A semana das mudanças pelas eleições

0

O ano de 2018, certamente, não terá outra semana parecida com a que começamos a viver agora. Parece que tudo ocorrerá ao mesmo tempo. Algum ocupante de cargo público se tiver a intenção de concorrer as eleições de outubro próximo, terá que deixá-lo até o dia 6, à noite, próximo. Aqui em Sergipe, renuncia o Governador Jackson Barreto, passando o cargo ao vice, Belivaldo Chagas, que tomará posse no dia seguinte e é candidato a reeleição. Jackson vai à disputa para o Senado. Mas quem será mesmo o seu companheiro de chapa: Rogério Carvalho, do PT ou Heleno Silva, do PRB? O afastamento de Jackson provocará uma série de mudanças no Secretariado. Uns trocam uma pasta por outra, mas há os que saem em definitivo, como Jorge Carvalho, da Educação. Um novo governo surge, portanto, no dia 7 de abril, um sábado. Poucos dias antes, o STF terminará o julgamento – “fatiado”, de forma inédita -, do já célebre Habeas Corpus de Lula da Silva, no próximo dia 4. Pelo menos espera-se que a novela termine mesmo no dia 4, mas se algum Ministro pedir vistas ao processo, aí Deus sabe em qual calenda grega ele vai se abrigar. o imbróglio de Lula pode não terminar aí. Isso a gente vai conferir depois. Na área federal,  o Presidente Michel Temer sofrerá mais apertos (e perderá o seu Ministro da Fazenda, que é candidato a Presidente… e mais 13 Ministros)) por conta dos seus amigos corruptos. Ou seja, as agruras que ele tem sofrido até agora vão continuar esta semana novamente. Nesta, e noutras semanas…

Todos os bons amigos do Presidente
…. o Presidente sofre suspeitas de ter emitido uma medida provisório para a área portuária do país para beneficiar a empresa Rodrimar que trabalha no Porto de Santos, e que é contumaz financiadora das campanhas do Presidente Michel Temer. A suspeita é que a MP que permite ampliar o prazo de concessões de vagas nos portos, tenha sido “comprada” pela Rodrimar. Amigos fiéis de Lula, como o advogado José Yunes e o Coronel da PM de São Paulo, José Batista Lima, foram detidos a semana passada, mas já liberados, para abrir o jogo. Mas, parece que não falaram. O Coronel Lima porque o seu estado de  saúde – já sofreu dois AVCs  e padece de câncer – não o deixa sequer falar. Levado para a prisão teve que se hospitalizar  às carreiras porque a coisa estava ficando preta. O advogado Yunes chegou a ser ouvido mas o que disse a Polícia Federal não revelou. Pela lista dos detidos a semana passada, a família Torrealba, dona de outra empresa que atua no oPorto de Santos, a Libreas, sofreu uma terrível baixa….

Lula e os baianos
Não convidem o ex-Presidente Lula e os baianos para uma dose de caninha 51. É que os baianos não gostaram das declarações de Lula numa entrevista à televisão, segundo a qual os baianos sempre contribuíram com sua eleição – “e certamente vão contribuir na próxima” – mas são interessantes. ”Se você der 10 reais a algum baiano  eles ficam satisfeitíssimos e correm para fazer uma festa”.

Albano, presente!
Mesmo sem exercer mandatos políticos ou cargos públicos de qualquer natureza, o ex-governador Albano Franco continua na vanguarda quando se trata dos interesses maiores de Sergipe. Agora mesmo, diante dessa decisão precipitada da Petrobras em fechar a Fafen, o Dr. Albano se se somou a classe política e ao governo do Estado no sentido de evitar tamanho despautério capaz de carretar imensos prejuízos à economia sergipana. Em reunião realizada em Brasília, ficou definido um prazo de 120 dias para que a Petrobras e o Estado encontrem soluções para os problemas estruturais da Fafen, a fim de mantê-la em funcionamento.

A pegadinha do Geba
Parece pegadinha, mas se o fõr é de muito mal gosto. O consumidor vai ao G. Barbosa e escolhe nas prateleiras uma mercadoria que cabe no tamanho do seu bolso. Na prateleira, há cartões anunciando preços em promoçõ. Coisa que custava 10, agora está por R$ 5. No caixa, porém, o preço que passa é de R$  10. Se o consumidor não estiver alerta, paga o pato. E até mesmo quando se alerta ao caixa que o preço não é R$ 10 mas R$ 5 a mocinha só se convence depois que manda chamar o responsável pela sua área. É um suplício ficar esperando sob o olhar condenatório de todos na fila  do caixa. Mas é assim mesmo: se você não reclamar na hora, perde o direito ao desconto. A caixa não quer nem saber dessa história de reclamação.

Ministro sofre ameaças
O Ministro do STF, Luis Edson Fachin, revelou ao repórter Roberto D´Ávila, que membros de sua família  vêm sofrendo ameaças e pediu providências à Ministra Carmen Lúcia, Presidente do STF, e a própria Polícia Federal. Ele solicitou providencias da Polícia Federal por intermédio da delegada. “Eu efetivamente ando preocupado com isso  e esperando que não troquemos fechadura de uma porta já arrombada também nesse tema”, disse ele. Fachin recusou-se a examinar o habeas corpus preventivo apresentado  pela defesa do Presidente Lula. Ele votou pelo “não conhecimento” do HC. 

Os dez mais inúteis
Corre pela internet uma listagem dos dez parlamentares mais inúteis. A listagem é interessante e é encabeçada por ninguém que o folclórico deputado Tiririca, seguindo-se o ex-Presidente José Sarney:, o deputado Marconi Perillo; o Senador Eduardo Suplicy; o deputado Pedro Simon; a deputada Benedita da Silva; o deputado Joaquim Roriz; o deputado Antony Garotinho;  o deputado Eymael (que já foi até candidato a Presidente da República) e o indefectível ex-Presidente Fernando Collor de Melo.

Gilmar insultado em Lisboa
A atual temporada do Ministro Gilmar Mendes em terras de Portugal não tem sido tranquila. No primeiro dia bateu boca com um popular. No segundo, foi grosseiro com um repórter da Folha de São Paulo que questionou o ministro sobre a origem do pagamento de sua passagem. Gilmar ficou possesso e mandou que o repórter enfiasse a pergunta na bunda do editor do jornal. No terceiro dia, ele soube que o Ministro Barroso havia autorizado a deflagração da Operação Skala, determinando a prisão de inúmeros amigos do presidente Temer de quem Gilmar goza de uma imensurável amizade. Recentemente, Mendes e Barroso trocaram farpas em plenário.

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários