A terra dos “Odoricos Paraguaçus”

0

“O jornalismo é o exercício diário da inteligência e a prática cotidiana do caráter.” Cláudio Abramo.

Que Sergipe del Rey é outro planeta todo mundo sabe. Não é de se estranhar o que se comenta nos bastidores do poder sobre o que acontece nesta terra tão sofrida pelas atitudes de determinadas autoridades. Aliás, como disse um graduado intelectual de Brasília, Sergipe se assemelha a Sucupira, a famosa e fictícia cidade governada por Odorico Paraguaçu, da novela “O Bem-Amado”, de Dias Gomes. Diga-se de passagem que foi uma divertida e excelente novela.

Pois bem: quando muitas pessoas leram a famosa nota de solidariedade ao prefeito de Aracaju, Edvaldo Nogueira (do PDT), divulgada na semana passada pelo governador Belivaldo Chagas (do PSD) e seu séquito, contra o MPF, CGU e PF, logo se lembraram de Odorico Paraguaçu, o famoso político de Sergipe, quer dizer, de Sucupira.

Assim se expressou um jurista: “veja a relação dos que assinaram a nota e faça uma análise da ficha de cada um.” “Você se recorda da frase de Odorico num comício? Eu tenho as minhas mãos limpas!”, disse um atento professor.

Pois bem, os que assinaram a nota deveriam fazer uma outra nota pedindo desculpas e ficar em casa quietos e calados, não apenas para se protegerem da Covid-19, mas para aguardar o resultado das investigações, pois os órgãos envolvidos não têm nenhuma pretensão político-partidária, mas apenas a intenção de proteger o erário.

Aguardem as cenas dos próximos capítulos!

Alguém conhece Alguém conhece algum Técnico da Controladoria Geral da União (CGU) que vive bebendo vinho na mesa de políticos em Sergipe? Não! São profissionais técnicos, discretos e apartidários. Alguém conhece o Superintendente da Polícia Federal (PF) em Sergipe? Este blog só sabe o nome dele porque pesquisou no site da PF. É tão discreto que ninguém sabe que ele existe. Alguém conhece algum Delegado da Polícia Federal, atualmente, com fortes laços e frequentadores das casas de políticos? Não. Porque são técnicos e discretos. Portanto, o discurso de suspeição cai por terra. Alguém duvida da competência e da coragem da Procuradora do MPF Eunice Dantas? Aliás, Dra. Eunice e os demais profissionais não têm nenhuma pretensão política. Apenas cumprem os seus papéis constitucionais.

ALERTA aos interessados Aos que têm o costume de emitir nota de solidariedade a determinado político, por causa da Operação Serôdio, e de repúdio contra instituições que têm o dever de investigar (CGU, MPF e PF), o blog avisa o seguinte: não há mandado de busca, apreensão e prisão sem o consentimento da autoridade judiciária. Ou seja: desenhando melhor, sem a autorização judicial nada disso acontece. Portanto, ao criticarem tais instituições tão respeitadas, não se esqueçam que criticaram, também, o Juiz da causa.

A lógica de Sergipe del Rey Em Sergipe, “a lógica” utilizada por políticos investigados e seus correligionários é a seguinte: quando a Polícia Federal (PF) realiza uma Operação que alcança os seus adversários há festejos e fogos para todos os tipos e gostos. Mas quando são pegos, na boca da botija, é perseguição política e interesse para atrapalhar a eleição. Tudo não passa de fantasia dessa turma que não quer largar o osso. Força, Judiciário Federal em Sergipe!

Os carrões de alguns poderes E o blog recebeu uma foto e vídeo de um carrão de um determinado poder que mesmo em tempos de pandemia fica 24 horas à disposição da autoridade. Inclusive mesmo tendo dois motoristas no gabinete a autoridade dirige o veículo e fica na casa dele levando familiares para onde quer que deseja e até para a fazenda dele. O blog está confirmando a placa para divulgar.         

Lagarto: promotor do MPE quer saber o critério da escolha da Prefeitura de para compra das 1.600 rosas E atendendo representação, o promotor da comarca de Lagarto, Belarmino Alves dos Anjos Neto, enviou ofício a Prefeitura de Lagarto pedindo que seja informado qual o critério para a escolha da empresa Luciene de Menezes Santos para a compra das 1.600 rosas adquiridas pelo gabinete da prefeita, já que nos termos da representação efetuada aparentemente existiam outros lugares com preços menores. O  MPE também saber em quais solenidades as rosas foram empregadas. As rosas custaram R$ 16 mil.

                             
A medicina amanheceu de luto na terça-feira Dr. Marco Antônio Campos Santana , radioterapeuta, faleceu em decorrência de complicações da Covid-19. Um excelente médico, grande parceiro da Onco Hematos, e acima de tudo, um grande amigo. Seu sorriso, seu jeito carinhoso, sua dignidade e sua história ficam marcadas em nossa memória e em nossos corações. Nós da Onco Hematos, lamentamos essa imensa perda e enviamos os nossos mais sinceros sentimentos aos familiares e amigos.

Devido obras da Deso novas alterações da feira livre de Itabaiana Devido as obras de macrodrenagem no município, a cargo da Deso, estarem se aproximando da região do Mercadão, espaço tradicional que fica incrustrado bem no meio da Feira Livre de Itabaiana, a Prefeitura se antecipa e coloca sua equipe técnica para organizar e planejar as mudanças necessárias para que a feira possa seguir funcionando normalmente às quartas e sábados.

 Ações E ontem, 14, a secretária de Agricultura, da Pecuária e do Abastecimento Alimentar, Lorena Souza se reuniu com o gerente de trânsito da SMTT, Leonardo Menezes, além do diretor do Mercadão, Eronildes de Jesus, o Galego. Na pauta da reunião, justamente o que pode ser feito para minimizar os transtornos causados pelas obras do governo estadual e nos próximos dias as mudanças serão informadas a todos os envolvidos.

Compreensão e participação “Nós temos enfrentado muitas dificuldades na nossa Feira Livre, seja por conta das obras, seja por conta da pandemia do novo coronavírus. E temos conseguido contornar tudo até esse momento graças ao apoio, compreensão e participação da população, frente as mudanças necessárias para a permanência e realização não só da feira livre como também do funcionamento do Mercadão, que é o principal ponto de abastecimento alimentar da região. Com as obras chegando a área do Mercadão, mais uma vez precisaremos do apoio de todos, feirantes e população”, frisa a secretária Lorena Souza.


Nota Informativa do funcionamento do CES/SE O Conselho Estadual de Saúde de Sergipe (CES/SE) informa que voltou a funcionar presencialmente na sede localizada na rua Urquiza Leal nº 617, bairro Salgado Filho, Aracaju/SE, em horário reduzido das 7h30 às 13h30. Essas medidas foram tomadas em observância às determinações de restrições e cuidados com a pandemia do novo coronavírus (Covid-19). O CES/SE reforça que as reuniões remotas continuam para evitar aglomeração e que os canais de contato permanecem os mesmos, através dos números telefônicos (79) 3246-5692, 3246-5772 e 3246-5142, e pelos e-mails: ces@saude.se.gov.br e ces.sergipe@gmail.com


PELO ZAP DO BLOG CLÁUDIO NUNES – (79) 99890 2018                                                             

Alta hospitalar E quem recebeu alta hospitalar, ontem, 14, foi o pe. Marcelo Conceição, diretor da Rádio Cultura de Sergipe. Ele estava internado no Hospital Primavera, na capital sergipana, vítima da COVID-19. Já foram vários os padres da arquidiocese de Aracaju que contraíram a COVID-19.



 

CANTINHO ESPORTIVO

Ministério Público do Trabalho solicita penhora e intervenção judicial  

 O Ministério Público do Trabalho (MPT) entrou com um pedido de penhora de R$ 2.553.891,69 e de intervenção judicial ao Botafogo. O órgão formaliza o pedido com o argumento de que a receita total do alvinegro deve ser destinada ao pagamento de salários e demais despesas da entidade esportiva. “Quanto à execução de obrigação de pagar tempestivamente os salários dos jogadores e demais trabalhadores do clube, requer o Parquet a intervenção judicial naquela agremiação para que com fulcro no art. 536, caput e parágrafos do CPC seja concedida a tutela específica em prol da administração da receita total percebida pelo Botafogo e do gerenciamento do pagamento dos salários e demais despesas da entidade esportiva”, diz um trecho do documento.O pedido foi feito pela procuradora Viviann Brito Mattos e o caso corre na 11ª Vara do Trabalho do Rio do Tribunal Regional do Trabalho da Primeira Região (TRT-1). Além do pedido, o MPT solicitou uma penhora de R$ 2.553.891,69 sobre as verbas que o clube tem a receber pelas transmissões esportivas.

Jogador torce o tornozelo e vira dúvida para a decisão carioca

O lateral direito Rafinha torceu ontem, terça-feira, o tornozelo e virou dúvida para a  grande final do campeonato carioca 2020, outro desfalque certo é Gabigol que foi expulso, em seu lugar deverá jogar Pedro.

Clube brasileiro pretende devolver jogador ao Benfica    

O Corinthians avalia a devolução do atacante Yony González ao Benfica, de Portugal. O clube paulista, inclusive, já conversa com os portugueses sobre o assunto. No início da temporada 2020, o colombiano assinou contrato de empréstimo com o Corinthians até o fim deste mês, com opção de compra definitiva. O novo contrato e definitivo seria até o fim de 2023. Para devolver o jogador, o Timão se apoia em uma cláusula do contrato que só obriga o clube a comprar Yony González se ele completar cinco jogos durante o empréstimo. Se não fosse a pandemia por conta do coronavírus, o atacante teria completado os cinco jogos, pois ele já entrou em campo quatro vezes com a camisa do Timão. A diretoria está bastante inclinada em devolver o colombiano, mas ainda aguarda uma posição definitiva da comissão técnica. Se ficar com o atleta, o Corinthians pagará 2,8 milhões de euros (cerca de R$ 17 milhões).

Edição Extraordinária para salvar o ano de 2020

A Confederação Brasileira de Desportos Aquáticos – CBDA planeja realizar uma edição extraordinária do Troféu Brasil, em dezembro, para salvar o ano de 2020. O referido evento será realizado no Parque Aquático Maria Lenk, no Rio de Janeiro.

Nino volta para a partida decisiva do campeonato

Desfalque do tricolor carioca na partida anterior, o zagueiro Nino voltará ao time para a grande final do campeonato carioca no lugar de Digão. Ganso volta a ser relacionado e começará o jogo no banco de reservas.



PELO E-MAIL E FACEBOOK

OPINIÃO

Percepção do cenário político em Japoatã – De um cidadão japoatãnense


O anúncio do prefeito atual de Japoatã, José Magno da Silva, sobre a decisão de não concorrer à reeleição e o lançamento da pré-candidatura do atual vice-prefeito, Francisco, no início deste ano, gerou um grande reboliço no município, criou grandes especulações, fez surgir nomes de aventureiros e alimentar expectativas mirabolantes sobre a disputa eleitoral. O momento de pandemia, a mudança na data do pleito e em todos os prazos inerentes aos eventos da campanha eleitoral, além da incerteza sobre a forma como o processo deverá acontecer, diante da impossibilidade de aglomerações e a necessidade de manter o distanciamento social criam nuances muito específicas e misteriosas para as eleições deste ano em Japoatã.

Acontece que a essa altura do ano a pré-campanha eleitoral ainda não decolou no município, os nomes lançados não empolgam e sequer passam credibilidade. Até mesmo estes nomes ainda não parecem ser os definitivos, os que realmente enfrentarão a disputa. Parece um mundo de fantasia onde tudo não passam de conjecturas e suposições.

Começando pelo nome do vice-prefeito Francisco, um político jovem, que vem galgando uma carreira política progressiva, onde começou como vereador, atualmente é vice-prefeito e agora se lança a prefeito, mas tem uma postura pálida, sem carisma, sem entusiasmo. É considerado privilegiado pelo prefeito Magno, onde teve participação efetiva na gestão desde o início, mas não deslancha, não consegue despontar com autonomia política própria. Muitos o consideram manipulado pelo irmão Leandro, Secretário da Saúde de direito onde, na verdade, a Secretaria é comandada pela esposa Vanessa, ou seja, cunhada do vice-prefeito. Um empreendimento em família. Leandro é visto como ignorante, grosseiro, descontrolado e a esposa Vanessa como pedante, presunçosa, pernóstica e antipática. A ideia de ter um gestor acanhado e manipulado por uma dupla como esta, não causa empolgação nem mesmo no grupo de aliados.

O segundo nome, Careca da Samam, é uma verdadeira incógnita. Muitos nem mesmo acreditam que ele realmente seja indicado como candidato a prefeito na chapa do seu grupo político. Aposta-se numa inversão da chapa de última hora – Genice Guimarães seria a prefeita e Careca o vice. Isso porque não se acredita que a líder do grupo indicaria um nome fora do clã familiar dos Guimarães para ser o candidato a prefeito. Careca é um novato na política de Japoatã, se projetou nos últimos tempos com interesses meramente eleitoreiros e se alçou ao posto de pré-candidato a prefeito, afirmando que jamais aceitaria ser vice. Comenta-se que alega ter um milhão de reais para gastar na campanha e com esse trunfo teria convencido o grupo a supostamente apoiar seu nome. Não se sabe ao certo sua origem, apenas que é gerente da Empresa Samam no platô de Neópolis, que ostenta e esnoba e que teria o apoio irrestrito do proprietário da referida Empresa. Qual a participação dele para a vida da sociedade de Japoatã ou qual a experiência em gestão pública que o capacita para a disputa? Isso ninguém sabe. Parece que o apelo é meramente pelo poder do capital no jogo político. Totalmente fora do padrão do político que se pretende alcançar para a nossa Nação. O que acontecerá quando, como muitos supõem, a mandatária do grupo determinar a inversão da chapa a ser registrada no Cartório Eleitoral? Careca concordará em concorrer no cargo de vice-prefeito?

O terceiro nome lançado é o de Fernando Filho. Esse parece ter uma psicopatia pela ideia de ser prefeito. Após o pleito eleitoral passado, quando desistiu da candidatura a prefeito por saber que teria seu nome indeferido pela Justiça Eleitoral pelo pretenso parentesco com o ex-prefeito, mudou-se para Gararu, sua terra natal, onde ensaiou um movimento em prol da divulgação do seu nome para angariar aliados e tentar se lançado candidato a prefeito daquele município. Como não logrou êxito, voltou para Japoatã onde não cansa de repetir frases feitas que revelam sua psicopatia, sua obsessão doentia pela ideia de ser prefeito. Afirma que é candidato a prefeito em qualquer hipótese. Pesquisando-se no Portal da Transparência constata-se que é servidor público estadual. Mas desde que foi devolvido do DETRAN onde esteve cedido por alguns anos, alguém de Japoatã sabe dizer onde ele trabalha ou se trabalha? Alguém pode afirmar que já o viu em algum órgão público cumprindo expediente? Quando saiu do Detran foi cedido à Casa Civil, onde recebeu por longo período uma boa gratificação de função, além de adicional por prorrogação de expediente por supostamente complementar horário de trabalho às tardes. Mas se nunca saiu da chácara onde reside no Povoado Espinheiro, como cumpriu expediente em Aracaju ainda mais nos dois expedientes? Depois teve esses dois benefícios cortados e passou a constar da Folha da SSP, lotado no Gabinete do Secretário Adjunto. Mas como? Se continua na chácara no Povoado Espinheiro e ninguém percebe o deslocamento diário para o trabalho na capital? Estará recebendo salário, pago pelo dinheiro público sem trabalhar? Fernando é mais conhecido como Fernando do Detran, onde trabalhou no Setor de Habilitação. Se questionarmos aos que declaram votar nele, qual o motivo da escolha, a resposta é algo parecido com: “porque me deu a minha habilitação” ou “me ajudou em algum serviço no Detran”. Mas como isso é possível? Como poderia ser utilizada uma instituição como o Detran para beneficiar uma candidatura política dessa forma, mesmo depois de tantos anos afastado do órgão? É lícito? Também é importante perguntar qual a experiência em gestão pública que o credencia para o cargo pretendido? Como uma pessoa que sequer trabalha, ou cumpre expediente de trabalho, pode afirmar que vai trabalhar por Japoatã? Será que falácias são suficientes para exercer um cargo político tão importante?

Ser obrigado a escolher entre um manipulado, um capitalista político ou um marajá não causa entusiasmo e não traz esperança de dias melhores. Será que ainda dá tempo de surgir um nome que empolgue, que traga novas expectativas para o município?

PELO TWITTER

www.twitter.com/ayres_britto Todo olhar superficial sobre as coisas é atentatório da dignidade delas. Principalmente sobre essa coisa de nome “silêncio”, que veio antes de tudo e por isso tem mais histórias pra contar.

www.twitter.com/gilbertotv “Aproveite as máscaras pra prestar mais atenção nos olhos”

www.twitter.com/AntonioSamarone O Governo de Sergipe está perdido! Nesse momento da Pandemia, o fechamento do comércio é uma medida política: não reduz as taxas de contágios pois não aumenta o distanciamento físico, o uso das máscaras e a higiene das mãos, muito menos implanta a vigilância epidemiológica.

www.twitter.com/soutojuliano triste ver essa situação da saúde e ver com atividades empresariais paralisadas há 04 meses . Temos q mudar a.estrategia e unir em torno plano efetivo salvar vidas .. tá evidente q somente fechar empresas não garante a saúde . #nemfalecernemfalir


Siga Blog Cláudio Nunes:

Instragram

 Facebook

 Twitter



Frase do Dia
“Queridos jovens, não nos contentemos com uma vida medíocre. Surpreendam-se do que é verdadeiro e belo, que não é nada mais que Deus!”

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários