A serviço dos Amorim

0

A presidente da Assembleia, Angélica Guimarães (PSC), está usando o Regimento Interno do Legislativo para fazer o jogo político dos irmãos Amorim. A gravíssima acusação é do líder do governo, deputado Francisco Gualberto (PT). Irritado porque o projeto autorizando o Executivo a contrair um empréstimo de R$ 250 milhões segue emperrado nas comissões temáticas, o petista afirmou que Angélica afronta a maioria do Parlamento. Gualberto está coberto de razão quando reclama contra a demora para se votar um projeto que tramita em regime de urgência. É visível a falta de vontade em se convocar as comissões temáticas. Quanto à afirmação de que o Regimento está sendo usado como arma política, esta é uma acusação muito séria. Em sendo verdade o que disse Gualberto, conseguiram transformar o Legislativo num vergonhoso e mesquinho instrumento a serviço de um projeto eleitoreiro. Uma lástima!

Sem pressa

Quem anda engolindo em seco é o deputado estadual e vice-presidente da Assembleia, José Franco (PDT). Tudo porque a deputada Angélica Guimarães não demonstra qualquer pressa em renunciar ao mandato para assumir a cadeira de conselheira do Tribunal de Contas do Estado. Ontem mesmo ela disse que, se tudo correr como pensa, levará mais de três meses para entregar a presidência do Parlamento a Zé Franco.

Moleque

E o clima anda mesmo quentíssimo na Assembleia: ontem o deputado Gustinho Ribeiro (PSD) colocou o dedo na cara do colega Gilmar Carvalho (SDD) e o chamou de moleque. Foi a resposta ao comportamento de Gilmar, que na semana passada fez a maior gozação quando Gustinho se atrapalhou e votou contra o governo, só reparando o erro ao ser advertido pelos colegas de bancada.

Há vagas

Tanto o governador Jackson Barreto (PMDB) quanto o prefeito de Aracaju, João Alves Filho (DEM), estão à procura de quem queira ser secretário da saúde. No estado, a médica Joélia Silva está, digamos assim, de aviso prévio, enquanto no município o cargo encontra-se vago há quase duas semanas, quando a enfermeira Leane de Carvalho bateu em retirada.

Mais espaço

O PT tem cobrado mais espaços no primeiro escalão do governo sergipano. Entrevistada pelo Jornal da Cidade, a deputada petista Ana Lúcia Menezes disse que o partido quer discutir uma maior participação no governo, pois outras legendas estão mais bem servidas de cargos. Ela nega, no entanto, que o vereador aracajuano Iran Barbosa possa ocupar a Secretaria Estadual da Educação.

Susto

E quem levou o maior susto foi o vereador de Riberópolis, Flávio Passos Aragão (DEM). Ele se deslocava para Aracaju quando o carro que dirigia rodou na pista e colidiu na carroceria de um caminhão. Felizmente, o parlamentar nada sofreu, mas decidiu atender orientação médica e se submeter a uma bateria de exames. O acidente aconteceu na famosa curva do Cafuz da BR-235.

Tortura

O pedido do governador de Sergipe, Jackson Barreto (PMDB), ao Ministério da Defesa para inserir o 28º Batalhão de Caçadores na lista dos quartéis a serem investigados pelas Forças Armadas foi destaque na coluna de Felipe Patury, da revista Época. O colunista enfatiza que no quartel funcionou a coordenação da Operação Cajueiro, deflagrada em 1976 para prender e torturar trabalhadores e políticos.

Alguém viu?

Diferente do que se anunciou, o projeto de lei reajustando o piso salarial dos professores de Aracaju ainda não chegou à Câmara Municipal. O vereador Iran Barbosa (PT) fez questão de alertar a categoria que a matéria ainda não saiu da Prefeitura. Aproveitou para pedir ao prefeito João Alves Filho (DEM) que o reajuste de 8,32% seja pago retroativo a janeiro passado, data base do magistério municipal. Tá certo!

Sonho verde

O Partido Verde trabalha com a hipótese de lançar candidatos majoritários em Sergipe. Caso não fechem alianças com outras legendas, os verdes pensam em lançar Antônio Leite e Pedrinho Valadares respectivamente ao governo e ao Senado.

Pelas costas

E o vereador simaodiense Ruy Dória não pertence mais ao PPS. Acusado de esculhambar publicamente com os dirigentes do partido, o parlamentar foi expulso pela executiva estadual. Ruy promete recorrer contra a expulsão, que teria sido orientada pelo presidente nacional do PPS, deputado federal Roberto Freire.

Recorte de jornal

Publicado no jornal estanciano A Razão em 2 de julho de 1911

Resumo dos Jornais

Publicado no jornal estanciano A Razão em 2 de julho de 1911

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários