado como venda por causa do prazo estabelecido em lei para isto. Ou seja, o prazo é de quinze dias consecutivos após a data de saída dos veículos da loja, localizada no Estado. Quando comparado ao ano anterior, as vendas registraram recuo de 29,5%. As vendas de automóveis e comerciais leves chegaram a 13.601 unidades, apresentando retração de 28,8% em relação as vendas de 2015. Entre os veículos pesados, o segmento de caminhões registrou vendas de 497 unidades, com queda de 39,5%. Para o segmento de ônibus, foi registrada a comercialização de 70 unidades. Em termos relativos, as venda s de ônibus cairam 53,6%.

Visitas desnecessárias

Aracaju recebeu esta semana, a visita dos dois principais candidatos a Presidente da Câmara dos Deputados. Rodrigo Maia e Jovair Arantes vieram pedir votos dos 8 integrantes da bancada sergipana na Câmara dos Deputados. É aquela história: precisar mesmo dessa visita não precisava. A bancada sergipana é muito pequena, não justificava a deferência dos dois.

…e para encerrar…

UMA NOVA ERA – Começa hoje a Era Donald Trump. O difícil é escapar dele. Portanto, salve-se se puder…

Comentários