A Reforma Administrativa está nascendo

0

O Governador Belivaldo Chagas recebe hoje pela manhã, a partir das onze horas, os deputados com assentos na Assembleia Legislativa, para lhes apresentar o Projeto de Reforma Administrativa que, embora não tenha sido promessa de campanha, ele pôs em prática agora para executar assim que assumir o seu segundo mandato, a 1º de janeiro próximo. Sabe-se pouca coisa desse projeto, a não ser que o número de Secretarias será diminuído para que haja um melhor aproveitamento do que o Estado gasta com as secretarias que sobrarem, principalmente Educação, Saúde e Obras públicas. De uma coisa o governador não pode reclamar: da intervenção política. Amanhã, terça-feira, o projeto será apresentado à Imprensa sergipana e, logo, em seguida, encaminhado à Assembleia Legislativa. Como o Poder Legislativo termina essa Legislatura no dia 15 do corrente  (que, aliás, é um sábado) é bem possível que haja um esforço concentrado dos deputados para votar todos os projetos ora em tramitação na Casa até o dia 13, uma quinta-feira. Havendo qualquer atraso pode-se convocar sessão extraordinária para o dia 14, uma sexta-feira. Já ocorreu de a Assembleia convocar sessão extraordinária para os dias 16 ou 17, mas neste ano não se cogita nada disso. Tudo deve acabar mesmo no dia 13. Daqui prá lá faltam apenas 8 sessões ordinárias, o que deve bastar para votar as duas votações que faltam da Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) e agora a Reforma Administrativa, além do reajuste do Judiciário, que está contido em projeto enviado pelo Tribunal de Justiça e já em tramitação na Casa. Aliás, este é o projeto que deve dar mais dor de cabeça: muitos deputados não estariam dispostos a votar no reajuste dos desembargadores e juízes, no índice de mais de 16%, o que elevará o salário dos desembargadores para 35 mil reais, ou seja mais de mil reais ao dia, trabalhado ou não.

Pedido de cassação não avança

Dificilmente aquela Ação ajuizada pela procuradora Eunice Dantas, propondo a cassação da chapa Belivaldo Chagas x Eliane Aquino vai prosperar. A tendência no Tribunal Regional Eleitoral é não deixá-la passar de lá…

Depósitos em caderneta de Poupança

Os depósitos na caderneta de poupança  no Estado de Sergipe totalizaram  mais de R$ 6,2 bilhões em setembro deste ano. Em termos relativos, quando comparado com os depósitos feitos no mesmo mês de 2017, notou-se elevação de onze por cento. Já no comparativo com o m~es imediatamente anterior, verificou-se alta de 1,8%.  No acumulado do ano, o depósito na caderneta de poupança, atingiu R$ 53,5 bilhões, situando-se 8,7% acima do registrado no mesmo período do no passado. Todas as variações elencadas são em termos absolutos, ou seja, sem considerar o efeito da inflação no período.

Nova revista entrevista Albano Franco

O Estado de Sergipe ganha uma nova revista. A “Tribuna Municipal”, que tem como jornalista responsável Sérgio Botelho Junior pode ser encontrada em qualquer banca de revista da cidade e do interior do Estado. No número que está nas bancas há uma bela entrevista com o ex-governador Albano Franco que, embora afastado da Política desde 2010, não se tem furtado em colaborar para o desenvolvimento do Estado. “Do seu gabinete ele participa da gestão da Sabe Alimentos, uma indústria de laticínios  instalada no sertão sergipano, que o enche de orgulho  e é administrada pelo seu filho, Ricardo”, diz a revista num dos parágrafos da reportagem. “A Sabe está muito bem. Está produzindo  uma nova linha de iogurtes que são um espetáculo. Tem indústrias do sul  que experimentam do nosso leite e diz que é o melhor leite do Brasil.” Além do que a Sabe é responsável pela geração de mais de 200 empregos diretos. A reportagem mostra que Albano Franco foi apenas um estudante médio nos cursos primário, ginasial e cientifico e que ffez o Curso de Direito por ser mais fácil. Admitido em 2014 na Academia Sergipana de Letras, Albano diz  que “puxou muito a sua mãe, d. Virginia Leite Franco. Ela era boníssima, era a pessoa que mais ajudava a pobreza em Sergipe. Tanto que, somente depois que ela morreu, a gente descobriu quanto ela ,gastava em remédios para o povo. Já o meu pais era um cara mais fe,chado, meu exemplo de vida.  Era um grande executivo tanto na área privada quanto na pública. A Adutora do São Francisco foi ideia dele, por exemplo”, cita Albano na entrevista.

Movimentação de cheques

Foram compensados  mais de 145 mil cheques em Sergipe, no mês de outubro do corrente ano. Em termos de movimentação financeira, sem considerar o efeito da inflação, os cheques compensados totalizaram mais de 3º78 milhões de reais, sendo este montante 16,5% maior que o valor registrado em setembro último. Já na comparação com o mês de outubro de 2017, houve avanço de 9,8%. No mês analisado, o número de cheques devolvidos no Estado ficou em  21 mil. Em números financeiros, sem considerar o efeito da inflação, a quantia devolvida somou R$ 71,3 milhões, sendo 13% superior ao registrado no mesmo mês do ano passado. Comparando com o mês imediatamente anterior, setembro último, o relor dos cheques devolvidos ficou 34,5% maior.

Comentários